Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Como a tecnologia mudou e vai mudar os espaços onde trabalhamos.

A opinião de Jorge Valdeira, Country Manager da Regus em Portugal

Jorge Valdeira.png

Tecnologia, segundo o dicionário Priberam, é a “ciência que tem como objeto a aplicação do conhecimento técnico e científico para fins industriais e comerciais”. Ora, a tecnologia está em toda a parte, em todo o lado e parece-nos praticamente impossível viver sem a mesma. No entanto, é também difícil imaginar o impacto que terá na nossa vida ao longo dos próximos anos, nomeadamente nos espaços de trabalho e na forma como trabalhamos – que ocupa aproximadamente 1/3 do nosso quotidiano.

 

Os computadores trocaram as voltas ao fax, as clouds às unidades USB, os erradicados CDs às disquetes. Em constante evolução, trabalhar tornou-se mais simples. Tornou-se também mais flexível. A revolução dos espaços de trabalho flexíveis está em curso e tem na sua génese fatores tecnológicos. Foram os dispositivos móveis e a possibilidade de os ligar permanentemente às redes de informação, em praticamente qualquer local, que nos permitiram levar o posto de trabalho para qualquer lado.

 

O fenómeno acontece tanto em cidades e países, abrindo novas portas aos trabalhadores móveis, como até dentro de um edifício – permitindo que os colaboradores alterem de espaço de trabalho várias vezes ao dia. Esta possibilidade estimula a criatividade dentro das empresas, tanto na forma como o trabalho é realizado como na forma como se estruturam as organizações.

 

Verifica-se então uma procura cada vez maior por espaços de co-working. Procura essa que explica o crescimento de 30% da Regus – rede de espaços de trabalho – em Portugal, no último ano. E porquê? Por serem espaços modernos, prontos a usar e que podem ser utilizados por períodos de tempo bastante flexíveis; porque permitem que os profissionais trabalhem de forma mais informal, confortável e sobretudo livre, tanto no espaço como até no horário: os millennials pedem-no e os restantes seguem-nos. E porque, numa altura em que a rede e as parcerias são cada vez mais importantes para a atividade económica, as empresas e profissionais independentes valorizam o potencial de networking possível nos espaços de trabalho flexíveis.

No entanto, o driver inicial destas mudanças está sempre na tecnologia. E, se queremos antecipar as tendências que vão influenciar o futuro dos espaços de trabalho, temos de começar por olhar para ela. O que nos aguarda o futuro? Podemos neste momento destacar três grandes responsáveis pelas próximas mudanças.

 

Em primeiro lugar, a Internet of Things (IoT). Com a diminuição do tamanho dos microchips e redução do seu custo, é muito fácil conectar e gerir uma enorme quantidade de equipamentos instalados nos espaços de trabalho. Por isso, o ambiente de cada zona específica vai poder ser gerido de forma customizada em aspetos como iluminação, temperatura e até qualidade do ar. Além disso, os edifícios vão solicitar a sua própria manutenção e supervisionar a sua “saúde”, uma vez que a incorporação de sensores IoT nas paredes de novas construções vai fazer com que estes se consigam administrar de forma autónoma.

 

Importante referir também a Inteligência Artificial (IA). A sua aplicação em grandes volumes e diversidade de dados, mais do que disponibilizar informação irá permitir prever e identificar ações necessárias para melhorar substancialmente um negócio. E com vantagem competitiva em comparação com decisores humanos... É de crer por isso que a IA vá alterar a forma como as empresas se organizam, inclusivamente pondo em causa alguns lugares executivos ou tão simplesmente revolucionando o funcionamento de cal centers. E tudo isso terá impacto na forma de estruturar o espaço de trabalho.

 

Por fim o Blockchain, que recorre à descentralização dos dados. Esta complexa estrutura que permite transações virtuais e está na base dos bitcoins terá, certamente, influência na forma como lidamos com o dinheiro, compras e transações, bem como na forma como serão guardadas as informações de uma empresa. Serão talvez os bancos os primeiros a renderem-se ao sistema criado por Satoshi Nakamoto em 2008, mas em poucos anos o paradigma mudará e o Blockchain poderá vir a ser um dos melhores amigos de empresas das mais variadas dimensões, com um impacto ainda difícil de prever.

 

(Artigo de opinião de Jorge Valdeira, copiado da Exame Informática)

 

Reacçoes.png

 

 (copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

Espaços de trabalho..png

No Grupo EDP,

já chegou o conceito de "Mudança de espaços onde trabalhamos". Porventura, faltará saber o "impacto" da mesma Mudança de espaços onde trabalhamos.

(Fernando Pêgas - 20-08-2018 16:39)

 

--------------------------------

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:31

fcp.png

 No seguimento do interessante debate produzido em torno da tematica

 

Urge a criação de um Sindicato

para Reformados e Pensionistas do Grupo EDP

 

realizado nas Redes Sociais, designadamente em varias paginas do Facebook, e com mais "afinco" no grupo fechado da Cimunidade EDP, e depois da ajuda obtida junto de pessoas amigas, da área da advocacia laboral e social, ontem, dia 18 de Agosto de 2018, nas mesmas redes sociais, anunciei as informações seguintes:

 

MuitoObrigado.png

 

E, ENQUANTO QUE ...

 

Não sei ao certo a denominação que irá ser aceite, os "passos seguintes", serão o da elaboração da Declaração de Principios e dos Estatutos, e da necessária Recolha de Assinaturas. E,

 

Para uma melhor implementação do projecto associativo de natureza laboral, vou precisar também de uma Comissão Instaladora, que pretendo que seja composta por duas pessoas por cada Distrito.

 

Razão pela qual, formulo desde já o CONVITE a todos os interessados em aderirem a este projecto associativo de natureza laboral, a manifestarem a vossa disponibilidade, para o endereço de correio electronico reformados.edp.comunidade@gmail.com.

 

MÃOS À OBRA !!!

 

Sem Título1.png

 (copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

FP.MaosObra1.png

 (Fernando Pêgas - 18-08-2018 23:42)

 

 --------------------------------

 

Sr Fernando, está a falar da criação de um sindicato só para trabalhadores do ativo e reformados da EDP e REN?

(José Agostinho - 19-08-2018 08:03)

 

 Não Jose Agostinho.

Estou a referir-me a uma Associação de Beneficiários dos Contratos Colectivos de Trabalho da EDP e da REN.

 (Fernando Pêgas - 19-08-2018 15:36)

 

 --------------------------------

 

Primeiro tens que dizer o que é,

para que serve,

particularmente sou mais defensor de um novo sindicato, composta por gente sem vícios, que inclua gente nova.

(Antonio Calçada - 19-08-2018 16:31)

 

--------------------------------

 

Este sindicato

deve defender não só os direitos dos que trabalham mas também os reformados, deve ser abrangente e composta por gente que queira honrar compromissos.

(Antonio Calçada - 19-08-2018 16:34)

 

--------------------------------

 

Concordo com o Sr Antonio Calçada

acho que um Sindicato formado por gente séria e independente, tendo em conta a legislação que existe no nosso pais tem mais poderes que qualquer associação, por muito boa que seja.

(José Agostinho - 19-08-2018 21:25)

 

--------------------------------

 

Meu caro António Calçada,

esta Associação que terá entre outras "competências" o de assinar e negociar propostas inerentes aos Contratos Colectivos de Trabalho nos Grupos EDP e REN (como acontece com os Sindicatos), surge para "colmatar" um enorme vazio existente na Defesa dos interesses dos Reformados e Pensionistas, mas também para "colmatar" um enorme vazio existente na Defesa dos interesses do Universo de Trabalhadores oriundos de ex-Contratos Individuais e que foram integrados no Contrato Colectivo em 2014.

 (Fernando Pêgas - 19-08-2018 19:58)

 

--------------------------------

 

Tem assento na mesa de negociações?

Desculpa a minha ignorância mas estes assuntos têm que ficar claros.

(Antonio Calçada - 19-08-2018 20:14)

 

 --------------------------------

 

Obviamente que sim.

Mas só depois de subscrever o ACT/EDP e o ACT/REN "por Adesão" e a respectiva "adesão" ter sido publicada em Boletim de Trabalho e Emprego.

 

Pois caso contrário, a tomada de posição conjunta da totalidade dos parceiros sindicais que se verificou no inicio do ano 2015, por causa da minha presença numa CNS/Sindical "nova" e que levou à interrupção de um processo negocial durante três sessões semanais, pode (eventualmente) voltar a acontecer.

 (Fernando Pêgas - 19-08-2018 21:06)

--------------------------------

 

Meu caro António Calçada, a

CAPACIDADE DE NEGOCIAR O ACT/EDP e o ACT/REN não está IMUTÁVEL.

