Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jornal Online 'efepe' / sindical

Jornal Online 'efepe' / sindical

A "SEMANADA SINDICAL" ... no Grupo EDP

por efepe, em 22.04.17

A semana que hoje termina, seria muito fértil em acções de natureza sindical.

Senão vejamos:

I.

Nomeadamente, o inicio (segunda feira) e o fim (sexta feira) da semana laboral, no Grupo EDP, seriam marcados pela intensa actividade sindical, no âmbito da Campanha Eleitoral referente à Eleição dos "dois" Representantes dos Participantes e Beneficiários na Comissao de Acompanhamento do Fundo de Pensões do Grupo EDP.

 

Cuja primeira eleição está marcada para a proxima segunda feira, dia 24 de Abril de 2017, através de voto por correspondência, e electronicamente.

 

Razão pela qual, é muito importante o ESTAR ATENTO às vossas caixas de correio electronico.

De modo a poderem participar no acto eleitoral e, consequentemente, de votarem na candidatura da vossa preferência.

 

E assim, não deixarem para os outros ... que decidam por si.

 

Ao contrário de muitas outras eleições que vão ocorrendo ao longo das nossas vidas activas no mundo do trabalho, esta Eleição de Representantes, terá uma maior importância e uma maior incidência, para os trabalhadores que já estejam no "pós-vida activa" (ou seja, na situação de Reforma). 

 

Por este facto, é que sou defensor, da eleição de representantes já na situação de reforma.

Muito, por força da "disponibilidade" que os mesmos reformados detém, ao contrário da "ocupação" dos representantes ainda sujeitos a Horários de Trabalho.

 

Por tudo isto, é que na próxima segunda-feira (24 de Abril de 2017), irei votar em PEDRO AUGUSTO QUARESMA ALBANONa qualidade de 1º Elemento Efectivo da Lista F - Marcamos a Diferença com Representação na Maioria do Grupo EDP.

 

II.

Na terça-feira, 18 de Abril de 2017, as Comissões Negociadoras Sindicais seriam surpreendidas com a proposta do SIEAP-Sindicato das Indistrias, Energia e Aguas de Portugal:

 

"Criação de uma plataforma que vise o entendimento entre todas as estruturas que

compõem as negociações, para uma proposta de tabela salarial global única 2017,

sob a orientação da Comissão de Trabalhadores"

 

 

Na minha perspectiva global, TARDE DEMAIS !!! ...

 

Uma vez que, uma proposta desta natureza, NUNCA poderá ser feita no dia-véspera da sétima e última sessão plenária, do processo negocial da Revisão da Tabela Salarial e das Cláusulas de Expressão Pecuniária, para vigorar no ano de 2017.

 

Noutra perspectiva, e no âmbito da Revisão da Tabela Salarial e das Cláusulas de Expressão Pecuniária, não faz qualquer sentido entregar a "orientação da plataforma" a uma Estrutura Representativa de Trabalhadores que, no Grupo EDP, não tem competência para NEGOCIAR e ASSINAR Instrumentos de Regulamentação do Trabalho.

 

A acontecer, a entrega da "orientação da plataforma" à Comissão de Trabalhadores do Grupo EDP, seria como uma espécie de ATESTADO DE INCOMPETÊNCIA às Comissões Negociadoras Sindicais, presentes na Mesa de Negociações.

 

"COISA BEM DIFERENTE" ... será no âmbito de Regalias Não Inscritas no Acordo Colectivo de Trabalho do Grupo EDP (ACT/EDP 2014). 

 

Como por exemplo, a situação do Fim da Gratuitidade nos Campos e Colónias de Férias para as crianças (entenda-se os filhos e os netos) dos Trabalhadores, Pensionistas e Reformados do Grupo EDP.

 

Nesta situação, do "Fim da Gratuitidade" nos Campos e Colónias de Férias, quer a iniciativa, quer a orientação, de uma PLATAFORMA COMUM (entre CT´s e Sindicatos) é que deve pertencer à Comissão de Trabalhadores do Grupo EDP.

 

Razão pela qual ... o SILÊNCIO NÃO JUSTIFICADO da "Coordenadora" das CT´s do Universo EDP, me surpreende bastante, e negativamente.

 

III.

 Na quarta-feira, 19 de Abril de 2017, ocorreu a sétima e última sessão plenária, do processo negocial da Revisão da Tabela Salarial e das Cláusulas de Expressão Pecuniária, para vigorar no ano de 2017.

 

Após o final daquela Sessão Plenária, a "maioria" das Comissões Negociadoras Sindicais estabeleceram um ACORDO com a Comissão Negociadora da EDP. Tendo a CNS/Sinovae, sido o "unico" parceiro social sindical a NÃO ASSINAR o respectivo Protocolo.