Por exemplo, desde a entrada em vigor do actual ACT/EDP 2014, dois novos sindicatos constituíram-se em novas Comissões Negociadoras Sindicais.

NÃO HÁ PARCEIROS SINDICAIS "DONOS" DA CAPACIDADE

DA NEGOCIAÇÃO COLECTIVA OU DA CONTRATAÇÃO COLECTIVA.

 (Fernando Pêgas - 19-08-2018 21:46)

 

--------------------------------

 

Fernando Pegas ,

Caro colega embora seja um sindicato, ou mais um, como já estamos habituados a ver,, acho que a vertente mais dura seria cuidar , zelar pelos reformados e pensionistas, visto sindicatos de trabalhadores já há bué deles e que não se importam com os restantes que partiram para reforma,,, acho eu,,

Peço desculpa se assim não o for!!!

Porque como sabemos ,, assistimos á feitura de muitos sindicatos e depois é aquilo que se viu,, alguns deles deu em nada

(Abilio Guedes - 19-08-2018 21:46)

 

--------------------------------

 

Meu caro Abílio Guedes,

como já disse em resposta à questão colocada pelo Antonio Calçada, esta nova Associação (e não Sindicato) surge para "colmatar" um enorme vazio existente na Defesa dos interesses dos Reformados e Pensionistas.

 

Mas também para "colmatar" um enorme vazio existente na Defesa dos interesses do Universo de Trabalhadores oriundos de ex-Contratos Individuais e que foram integrados no Contrato Colectivo em 2014.

 

E o "impulso" da criação desta nova estrutura,

tem a sua origem na "divisão" dos Esquema de Saúde EDP (quer dos mais antigos, através da Mutua EDP, quer dos mais novos através do Plano Flex EDP), que os parceiros sindicais "outorgantes" do ACT/EDP 2014, ASSINARAM sem se importarem com as "fracturas" e "feridas" que qualquer tipo de "DIVISÃO" provocam.

 

Razão pela qual, é precisamente o alcance do objectivo principal de "UMA SAÚDE PARA TODOS" e do lado da Mútua, e nunca do lado do Seguro de Saúde, a "causa-chave" (digamos assim) para o surgimento desta nova Associação, tendo como o objectivo de UNIR o que outros "desuniram". Disse.

 (Fernando Pêgas - 19-08-2018 22:01)

 

--------------------------------

 

Continuo convicto que a melhor forma de defender todos, trabalhadores e reformados é através de um sindicato. Compreendo o teu incomodo porque fases parte de um sindicato criado à pouco tempo.

(Antonio Calçada - 19-08-2018 22:21)

--------------------------------

 

Meu caro António Calçada, engano o teu, quanto ao "incómodo" a que referes.

Porque as pessoas de bem, quando transparentes e sérias, é a conversarem que se entendem.

(Fernando Pêgas - 19-08-2018 22:32)

 

--------------------------------

  (copiado da pagina do facebook do grupo fechado Comunidade EDP)

FP.Administrador.png

 (Fernando Pêgas - 18-08-2018 23:50)

 

--------------------------------

 

Está a referir-se a quê?

 (Jose Agostinho - 19-08-2018 12:26)

 

--------------------------------

 

Meu caro Jose Agostinho, como já me referi na minha pagina do facebook, refiro-me à criação de uma Associação com competencia (entre outras) para estabelecer acordos de negociação colectiva.

 (Fernando Pêgas - 19-08-2018 23:38)

 

--------------------------------

 

Já enviei email

 (Fernando Rito - 19-08-2018 13:53)

 

--------------------------------

 

OK

 (Fernando Pêgas - 19-08-2018 23:43)

 

--------------------------------

 

(copiado da pagina do facebook do grupo fechado EDP)

FP.Obrigado.png

(Fernando Pêgas - 18-08-2018 23:55)

 

--------------------------------

 

 Em frente "avançar".

(Manuel Luis Sousa - 19-08-2018 09:36)

 

--------------------------------

 

(copiado da pagina do facebook do grupo publico AMIGOS EDP SETUBAL)

A construção Associação.png

(Fernando Pêgas - 19-08-2018 23:54)

 

mas, para onde caminhamos?

(Rui George - 20-08-2018 10:28)

 

Rui George o objectivo prioritario do "nosso caminhar" é para a união de todos os beneficiários (sejam eles Reformados, Pensionistas ou Trabalhadores) dos Contratos Colectivos de Trabalho do Grupo EDP e do Grupo REN, para em conjunto, LUTARMOS PELOS REAIS INTERESSES dos mesmos beneficiários.

(Fernando Pêgas - 20-08-2018 11:31)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:02


UNILATERALIDADES ... na Savida

por efepe, em 17.08.18

Fcp.png

 

Ontem, na pagina de facebook de um grupo secreto EDP, 

e "inserido" no post seguinte ...

 

Estomatologia3.png

  

tomei conhecimento ...

 

do comentário das 19:22 (do dia 16-08-2018) de Manuel Baía Patrão: "A sãvida terminou contratos unilateralmente com clínicas de excelência."

 

A minha reação ...

em comentário das 21:42 (do dia 16-08-2018) seria a seguinte: "Meu caro Manuel Baía Patrão, é a DESCAPITALIZAÇÃO DA SAVIDA."

 

E de imediato, assaltou-me o "pensamento" de que não podia guardar esta informação só para mim. 

 

Vou "denunciar" nas redes sociais ... para não correr o risco de ser acusado de ter uma  uma "atitude procrastinadora".

 

À ATENÇÃO DA FIEQUIMETAL E SINDEL ...

Carta-Aberta.png

  

Reacçoes.png

 

(copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

FP.CartaAberta.png

 (Fernando Pêgas - 16-08-2018 23:31)

 

--------------------------------

 

Este pégaso,

é artista nos rumores. Lol

(José Camisão - 17-08-2018 09:08)

 

 --------------------------------

 

Meu caro José Camisão, não tenho por hábito de provocar "rumores" públicos, e ainda por cima sobre uma matéria tão sensível como é a Saúde. Mas, na verdade, ONTEM TOMEI CONHECIMENTO da informação, e "apenas" achei por bem não guardá-la só para mim.

 

Ora, para não ser acusado de ter uma "atitude PROCRASTINADORA", achei por bem "denunciar" nas redes sociais. Mas, segundo o seu comentário "irónico" e a roçar a "má-educação" em espaço publico ... parece que "cometi" um CRIME "LESA PÁTRIA".

 

Em suma, ainda existem "mentalidades com alguma tacanhez" envoltas provavelmente em "sombras muito negras" que só servem para espalhar o "MEDO" pelos locais de trabalho (através da "omissão" da verdade).

(Fernando Pêgas - 17-08-2018 12:48)

 

--------------------------------

 

Oh, Pegas, continuas sempre igual!!

Abralho

(José Camisão - 17-08-2018 13:52)

 --------------------------------

 

Ó José Camisão

é que esta "coisa" da Savida,

NÃO ESTÁ MESMO PARA BRINCADEIRA.

 

E não vejo "ninguém" a MEXER-SE.

E, quando reparo em "números oficiosos" EDP como por exemplo: Trabalhadores no Activo, na geografia de Portugal, de pouco mais de 5.000 (em 01.01.2018), e de Utentes Sãvida (sómente no Posto Médico da cidade do Porto) em cerca de 6.000,

 

 

ATÉ ME DÁ UMA "COMIXÃO"

(num sítio que não digo, em publico)

QUANDO VEJO A ARROGÂNCIA E A SOBRANCERIA

de uns certos "Senhores" e "Senhoras" que andam por aí pelo Movimento Sindical do Grupo EDP, a VENDEREM UMA "MENTIRA" (por omissão da Verdade "verdadeira") QUE NOS VAI "SAIR MUITO CARO" A TODOS, sejam eles e elas Reformados e/ou Pensionistas e/ou Trabalhadoras e Trabalhadores.

 

SERÁ BOM, MUITO BOM,

que tu e os teus amigos, começarem a conciencializarem-se e a mexerem-se para a NECESSIDADE URGENTE de uma GRANDE CONCENTRAÇÃO EM LISBOA no próximo mês de Outubro.

(Fernando Pêgas - 17-08-2018 15:23)

 

--------------------------------

 

 (copiado da pagina do facebook do grupo fechado Amigos de EDP Distribuição)

FP.Distribuição.png

 (Fernando Pêgas - 16-08-2018 23:32)

 

--------------------------------

 

Os sindicalistas querem é boa vida, estão-se nas tintas para o que está a acontecer. Se se preocupassem não iam para os sindicatos. 

(Ana Maria Ventura  - 18-08-2018 01:15)

 

 --------------------------------

 

É verdade Ana Maria Ventura, salvo honrosas excepções.

 (Fernando Pêgas - 18-08-2018 01:23)

 

--------------------------------

 

 (copiado da pagina do facebook do grupo fechado EDP)

FP.edp.png

 (Fernando Pêgas - 16-08-2018 23:33)

 

 --------------------------------

 

Acabem com a Savida...

nao é isso que a EDP quer.

 (Carlos Marques Pinto - 17-08-2018 00:22)

 

--------------------------------

 

Mas nós temos que "resistir", né ?!

 (Fernando Pêgas - 17-08-2018 15:49)

 

--------------------------------

 

Assim como assim p fingir q funciona.

Eu quero uma eco ou outro exame c credencial q dao espero 2 meses pelo exame.

Ainda morro primeiro.

 (Carlos Marques Pinto - 17-08-2018 16:40)

 

--------------------------------

 

Pois ...

Mas é com esse "fingir que funciona" que a Sãvida está a ser "DESCAPITALIZADA" À FORÇA E POR "IMPOSIÇÃO" DE UMA ADMINISTRAÇÃO EDP, totalmente "desnorteada" e "sem norte", face a uma OPA chinesa à EDP, que ninguém sabe, qual o actual ponto de situação, e que está a pôr os "cabelos em pé" e os "nervos em franja" a MUITO BOA GENTE que anda "totalmente escondida" e que deveriam ser os primeiros a "dar a cara".

 

É preciso "travar" o processo de Descapitalização da Sãvida, enquanto ainda há tempo.

E este processo só pode ser "travado" na RUA.

Com Concentrações atrás de Concentrações, que terão de ser do tipo "expontâneas".

 

Uma vez que os Sindicatos (que já não chegam a representar mais de três mil a três mil e quinhentas pessoas) não estão para aí "virados" (pois se estivessem, dialogavam entre si e isso não acontece) e a enorme FORÇA SOCIAL dos Reformados e Pensionistas do Grupo EDP, "ainda" NÃO ESTÃO ORGANIZADOS.

 

Toda a gente sabe disto, mas é necessário o "PRIMEIRO PASSO" para a Reversão da Situação.

 

Por exemplo, com uma GRANDE CONCENTRAÇÃO, no próximo mês de Outubro, junto à Sede da EDP ou em alternativa, nos terrenos limítrofes. Isto é facil de acontecer,

 

porque OITENTA POR CENTO dos Beneficiários do Esquema de Saúde do Grupo EDP já estão do lado da Reforma ou da Vida Passiva, e já não tem "deveres profissionais" a cumprir.

 

Ter-se-á que se apostar no "passa a palavra" e também nas Redes Sociais ("coisa" que anda a incomodar muita boa gente "ligada" aos Sindicatos),

porque será um ENORME ERRO "ESTRATÉGICO" estarmos todos à espera dos Sindicatos que "não dialogam" entre si, pelo menos desde o inicio do ano de 2016, quando tomaram uma "posição conjunta" que OBSTACULARIZARAM o acesso à Mesa das Negociações no âmbito do ACT/EDP 2014, de novos parceiros sindicais subscritores do ACT/EDP 2014 "POR ADESÃO".

 

Não, não esqueço ... aliás, jamais esquecerei este "pequeno pormenor". Disse.

 (Fernando Pêgas - 17-08-2018 17:03)

 

--------------------------------

 

 Fernando Pegas vamos nessa.

Quero ver da parte dos sindicatos quem vai dar a cara e vai prá frente.

 (Carlos Marques Pinto - 17-08-2018 18:20)

 

--------------------------------

 

 (copiado da pagina do facebook do grupo secreto EDP)

FP.edp1.png

 (Fernando Pêgas - 16-08-2018 23:33)

 

--------------------------------

 

Está-se mesmo a ver que querem que o pessoal, em geral, opte por seguros de saúde. Esta é a forma mais suave de dar continuidade ao processo de outsourcing.

 (Joaquim Guimaraes - 17-08-2018 00:31)

 

--------------------------------

 

Sem dúvida Joaquim Guimarães.

E toda a gente está a "procrastinar" (como alguém dizia há dias, em comunicado).

(Fernando Pêgas - 17-08-2018 00:41)

 

--------------------------------

 

 (copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

FP.FP.png

 (Fernando Pêgas - 16-08-2018 23:36)

 

--------------------------------

 

Eles continuam a fazer o que lhes apetece, e nós, os trabalhadores, reformados que é que estamos fazer? continuamos a colaborar com essa cambada de hipócritas que vivem á custa de gente humilde que com o seu trabalho sustentam as famílias enquanto os poderosos, vivem á nossa custa.

 (Jose Asdrubal Rosa - 16-08-2018 13:28)

--------------------------------

 

 (copiado da pagina do facebook do grupo fechado Comunidade EDP)

FP.CartaAberta1.png

(Fernando Pêgas - 16-08-2018 23:37)

 

  --------------------------------

 

A ser verdade uma coisa dessas, os trabalhadores só têm uma coisa a fazer.....

(Antonio Moreno - 17-08-2018 00:08)

 

 --------------------------------

 

Eu pasmo com estas afirmações dos sindicatos! Rumores? então não eram para saber ou tentarem saber o que efectivamente se está a passar para informarem os trabalhadores.

(Maria Ceu Serafim - 17-08-2018 07:52)

 

 --------------------------------

 

Maria Do Ceu Serafim 

NÃO É VERDADE que seja uma afirmação de Sindicato.

 

É uma informação (da minha pessoa), que me chegou ontem, e a qual, face à sua "gravidade" achei por bem não guardá-la só para mim, razão pela qual a tornei publica através das redes sociais, dirigindo-me em "Carta-Aberta" aos Representantes dos Trabalhadores na Comissão de Acompanhamento do Esquema de Saúde do Grupo EDP (que são dois, sendo um represente do Sindel e outro representante da Fiequimetal, mas que desconheço a identificação dos mesmos),

precisamente com o objectivo que aponta, ou seja "para tentarem apurar da veracidade desta informação".

(Fernando Pêgas - 17-08-2018 10:58)

 

--------------------------------

 

Isto tudo é para destruir aquilo que foi construido com muito suor?

(Dimas Monteiro - 17-08-2018 13:44)

 

--------------------------------

 

É tudo "manso" ... ninguém se importa....😨😬

(Carlos Marques Pinto - 17-08-2018 16:37)

 

--------------------------------

 

  (copiado da pagina do facebook do grupo fechado Comunidade EDP)

Unilateralidades.png

 (Fernando Pêgas - 17-08-2018 12:30)

 

--------------------------------

 

Quanto mais uma pessoa se baixa…..

 

(Carlos Neves - 17-08-2018 23:50)

--------------------------------

 

Pois ...

Mas caro Carlos Neves, não é só o "Quanto mais uma pessoa se baixa….." (ou seja, uma caracteristica dos "mais frageis" e dos "mais inseguros") também há um "MEDO GENERALIZADO" bastante profundo, muito por culpa da Falta de Qualidade de uma grande maioria de Representantes de Trabalhadores, em que há muitas situações em que são os próprios Representantes de Trabalhadores (ao "colarem-se" a posições do patronato) a fomentar o "agravo" das condições gerais dos próprios trabalhadores.

 

Como exemplo, poderei indicar a situação de um conjunto de trabalhadores de turno que, logo no inicio do ano de 2015, e em consequência da sua integração no Contrato Colectivo, a partir de Dezembro de 2014, viram o Horário de Trabalho previsto em ACT/EDP de 38 horas a ser aumentado para um Horario de Trabalho de 40 horas, em consequência de um "cozinhado qualquer" estabelecido entre a empresa do Grupo EDP e os Representantes de Trabalhadores que "outorgaram" o novo ACT/EDP 2014.

 

É obvio que, a maioria dos trabalhadores ao saberem e/ou ao assistirem a situações deste género, ficam como que "anestesiados" e "intimidados", permitindo episódios de "bullyng" tão em voga no Grupo EDP.

 

Concluindo, nem tudo o que se vê, pode não reflectir a verdadeira imagem ou mensagem que está à frente dos nossos olhos. Cuidado Carlos Neves, nem tudo o que reluz é ouro (como sói dizer-se).

(Fernando Pêgas - 18-08-2018 00:22)

 

--------------------------------

 

Fiz a maior parte da minha carreira no antigo Centro/Oeste na Amadora, também já estou reformado e como é nesta fase da vida que mais necessitamos de apoio médico tenho sentido a deterioração dos serviços da Sãvida.

Tenho consciência daquilo que nos querem fazer e temo que, tal como fizeram com a PT, esta empresa seja destruída.

Estou solidário com as suas preocupações.