 

Importa realçar ...

Que a CNS/Sinovae recusaria a unanimidade no processo negocial da Revisão da Tabela Salarial e das Cláusulas de Expressão Pecuniária, para vigorar no ano de 2017, por ter colocado em "questão", o modelo de Negociação Colectiva implementado no Grupo EDP, há muitos e muitos anos.

 

Nomeadamente, por a Comissão Negociadora da EDP transformar (de uma forma continuada e persistente) as Reuniões Plenárias "convocadas" (na presença de todas as CN Sindicais), num conjunto de Reuniões Bilaterais "convidadas" (da iniciativa da CN/EDP), com cada uma das CN/Sindicais, em separado.

 

Tanto foi assim, que a Comissão Negociadora da EDP "não convidaria" a Comissão Negociadora Sindical do Sinovae (presente na Mesa das Negociações da Sessão Plenária do dia 19-04-2017 ), a reunir bilateralmente, no ambito do processo negocial de Revisão da Tabela Salarial e das Cláusulas de Expressão Pecuniária, para vigorar no ano de 2017.

 

IV.

 Ainda na quarta-feira, 19 de Abril de 2017, ocorreu a Assembleia Geral de Accionistas da EDP, para aprovação das Contas do Exercicio do Ano de 2016. No final, os Accionistas da EDP aprovaram as referidas contas.

 

Importa realçar ainda ...

Que a CNS/Sinovae esteve presente na Assembleia Geral de Accionistas da EDP (para aprovação das Contas do Exercicio do Ano de 2016), tendo apresentado uma proposta no sentido de o Conselho de Administração "equiparar" os Aumentos Salariais aos Aumentos dos Dividentos, e no mínimo, ao Resultados/Lucros da EDP.

 

O CEO da EDP, António Mexia ...

rejeitou as críticas dos sindicatos de que a administração beneficia a remuneração dos accionistas face à dos trabalhadores, destacando a importância de ter sido alcançado um acordo sobre o aumento salarial.

E lembrou ainda que "não se pode comparar aumentos salariais com dividendos".

 

V.

 Ainda na quarta-feira, 19 de Abril de 2017, surgiu um comunicado do Sindel, dirigido aos trabalhadores do Grupo EDP, sob o título "PAGAMENTO DOS CAMPOS DE FÉRIAS - VAMOS INTERPOR PROVIDENCIA CAUTELAR".

 

Antes de tudo mais, quero subscrever o comentário (de um sindicalista amigo), em que denomina aquela comunicação do Sindel, como um "Comunicado 5 em 1".  

 

Pelas razões seguintes:

- sobre o "emendar da mão do ACT", que o Sindel destruíu em 2014;

- sobre o "tapar e muito", sobre o "miserável" acordo da tabela salarial;

- sobre o "acordar" para o Plano Flex;

- sobre a "propaganda à lista C" do Fundo de Pensões; e,

- sobre a "esquizofrenia" dos ultimos comunicados (do Sindel);

 

 

Agora, na minha perspectiva ...

 

Ao ser verdade, a "entrega" ao Administrador do Pelouro dos Recursos Humanos - Engº Miguel Setas - do ABAIXO ASSINADO, sobre o fim da gratuitidade dos Campos de Férias para os filhos dos trabalhadores abrangidos pelo ACT 2000;  

 

Que conteve mais de duas mil assinaturas ... mas, em que muitas delas (assinaturas) são de trabalhadores (beneficiários) do Plano Flex (que nunca usufruiram da gratuitidade dos Campos de Férias);

 

E caso o TEXTO (inicial) não tivesse sido ALTERADO ... designadamente, quanto à mistura com os trabalhadores da REN, que mantém a gratuitidade dos Campos de Férias,

 

Acho que, 

o Abaixo Assinado promovido pelo Sindel ... não passa de uma SALADA DE FRUTAS, decorrente da mistura de assinaturas de trabalhadores da EDP (quer dos que beneficiam do ACT 2000, quer dos que beneficiam do Plano Flex) com as assinaturas de trabalhadores da REN.

 

Que muito provavelmente, "apenas" irá provocar risadas aos Administradores da EDP, aquando de uma analise ao texto do referido documento (Abaixo Assinado).

 

Por fim, sou de opinião que ...

 

AMEAÇAR - publicamente - COM UMA PROVIDÊNCIA CAUTELAR,

qualquer que seja o "Acto de Gestão" da Administração do Grupo EDP, 

É DE UMA IRRESPONSABILIDADE "RIDICULA" SEM LIMITES !!!

 

 ------------------------------------

Vejamos os fundamentos da "ameaça" da Providência Cautelar,

no Comunicado do Sindel ...