(Carlos Neves - 18-08-2018 01:01)

 

--------------------------------

 

 (copiado da pagina publica do facebook  EDP iando)

Unilateralidades.png

(EDP iando - 17-08-2018 13:25)

 

--------------------------------

 

Então e a carta aberta seguiu para onde?

  

Para um grupo fechado onde quem tem opinião

diferente e incómoda é excluído e bloqueado?

 

Não deveria essa carta aberta ter sido então enviada

com factos concretos para a dita comissão?

 

(Luis Nogueira - 17-08-2018 15:13)

 

--------------------------------

 

Como se desconhece

A IDENTIFICAÇÃO DOS ELEMENTOS

(QUER DO SINDEL, QUER DA FIEQUIMETAL)

 

a desempenharem o lugar de Representantes dos Trabalhadores na referida Comissão de Acompanhamento do Esquema de Saúde do Grupo EDP,

 

e porque houve o "receio" de no caso de envio para as sedes das referidas entidades, que a Carta Aberta fosse "arquivada" directamente no "Caixote do Lixo",

  

optou-se pelas Redes Sociais, no sentido da "CONSCIENCIALIZAÇÃO" DOS UTENTES SÃVIDA.

 

Porque como deve ter a "noção" os números das pessoas sindicalizadas e das não sindicalizadas SÃO "ASTRONOMICAMENTE" diferentes. 

 

Para perceber esta afirmação, porventura seja importante revelar aqui e agora, a comparação seguinte:

 

Número de Trabalhadores no Activo, na geografia de Portugal, com reporte a 01-01-2018, um pouco mais de CINCO MIL trabalhadores, em que mais de "metade" Não são Sindicalizados.

 

Enquanto que o Número de Utentes Sãvida (maioritariamente não sindicalizados e que nem sequer pretendem ouvir em Sindicatos) e, referindo-me "apenas" ao Posto Médico da cidade do Porto, são cerca de SEIS MIL utentes.

 

Portanto, será de compreensão fácil, perceber das razões do não envio da referida Carta Aberta para os elementos da referida Comissão de Acompanhamento do esquema de Saúde, e da "opção" pelas Redes Sociais.

 

Concluindo, e agora que sei que o Luis Nogueira sabe do conteudo da Carta Aberta em questão, solicita-se as diligências necessarias no sentido do re-encaminho da Carta Aberta para o vosso representante ou para a referida Comissão, cujo endereço

NINGUÉM OU QUASE NINGUÉM CONHECE !!

(EDP iando - 17-08-2018 16:36)

 

--------------------------------

 

(copiado da pagina do facebook do grupo fechado EDP)

VictorSalesFerreira.png

(Victor Sales Ferreira - 17-08-2018 14:14)

 

--------------------------------

 

Pois ...

(Fernando Pêgas - 17-08-2018 15:39)

 

 --------------------------------

 

O British mudou de donos, será por isso? Eu fui seguido em gastro lá...

(Rui Parrula - 20-08-2018 07:20)

 

 

Rui Parrula o British passou para o Hospital da Luz e assim o protocolo terminou bem como a empresa muito provavelmente não o quis renegociar.

(Victor Sales Ferreira - 20-08-2018 09:28)

 

 

Deve ser como o acordo com a PT ACS, e nós é que saímos prejudicados.

(Rui Parrula - 20-08-2018 10:01)

 

Rui Parrula infelizmente é verdade.

(Victor Sales Ferreira - 20-08-2018 10:42)

 

--------------------------------

 

Victor Sales Ferreira a ser verdade, estamos perante mais uma UNILATERALIDADE !!

(Fernando Pêgas - 20-08-2018 11:06)

 

 

Fernando Pegas só uma? Por aquilo que vem acontecendo a Sãvida é para acabar. Já faltou mais....

(Victor Sales Ferreira - 20-08-2018 13:19)

 

--------------------------------

 

Rui Parrula, não conheço o British. O que é o British ?

(Fernando Pêgas - 20-08-2018 11:13)

 

 

Fernando Pegas é o British hospital que agora foi comprado e pertence ao hospital da Luz

(Victor Sales Ferreira - 20-08-2018 13:20)

 

--------------------------------

 

Verdade Victor Sales Ferreira.

Mas penso que, ainda há tempo de "reverter" a situação, caso queiramos "agarrar" a DEFESA DA SÃVIDA como que a "nossa" causa-chave.

 

É verdade que,

os Sindicatos não estão interessados em abraçar "causa" nenhuma, porque não conseguem ou não querem dialogar entre si, sobre a Sãvida. Porventura, pela simples razão de que em 2014, conjuntamente com os parceiros patronais, assinaram um ACT/EDP 2014, no qual está consubstanciado DOIS ESQUEMAS DE SAÚDE (um regulado pelo Anexo VIII, e fundamentado pela Mútua, para o universo de beneficiários oriundo do ex-Contrato Colectivo = ACT/EDP 2000 + EUP/EDP e um outro regulado pelo Anexo IX, fundamentado pelo Seguro de Saúde, para o universo de beneficiários oriundo de ex-contratos individuais, que foram integrado no Contrato Colectivo no ano de 2014).

 

 

Ora, perante este

"cenário" de DIVISÃO PURA,

só nos resta a promoção e o fomento de acções de cidadania laboral e de cidadania social, com um forte pendor de SOLIDARIEDADE INTERGERACIONAL, que nos conduza a CONCENTRAÇÕES de natureza "expontânea" (em Portugal, já não são "virgens" este tipo de manifestações populares), junto ou nas imediações das instalações dos Postos Médicos EDP, nomeadamente, com as maiores populações de Utentes Sãvida, e com fecho numa GRANDE CONCENTRAÇÃO EM LISBOA, juntou ou nas imediações das instalações do Edificio Sede do Grupo EDP), tendo como lema principal: UMA SAÚDE EDP PARA TODOS.

 

Penso que, até prova em contrário, que o "QUERER É PODER" !

E, para tudo isto acontecer, basta "organizarmos" em torno da ideia fundamental que terá de ser: Uma Saúde EDP para Todos.

(Fernando Pêgas - 20-08-2018 14:49)

 

 --------------------------------

 

A Sãvida ainda tem acordo, agora com o hospital da Luz Torres de Lisboa.

Rui Parrula.png

 (Rui Parrula - 20-08-2018 15:00)

 

 

Não foi o que a minha medica no posto da Av. Republica me disse. Mas se assim é melhor para nós.

(Victor Sales Ferreira - 20-08-2018 15:53)

 

--------------------------------

 

 (copiado da pagina do facebook  de Fernando Pegas)

 

https://www.publico.pt/2018/08/17/politica/noticia/clima-interno-politica-para-a-saude-e-estatutos-prometem-aquecer-psd-1841241

 

TelmoVazPereira.png

É MINHA CONVICÇÃO,

QUE É POR "INFLUÊNCIA" DESTE PSD DE RUI RIO ...

  

Que no Grupo EDP andam a "Descapitalizar a Sãvida" (a empresa prestadora do Serviço Médico no Grupo EDP), nas "costas" de Reformados, Pensionistas e Trabalhadores EDP.

(Fernando Pêgas - 19-08-2018 01:55)

 

 --------------------------------

 

 (copiado da pagina do facebook do grupo fechado Comunidade EDP)

 

FP.ComunidadeEDP.png

(Fernando Pêgas - 19-08-2018 02:01)

 

--------------------------------

 

Não misturar coisas....

 (Jose Manuel Mendes - 19-08-2018 10:46)

 

--------------------------------

 

Meu caro Jose Manuel Mendes,

Não misturar as coisas ?

 

Então quem é que anda a preparar a "privatização" do Serviço Nacional de Saúde ?

Nomeadamente quanto ao regime "universal e gratuito" (em cujo regime se enquadra a "nossa" Mútua EDP) !!

 

Meu caro Jose Manuel Mendes, não nos façamos de "parvos". Porque no Grupo EDP, toda a gente já se apercebeu das intenções claras da Administração do Grupo EDP, de

"matar" a MÚTUA EDP,

e a consequente passagem para Seguros de Saúde, do tipo EDP Flex.

(Fernando Pêgas - 19-08-2018 15:46)

 

E este é o

"MOMENTO M"

para nos mobilizarmos "expontaneamente",

uma vez que os Sindicatos não estão interessados (porque não dialogam entre si) e tentar "RESISTIR" à Destruição da Sãvida, como a "nossa" empresa de prestadora do Serviço Médico tendencialmente "universal e gratuita".