Providencia Cautelar1.png

Providencia Cautelar.png

 ------------------------------------

 E, agora vejamos o "texto" do Abaixo Assinado ...

AbaixoAssinado3.png

------------------------------------

Por fim, uma chamada de atenção para as evidências seguintes:

AbaixoAssinado4.png

  

  ------------------------------------------------------------------

REACÇÕES NAS REDES SOCIAIS

 ------------------------------------------------------------------

 (copiado da pagina do facebook de Mirandite Aguda)

17953019_415140308844401_6220921744224466053A_n.pn

 

  ------------------------------------------------------------------

  (copiado da pagina do facebook do grupo edp)

 

Mas que palhaçada é esta?

(Joaquim Guimarães - 23-04-2017)

 ------------------------------------

 

Pois, também gostava de entender a "palhaçada" promovida pelo Sindel, quanto a um Abaixo Assinado em que se "insurge" contra o Fim da Gratuitidade para um determinado universo (Beneficiários do ACT2000),

mas pede ajuda em "assinaturas" a mais dois outros universos: Beneficiários do Plano Flex (que nunca usufruiram da gratuitidade) e dos Trabalhadores REN (que continuam a usufruir da referida gratuitidade).

(Fernando Pêgas - 23-04-2017)

  ------------------------------------------------------------------

  (copiado da pagina do facebook do grupo Amigos sa edp distribuição)

 

Os cães ladram a caravana passa.

Desde ha cerca de 40 anos que a porcaria e a mesma.

Os sindicatos discutem danam-se uns com os outros não se juntam não dialogam não falam com os trabalhadores.

Cada um resolve por si.

Nas reuniões quem decide sào meia duzia que aprovam tudo o que um membro sindicalista apresenta porque no meio da confusão que apenas se fala de politica, pede-se a votacão e a meia duzia aprova sem saber o quê.

No entretanto desde ha dezenas de anos quem esta unida e a empresa que se vai aproveitando da desunião para fazer o que bem lhe apetece e dia apos dia as regalias vão desaparecendo e todos se culpam uns aos outros.

Juntem-se falem uns com outros (sindicatos) e não uns dos outros.

Facam por ter força para resistir.

Se isso não acontecer as poucas regalias que existem vão desaparecer.

Ponham os partidos de parte, dialoguem como trabalhadores da mesma empresa e verão que vão colher frutos.

Unidos conseguem sem a união ha divisão e e isso que os patrões querem.

(Antonio Carreteiro - 23-04-2017)

------------------------------------------------------------------

 

SEM DÚVIDA ALGUMA ... que o Antonio Carreteiro está coberto de toda a razão.

Pelo que, subscrevo "ponto por ponto" todo o seu discurso.

Somente com uma "CIMEIRA SINDICAL", onde se parta a pedra que houver para partir, é que, eventualmente, se possa resolver a DESUNIÃO e de CLIVAGEM reinante entre os actuais parceiros sociais sindicais.

Sem este "passo dado" ... o Grupo EDP continuará a "esticar a corda", do modo que está fazendo.

E com os resultados, na Avaliação do Desempenho, nas Carreira Profissionais, nos Campos de Férias, no Horário de Trabalho, no Subsidio de Estudo para Descendentes, na Tabela Salarial, etc, etc ...

e sobejamente conhecidos de todos.

Por fim, importa realçar QUE TODOS NÓS, sem qualquer excepção, SOMOS OS ÚNICOS "CULPADOS" !!

(Fernando Pêgas - 23-04-2017)

 

 ------------------------------------------------------------------

  (copiado da pagina do facebook do grupo edp)

 

Não é palhaçada nenhuma. Não sei quem é o senhor, não deve ser trabalhador da EDP, senão entendia que não faz sentido, seja quem for, pagarmos as colónias de férias, um benefício que temos há mais de 40 anos.

(Miriam C. Oliveira - 09-05-2017)

------------------------------------------------------------------

 

Miriam C. Oliveira, eu ao classificar de "palhaçada" promovida pelo Sindel, refiro-me ao facto de o Sindel, apenas olhando para o seu "umbigo", e sem ouvir previamente ninguém (como tem sido a sua prática, nestes ultimos anos), quer trabalhadores, quer parceiros sociais sindicais, AVANÇA SOZINHO, para uma causa (Gratuitidade dos Campos de Férias) que é de TODOS.

Obviamente que, este tipo de comportamentos do Sindel de Rui Miranda, apenas poderei cataloga-los de PALHAÇADA.

Quanto à minha pessoa, que diz não conhecer, sou um sindicalista "com a escola sindical antiga" (desde 1982/83), mas nada dado a "servilismos".

(Fernando Pêgas - 09-05-2017)

------------------------------------------------------------------

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Favoritos