 

AINDA VAMOS A TEMPO, se houver intervenções cívicas e de cidadania laboral e social, com caracter de urgência. Como por exemplo,

CONCENTRAÇÕES

nas imediações dos Postos Médicos EDP, designadamente com o maior numero de Utentes Savida: Porto, Braga, Coimbra, Setubal e, terminar, com uma GRANDE CONCENTRAÇÃO JUNTO DA SEDE DO GRUPO EDP (na 24 de Julho em Lisboa). Disse.

(Fernando Pêgas - 19-08-2018 15:58)

 

--------------------------------

 

Desconhecia que o PSD, agora também está a governar, em paralelo com a Geringonça, pelos vistos!! Então onde estão os ditos cujos dos camaradas socialistas??

Não são eles quem mandam neste País,?

Mas já vem sendo hábito, governe ou não governe se estiver mal e culpa sempre dos outros, é mais fácil atirar para cima dos outros.

(Abilio Guedes - 19-08-2018 16:11)

 

--------------------------------

 

Meu caro Abílio Guedes, aqui neste espaço "Comunidade edp", não é o espaço mais recomendável para fazer Política Partidária. Razão pela qual, não lhe vou responder às suas questões. Por favor, politica partidária, AQUI NÃO !!

(Fernando Pêgas - 19-08-2018 16:27)

 

--------------------------------

 

Caro colega Fernando Pegas, eu só respondi ao que li em cima, não fiz politica nem gosto dela, mas ai no post que o digníssimo colega colocou, fala lá em partidos, que pelos vistos são os partidos de todo o mal!!

( Vou retirar aquilo que escrevi em cima, mas quando houver posts com a politica sintetizada, acho que existe o direito de resposta!! Senão só uns podem colocar aquilo que bem entendem, sendo a pescada do lado deles. abraço

(Abilio Guedes - 19-08-2018 16:40)

 

--------------------------------

 

Certo Abilio Guedes. Mas a abordagem feita a partidos, foi apenas no sentido da "autoria" de propostas no sentido da Privatização do Serviço Nacional da Saúde.

Não houve nenhum sentido de "passa culpas" para o partido A ou para o partido B, como expressamente o amigo Abílio Guedes referiu. Incidente ultrapassado.

E conversemos em torno do Sistema Nacional de Saúde e das suas consequências para todos nós "mutualistas EDP". Abraço.

(Fernando Pêgas - 19-08-2018 19:16)

 

--------------------------------

 

 Fernando Pegas entendido, abraço

(Abilio Guedes - 19-08-2018 19:56)

 

--------------------------------

 

(copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

FP.Convicção.png

 

(Fernando Pêgas - 19-08-2018 02:04)

 

--------------------------------

 

Tanbém pode ser. Porquê?

(Rogerio Pereira Branco - 19-08-2018 16:34)

 

--------------------------------

 

Meu caro Rogerio Pereira Branco, importa porventura esclarecer que a referência feita ao Partido A ou B (não me interesse a denominação do Partido Politico) é "apenas" feita no sentido das "propostas" irem no sentido da PRIVATIZAÇÃO do Sistema Nacional da Saúde que, com toda a certeza, influenciará "decisões" da Administração do Grupo EDP em torno do "nosso" Esquema de Saúde previsto no ACT/EDP 2014.

 

Concluindo, o meu comentário não foi no sentido de "passa culpas" ao partido A ou partido B. Porque a Politica Partidária, não é para aqui chamada. Abraço.

(Fernando Pêgas - 19-08-2018 19:34)

 

--------------------------------

 

Eu penso que já foram feitas várias tentativas não só de privatizar o serviço Nacional de Saúde como inclusive terminar com a Segurança Social e passaria a ser feito os descontos para um seguro.

 

Creio que já no tempo do Dr Bagão Félix essa hipótese foi avançada, só não avançou por ser anti Constitucional e por não saber aonde encaixar determinados cidadãos que têm benefícios e nunca descontaram nem descontam.

 

Seria mais uma Ameracanice que iríamos importar. Quem tem seguro é tratado quem não tem é posto á porta.

(José Domingos Martins Marques - 19-08-2018 19:55)

 

--------------------------------

 

Verdade José Domingos Martins Marques,

mas se "balizarmos" a questão apenas ao Grupo EDP e ao Grupo REN, o que encontramos é uma ALTERAÇÃO ESTRUTURAL que irá causar a todos nós, mais Perdas de Direitos e Regalias.

 

Como é do conhecimento geral, nos Grupos EDP e REN existe uma MÚTUA, cujo usufruto é para todo o sempre das nossas vidas, e dos nossos conjuges.

 

Enquanto que, e tomando como comparação, o Seguro de Saúde inserido no Plano Flex EDP, o usufruto tem como limite a Vida Activa (no limite 66/70 anos) e depois ?

 

Ora, em minha opinião, não estou a ver qualquer Companhia de Seguros a fazer apólices para o todo sempre das nossas vidas.

 

Em suma, A GRANDE QUESTÃO DO ESQUEMA DE SAÚDE EDP E DA REN coloca-se nestes "pequenos pormenores" (ou seja, da transferência da Vida Activa para a Vida Passiva).

 

E é este "COMBATE" que tem de ser feito, custe o que custar.

Disse.

(Fernando Pêgas - 19-08-2018 20:24)

 

--------------------------------

 

Eu estou de acordo consigo,

mas desde que a EDP começou a pensar mais no lucro que nos trabalhadores, colaboradores como nos chamam pomposamente, que tem havido tentativas nesse sentido. Até hoje os trabalhadores têm conseguido travar. E no futuro???

(José Domingos Martins Marques - 20-08-2018 10:36)

 

--------------------------------

 

Meu caro José Domingos Martins Marques, para mim, o futuro é daqui a um minuto ou dois.

E, sou de opinião, que TODOS SOMOS POUCOS para "vigiar" os movimentos que andam a ser feitos na área da Saúde.

Importa salientar que, no exterior da EDP, o Serviço Nacional de Saúde está em "equação" em alguns partidos politicos, como é o caso do PSD, em conformidade com as noticias que tem vindo nos órgãos de comunicação social.

No interior da EDP, a matéria da Saúde, regulada pelo Anexo VIII do ACT/EDP 2014, está em cima da Mesa das Negociações.

E, a gravidade da situação, e a exemplo de outras situações, é que certas "movimentações" são intensificadas, no Período de Férias de Verão (por excelência). E é aqui, que reside a minha enorme irritação e indignação, para com os autores e/ou fomentadores das "movimentações" conhecidas.

(Fernando Pêgas - 20-08-2018 13:09)

 

--------------------------------

 

(copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

LuisFilipePereirta.png

ESTÁ AQUI ... A MINHA "PREOCUPAÇÃO"

 

sobre o "paralelismo" nas movimentações exteriores (no PSD de Rui Rio) e as movimentações interiores (na Sãvida). 

https://www.publico.pt/2018/08/20/politica/noticia/saude-documento-do-psd-permite-utente-escolher-entre-publico-e-privado-1841465

O que mais me INDIGNA e IRRITA, é que ambas as "movimentações" estejam a ser feitas e/ou fomentadas no Período de Férias (por excelência). Sim, eu sei, que estas "coisas" fazem-se durante a "ausência" do maior número das pessoas interessadas na matéria.

(Fernando Pêgas - 20-08-2018 13:28)

 

 

--------------------------------

 

Para um leigo como eu, pergunto??

Se alguém escolher o privado ou o outro há mal nisso?

Se for vontade sua e não obrigação?

(Abilio Guedes - 20-08-2018 13:33)

 

 --------------------------------

<p style="text-align: cen

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:17

 fcp.png

 

Em continuação do debate de ideias, sobre a temática: 

Urge a criação de um Sindicato

para Reformados e Pensionistas do Grupo EDP

 

começado no link ...

https://jornalonlineefepe-sindical.blogs.sapo.pt/urge-a-criacao-de-um-sindicato-para-99261

 

continuado no link ...

 https://jornalonlineefepe-sindical.blogs.sapo.pt/urge-a-criacao-de-um-sindicato-para-99509

 

Vejamos agora, a continuação dos diálogos havidos

na pagina do facebook do grupo fechado Comunidade EDP

 

 --------------------------------

 

Cara Graça:

Qualquer "carga defensora e reivindicativa...",

como refere, não passará tanto pela nomenclatura, mas sobretudo e específicamente pela capacidade organizadora de uma real representatividade, com credibilidade.

Sei bem do que falo, o que quero e o que não pretendo!

Poderia aqui alongar-me mas o assunto dá pano p'ra mangas...

Posso afiançar-lhe que se se viesse a constituir mais um Sindicato, este de reformados e pensionistas, a administração da EDP, EMPRESA PRIVADA COM COTAÇÃO NA BOLSA, esfregaria as mãos de contente...

Para "Sindicato" não contem comigo!

 

Se quiserem reunir, estarei disponível para apresentar os meus argumentos e aprofundar questões...

 

Quer-se-me parecer e há muito tempo que o afirmo,

haver colegas que continuam a olhar

para a Empresa como pública.

 

Acordem para a realidade e tenham os pés bem assentes na terra!!!

Cordiais cumprimentos

(Nuno Calado Fonseca - 14-08-2018 14:59)

 

 

Consigo comprendê-lo.

Qq que seja a nomenclatura, interessa mesmo é a capacidade agregadora e credível para que seja eficaz.

Obrigada, colega Nuno Calado Fonseca.

(Graça Freitas - 14-08-2018 15:08)

 

 

Graca Freitas Expressar, escutar opiniões diferentes e respeitá-las é sempre positivo.

Nada tem que agradecer!

(Nuno Calado Fonseca - 14-08-2018 15:24)

 

--------------------------------

 

Meu caro e bom amigo Nuno Calado Fonseca, sei perfeitamente do que falas.

E terei de "concordar" contigo.

 

E não foi por acaso, que devido ao teu comentário anterior, achei por bem pedir ajuda juridica a uma pessoa amiga.

Porque de facto, caso seja possivel, não utilizarei a expressão Sindicato, mas sim a expressão "Força Social".

Estou a aguardar noticias.

(Fernando Pêgas - 14-08-2018 15:05)

 

 

Fernando Pegas  Especialmente para ti, caro Pegas:

Penso que estás a "adulterar" o espírito

e a essência do verdadeiro "sindicalismo";

 

não o que tem ocorrido e ocorre na "nossa empresa"

(reflexo comportamental da maioria dos trabalhadores).

Cordiais cumprimentos .

(Nuno Calado Fonseca - 14-08-2018 15:11)

 

--------------------------------

 

Amiga Graca Freitas, importa esclarecer que a estrutura a criar, é para actuar fundamentalmente na área da SAÚDE PARA TODOS. Quero com isto dizer, que esta área - a da Saúde para Todos - é a razão de ser de toda esta "rebeldia", "movimentação", "revolução" ou o que queiram chamar.

 

E sendo assim, e porque algumas pessoas continuam a ser apologistas de reformular a AREP, será bom lançar aqui e a agora, a eventual "complexidade" de na área da Saúde para Todos, termos dois Universos-alvos distintos: Os Reformados e Pensionistas e os Trabalhadores, em que este ultimo universo-alvo concerteza não se coadunam com os Estatutos da AREP.

 

Meus amigos e minha amigas, a estrutura a criar, é para pugnar pela SAÚDE PARA TODOS e por via disso, pela SOLIDARIEDADE INTERGERACIONAL.

 

E, como será de compreensão fácil, estas "complexidades" não cabem nos Estatutos da AREP. Disse.

(Fernando Pêgas - 14-08-2018 15:24)

 

"Com papas e bolos se enganam os tolos"

(Abilio Monteiro - 14-08-2018 15:25)

 

Se é para mim, devo dizer que, não te entendi e não te percebi Abílio Monteiro.

 

(Fernando Pêgas - 14-08-2018 15:27)

 

 

Fernando Pegas Não é nada pessoal,

mas sim alertar para que não se deve escamotear toda a problemática dos reformados, os activos têm os sindicatos os outros têm que ter associações que os defendam. Não devemos pôr tudo no mesmo saco, porque as situações não são todas iguais.

(Abilio Monteiro - 14-08-2018 15:30)

 

 

Verdade Abílio Monteiro.

E, esta situação no Grupo EDP, por efeito da integração do EUP/EDP (que regulava as Regalias Sociais) no Contrato Colectivo (que regulava os Direitos), jurídicamente, tornou-se MUITO, MUITO COMPLEXO.

 

 Porque antes de 2014,

os Reformados e Pensionistas não necessitavam de estar sindicalizados, porque para os ajudar, tinham a Comissão de Trabalhadores.

E agora, não é bem assim.

 

E se complementarmos tudo isto, com um facto ocorrido no ultimo Congresso do Sindel, em que foi "aberta" uma espécie de CAÇA AOS NÃO SINDICALIZADOS, a situação dos Reformados e Pensionistas do Grupo EDP, já por si "complexa" face às alterações ocorridas nos Instrumentos de Regulamentação do Trabalho, agrava-se com a "ameaça" do actual Secretário Geral do Sindel, para com as pessoas "NÃO SINDICALIZADAS".

Percebes agora, as minhas preocupações ?

(Fernando Pêgas - 14-08-2018 15:42)

 

 

Continuo a achar que os reformados NÃO PRECISAM dos sindicatos.

Não alinho entre guerras de sindicalistas, nada tenho a ver com isso.

(Abilio Monteiro - 14-08-2018 15:44)

 

 

Meu caro Abilio Monteiro, terei de concordar que os Reformados e Pensionistas do Grupo EDP, não precisam de estar "sindicalizados", mas necessitam de se "ORGANIZAR" !!!

 

De modo a lutarem e a reinvidicarem os seus interesses,

não só à Mesa das Negociações no ambito do ACT/EDP, mas também, nas duas Comissões de Acompanhamento previstas no ACT/EDP 2014, que são a Comissão de Acompanhamento do Esquema de Saúde e a Comissão de Acompanhamento do Fundo Pensões.

 

Caso não se organizarem,

os representantes dos Reformados e Pensionistas do Grupo EDP, serão sempre da confiança da empresa, e não da confiança das bases dos Reformados e Pensionistas.

 

E agora, ainda continuas a pensar

que isto é "Guerra de Sindicalistas" ?!

(Fernando Pêgas - 14-08-2018 15:52)

 

 

Concordo inteiramente consigo, 

Fernando Pegas

(Fernando Rito - 14-08-2018 15:55)

 

 

Continuo,

quando se põe em contraponto com outros sindicatos.

 

Acho que há uma associação de reformados a nível nacional que pode defender os nossos interesses e que um colega de Coimbra nos pediu para nos inscrever que é a APRe,  www.apre-associacaocivica.pt/ApreHome/

(Abilio Monteiro - 14-08-2018 15:59)

 

 

Essa é uma associação Geral,

não teria membros suficientes da EDP para nos representar junto da EDP (acho eu mas posso estar enganado).

(Fernando Rito - 14-08-2018 16:05)

 

 

Eu tenho conhecimento dessa movimentação, mas não concordo com ela.

 

Primeiramente por andarem com uma "pressa" danada de arranjarem alguém à força e de qualquer maneira, para irem se sentar à Mesa de Negociações, onde nada se resolve, devido às "manipulações" sindicais da Frente Sindical UGT (liderada pelo Sindel), com a ajuda da Frente Energia CGTP (liderada pela Fiequimetal), em "cumplicidade" com o parceiro patronal (Comissão Negociadora do Grupo EDP.) Nesta situação, a

"PRESSA É INIMIGA DA PERFEIÇÃO".

 

Depois há outro factor, para mim o mais importante, que passo a explicar.

A APRe tem realizado um trabalho meritório, sem dúvida, mas é na área do ASSISTENCIALISMO (tal como acontece com a AREP) mas a um nível superior - ao nivel do Estado -.

 

Coloco a APRe ao mesmo nível

das Centrais Sindicais, das Associações Patronais, e afins.

 

Não é deste tipo de "representatividade"

que os Reformados e Pensionistas do Grupo EDP estão precisando, para a defesa dos seus reais interesses, junto das Administrações do Grupo EDP e do Grupo REN.

 

E se, acrescentarmos, as más "experiências" que tem havido entre os Sindicatos do sector de Energia e as Centrais Sindicais (enquanto organizações de trabalhadores), ao longo de todos estes anos, sou de parecer e apologista da criação de uma estrutura propria

"DOS"

Reformados e Pensionistas dos Grupos EDP e REN

"PARA"

os Reformados e Pensionistas dos Grupos EDP e REN,

porque felizmente temos muitas pessoas com muita "qualidade" para nos REPRESENTAR onde quer que seja, sem haver a necessidade de recorrer a pessoas que não conhecem nem estão identificadas com as "características próprias" do Sector de Energia. Disse.

(Fernando Pêgas - 14-08-2018 16:22)

 

Assistencialismo!!!!! comparar com a a AREP, 

oh Fernando, D. Sebastião nunca voltará.

(Abilio Monteiro - 14-08-2018 16:24)

 

Pois ... Abílio Monteiro

São opiniões, com as quais eu respeito. Não aspiro que todos pensem igual a mim.

(Fernando Pêgas - 14-08-2018 16:26)

 

 

Mas, Abílio Monteiro, e só porque "respondestes" com ironia.

 

E, confessando que não deveria "baixar o nível" e porque neste espaço da Comunidade EDP, somente é admitida pessoas que trabalham ou ja trabalharam na EDP ou na REN, vou atrever-me a dar conhecimento do seguinte:

A AREP é uma estrutura "subsidiada" pelo Grupo EDP e pelo Grupo REN.

 

E, ao que me parece, face às "movimentações" que andam por aí, no sentido da filiação da AREP na APRe, há cada vez mais interessados em também "auferirem" dos referidos Subsídios da EDP e da REN. Disse.

(Fernando Pêgas - 14-08-2018 16:41)

 

 

Tanto quanto eu sei, não é a AREP filiar-se na APRe, mas sim os reformados filiarem-se na APRe.

Nunca me filiei na AREP portanto para mim a APRe é benvinda em defesa de todos os reformados, da EDP/REN, quantos mais melhor.

(Fernando Pêgas - 14-08-2018 17:02)

 

 

Então, meu caro Abílio Monteiro, é PIOR A "EMENDA", DO QUE O "SONETO" (como sói dizer-se).

 

Então, nesse caso, há a procura de "posições" na APRe, à custa da filiação de reformados e pensionistas do Grupo EDP e REN. Quantos mais, melhor.

 

Meu caro, deixa que te diga, isto não é defender os reais interesses dos Reformados e Pensionistas do Grupo EDP e REN, é defender os interesses próprios de algumas pessoas. Tal e qual como já acontece por aí. Disse.

(Fernando Pêgas - 14-08-2018 18:24)

 

--------------------------------

 

Não sei o que é ou não verdade.

É a ideia que fica de alguns excertos de posts - uma apologia aos sindicatos e um rancor excessivo ao Sindel. Também nunca gostei do Sindel e não é por isso que perco tempo a mencioná-los (esta foi a excepção).

 

O Pegas é um lutador,

pareces verdadeiramente interessado nesta causa que é de todos, vai em frente, pede os pareceres que forem precisos, mas sempre com esta premissa

- As guerras e tricas do trabalho e da militância politico-sindical

como as conhecemos ao longo destes anos todos,

têm de ser banidas de inicio, senão metade do pessoal não adere.

 

E era preciso começar fortes para compensar pequenos acidentes de percurso, e contrariedades que decerto surgirão.

E claro, com uma certa urgência.

(Antonio Moreno  - 14-08-2018 16:39)

 

 --------------------------------

 

Meu caro Antonio Moreno, porque referes um "rancor excessivo ao Sindel", e por não ser verdade de todo, acho que devo dar esta  explicação geral, para de uma vez por todas, quem me lê, perceber o meu estado de espírito, não em relação à instituição Sindel, mas sim em relação ao actual Líder do Sindel.

 

Começo por dizer que eu "SERVI" (e não me "servi") DO SINDEL. Desde o longiquo ano de 1982 até ao dia 15-11-2015 (dia do meu aniversário) e o dia eleito (por mim) para Pedir a minha Demissão ao Presidende do Sindel da altura (e parece-me que, ainda da actualidade).

 

Como "homem de causas" que sou, deixei que o "vírus do Sindicalismo" entrasse, e nunca mais saísse.

Tudo o que aprendi de Sindicalismo, devo à instituição "SINDEL".

No Sindel, desempenhei varios cargos nos seus Corpos Sociais.

 

Entretanto,

no decurso do mandato (2009-2013), onde no Sindel desempenhava o cargo de Conselheiro Geral, e por efeito de todas as "trapalhadas" que ocorreram com o processo negocial do ACT/EDP 2014, decidi "romper" (retirando a minha "confiança politica") ao Secretario Geral do Sindel da altura (o meu "amigo" Victor Duarte).

 

E em consequência deste acto, resolvi criar um movimento interno denominado "Renovar é Preciso" com a intenção clara de me candidatar a Secretário Geral no Congresso seguinte.

 

Entretanto, as "trapalhadas" no Sindel evoluíram de tal maneira, e misturadas com alguma "gravidade", o Secretario Geral Victor Duarte viria a falecer (não tendo sido "permitida" a minha presença no funeral de um amigo), por não resistir à "muita pressão" que sobre ele estava a ser exercida, quer do exterior, quer do interior da instituição Sindel.

 

Veio a preparação para o Congresso, os "substitutos" de Victor Duarte (Ângelo Pereira e Rui Miranda), conhecedores como ninguém da minha pessoa e do meu percurso sindical, TUDO FIZERAM para impedirem as Listas sob o lema "Renovar é Preciso" de serem aceites como candidatas ao Congresso.

 

Aceitei a "derrota" daqueles que detinham o "aparelho" do Sindel.

 

E, na segunda-feira a seguir ao Congresso, de onde saíu pela primeira vez na História do Sindel uma Liderança Bicéfala (com um Secretário Geral e com um Secretário Geral Adjunto "eleitos" em Congresso), transmiti ao Secretario Geral Angelo Pereira, via telemovel, que a partir daquele momento me tornava um "DESALINHADO" e que iria fazer "OPOSIÇÃO" à minha maneira.

 

Criei um Blog Pessoal (Jornal Online 'efepe' / sindical) para fazer a "oposição" à minha maneira, tendo também alastrado ao Facebook.

 

Em consequência, da referida "oposição" à minha maneira, no interior do Sindel, foi me instaurado um Processo Disciplinar com intenção de Expulsão. Por efeito de "má condução jurídica" do referido Processo Disciplinar, o mesmo não chegaria ao Conselho Geral (ou seja, ao órgão estatutariamente com o poder de deliberar sobra a minha expulsão), razão pela qual o Processo Disciplinar "colapsou". Tendo saído "pelo meu pé", para abraçar um novo projecto sindical, e tendo escolhido o dia do meu aniversário, conforme já referi anteriormente.

 

Ainda por efeito da "oposição" à minha maneira, a Liderança Bicéfala do Sindel, constituída por Angelo Pereira e Rui Miranda, instauraram-me DOIS PROCESSOS CRIME, no DIAP em Lisboa. Prevendo-se, a "Lavagem de Roupa Suja" que iria acontecer no DIAP em Lisboa, a referida Liderança Bicéfala "cobardemente" não compareceram em Tribunal. Tendo ganho os dois processos crime, por Falta de Comparência (como sói dizer-se na giria desportiva). 

 

Por fim, e já por efeito da "Luta Sindical" entre o Sindel de Rui Miranda, e a minha pessoa (já integrado nos corpos sociais do Sinovae), em Abril último, sou surpreendido com uma "penalização disciplinar" na EDP, consubstanciada num ATO DE "CENSURA", sem qualquer Nota de Culpa, e a pedido do Sindel-Sindicato Nacional da Industria e da Energia.

 

Meu caro Antonio Moreno, permita-me que o questione, se eventualmente todo este "historial" acontecesse com a sua pessoa,

qual seria o seu "espírito" ?

 

Por fim, e como a conversa já vai demasiado longa, deixe-me que lhe diga o seguinte: O "RANCOR" que nota nas minha palavras, jamais será contra a "instituição" Sindel, porque as pessoas passam e a instituição fica.

 

Mas o referido "rancor" será com toda a certeza,

CONTRA QUEM ME TEM "TRATADO MUITO MAL",

 

e que "infelizmente" continua a

"MAU SERVIR" O SINDEL,

 

a UGT, o MOVIMENTO SINDICAL PORTUGUÊS, e por consequência,

 

 

a prejudicar e a penalizar

todos os trabalhadores, reformados e pensionistas

 

que "dependem" da MÁ ACÇÃO SINDICAL praticada por António Rui Miranda. Disse.

(Fernando Pêgas - 14-08-2018 18:16)

 

 --------------------------------

 

Sou um "gajo" precoce.

 Sempre vi sombras negras nessa organização sinistra desde 1979 (salve-se Pato Ribeiro). O Rui Miranda só passou a ser mau quando afrontou o Pegas? Ou antes não era um torcionário e um tachista? Pergunto apenas. 

E como o meu amigo gosta de arrematar....Disse

(Antonio Moreno  - 14-08-2018 21:51)

 

 --------------------------------

 

Meu caro Antonio Moreno, aprendi muito com Pato Ribeiro. Admirei-o como lider sindical. No entanto, quando tinha que o criticar, criticava-o. E ele respeitava o "contraditório". 

 

Era um democrata na sua acepção da palavra.

Recordo uma ocasião, num Plenário em Coimbra, estavamos a discutir uma proposta minha de adesão a uma Greve, mais que justa na altura, que tinha sido convocada pela CGTP, e a UGT tinha ficado nas "covas". Fomos a votação, e a minha proposta venceu. Provavelmente, a unica derrota de luta sindical, que Pato Ribeiro teve, no Sindel.

 

E como politico que Pato Ribeiro era, ele colocou ali mesmo o seu lugar de Secretario Geral à disposição. Tendo no minuto seguinte, por aclamação, sido recolocado no seu devido lugar. Porque não era a pessoa de Pato Ribeiro que estava em causa, mas sim a adesão a uma greve mais do que justa convocada pela CGTP, e não convocada pela UGT.

 

Ao contrario do que muita gente possa pensar, no Sindel, sob o comando de Pato Ribeiro, fazia-se politica sindical "pura e dura". E, essencialmente, havia muito respeito pelo "contraditorio".

 

Depois da morte de Pato Ribeiro, a Democracia e o Contraditorio, deram lugar a algumas "nuvens negras" (citando um termo seu). E, foi com o "acumular" de nuvens negras, que no mandato 2009-2013, senti a necessidade de "romper" politicamente.

 

É bom que se diga que Rui Miranda nunca me "afrontou", porque Rui Miranda nunca foi meu Secretario Geral.

No Sindel, somente tive dois Secretarios Gerais, João Pato Ribeiro e Victor Duarte.

 

Parece mentira, mas é a pura da verdade, ainda desconheço as causas e ou as razões do "mal tratar" de Rui Miranda para com a minha pessoa. Porque "cobardemente" Rui Miranda nunca foi capaz de me "enfrentar", tendo agido sempre "maldosamente" e "à má-fila" para comigo. 

 

Daí, todo este "rancor" que nutro pelo cidadão Antonio Rui Correia de Miranda. Esclarecido ?

(Fernando Pêgas - 14-08-2018 22:28)

 

 --------------------------------

 

 Mas disse mesmo.

Nem volto a comentar coisas rascas.

 

Se o meu amigo se desligar desse karma que o persegue, e partir para o arranque de uma causa que se justifica e é mesmo necessária para o bem de todos os que estamos a ser comidos por lorpas, contem comigo.

Para treta de chat e choradeira de "famiglias" não estou disponível.

(Antonio Moreno  - 14-08-2018 21:55)

 

 --------------------------------

 

Meu caro Antonio Moreno, ao contrario do que possa pensar, não tenho "karma" nenhum. Bem pelo contario, alguém é que tem algum "karma" contra a minha pessoa.

 

Quanto às "causas" que refere, eu já tomei a "causa" como certa, e agora quem quiser que me acompanhe. Disse.

(Fernando Pêgas - 14-08-2018 22:34)

 

 --------------------------------

 

Muito bem...

o tempo dirá se as "causas" são mais fortes que a vontade de retaliar, no foro de guerras privadas.

(Antonio Moreno  - 14-08-2018 23:55)

 

 --------------------------------

 

Caro Antonio Moreno, com esta idade, já tenho a perfeita noção e maturidade de saber separar as prioridades.

A minha prioridade é lutar pelo interesse colectivo, isolando o interesse pessoal. Espero ter me feito entender.

(Fernando Pêgas - 15-08-2018 00:01)

 

--------------------------------

 

Caro Fernando Pegas, fui influenciada pelo título que deu ao seu post "Urge a criação de um Sindicato para Reformados e Pensionistas do Grupo EDP". Percebo agora que o assunto principal que está a despoletar esta urgente necessidade, porque importante, A Saúde, também respeita aos trabalhadores no activo.

 

Assim sendo, a mudança de esatutos da AREP, já não faz sentido. 

 

Concluo, então, que existem Sindicatos e Comissões de Trabalhadores que não respondem cabalmente às necessidades e direitos adquiridos pelos trabalhadores, quer no activo quer reformados/pensionistas.

(Graça Freitas  - 14-08-2018 21:49)

 

 

Verdade Graca Freitas.

A grande "causa" é mesmo

UMA SAÚDE IGUAL PARA TODOS.

 

Ou seja, deixar haver Mutua para uns e Flex para outros. 

E a junção terá que ser do Flex na Mutua, e NUNCA AO CONTRÁRIOÉ esta verdadeira "causa" que se coloca.

 

Portanto, e sabendo-se que, a AREP estatutariamente é tendencialmente para Reformados e Pensionistas da EDP e da REN, há a necessidade de gerar uma estrutura que também abarque os trabalhadores.

(Fernando Pêgas   - 14-08-2018 22:53)

 

 

Obrigada, caro colega.

Este é o problema primeiro a "atacar".

 

Precisamos da agregação de que fala para sermos uma FORÇA preparada para atacar outros possíveis problemas. Quem dera não houvesse essa necessidade!

(Graça Freitas  - 14-08-2018 23:03)

 

 

Sim uma FORÇA SOCIAL,

imbuída de uma SOLIDARIEDADE INTERGERACIONAL, de modo a conseguirmos todos juntos, a tal causa de UMA SAÚDE PARA TODOS,

 

que acabe com a "actual" Divisão

entre os Beneficiários do ex-Contrato Colectivo

e os Beneficiários de ex-Contratos Individuais,

 

e por via disso "consolidar" e reforçar" a Sãvida, como a empresa de Prestação de Serviços Médicos.

 

Pois, não faz mais sentido que os Beneficiários oriundos de Contratos Individuais, NÃO POSSAM se "socorrer" dos Postos Médicos EDP.

 

Para mim, isto é uma "ABERRAÇÃO" de um Capitalismo Selvagem que anda à solta pelo Grupo EDP.

 

Por fim, quero manifestar, a minha satisfação pelo grande debate de idéias que se travou neste espaço.

E que, noutro espaço qualquer, seja em locais de trabalho, seja em Hoteis "fretados" para o efeito, ERA IMPOSSIVEL a realização de um debate deste género.

BEM HAJAM A TODOS !!!

(Fernando Pêgas   - 14-08-2018 23:16)

 

--------------------------------

 

Já existe uma agregação dos reformados que é a AREP. Dêem-lhe vida neste dominio, fica a sugestão.

(Teodoto Almeida   - 14-08-2018 23:37)

 

 

Meu bom amigo Teodoro Almeidaa AREP também é uma estrutura necessária sem duvida. Mas, não está estatutariamente preparada para Lutar e Reinvidicar contra quem a Subsidia financeiramente.

 

A AREP é uma espécie de "Comissão de Trabalhadores",

para Reformados e Pensionistas.

 

Não é desse tipo de estruturas que está fazendo falta aos Reformados e Pensionistas para Lutar e Reinvidicar "causas" não aceites pelo Grupo EDP.

 

Pois, o que está verdadeiramente em causa, é a tentativa de transformação da Mútua EDP em Seguros de Saúde.

 

Não será com estruturas como a AREP, que se possa tentar "travar" e "resistir" à tentação do Grupo EDP de terminar com a Mutua de vez.

 

É urgente que,

nos consciencializemos disto.

 

Senão o pouco que resta vai se perdendo entre as "divisões" fomentadas pela Empresa, e tacitamente "aceites" pelos Sindicatos.

 

 

Temos que FAZER ALGO.

E, ontem, já era demasiadamente tarde.

Abraço fraterno e amigo.

(Fernando Pêgas   - 14-08-2018 23:51)

 

--------------------------------

 

Já contribuo hà 40 anos para alimentar mamões agora também querem chular os reformados?

(Carmindo Alves   - 15-08-2018 23:23)

 

 

Caro Carmindo:

QUEM QUERERÁ "CHULAR" OS REFORMADOS

MAIS DO QUE ELES TÊM SIDO?!

É CAPAZ DE DIZER?!

(Nuno Calado Fonseca  - 16-08-2018 12:01)

 

--------------------------------

 

MUITO IMPORTANTE:

Ainda ninguém falou aqui sobre o "conceito" de Reformado, na situação geral, (mais grave se for da EDP), e é salutar que se faça.

 

O reformado é considerado no nosso País, "abaixo de cão", no pior sentido, e faz parte, segundo declarações, ainda não muito remotas, (alguns têm memória curta) da "peste grisalha" que só dá prejuízo ao País,

 

Depois ainda, muitos trabalhadores no ativo permitem-se apregoar aos quatro ventos que são eles que estão a pagar aos reformados.

 

Pior ainda e isso tem de mais cedo ou mais tarde vir a ser reformulado, "reformado" é considerado como profissão, em vez de situação.

 

ACORDEM PARA A REALIDADE,

CAROS COLEGAS!!! 

(Nuno Calado Fonseca  - 16-08-2018 15:15)

 

--------------------------------

 

Vou ser mais direta:

Se os reformados e até pensionistas não se juntarem,

Se não forem solidários entre si e com as instituições,

Se continuarem a dizer mal dos sindicatos (por muita queixa que tenham),

Se entenderem que os outros é que têm a culpa de tudo e não também eles próprios, 

vão dar-se mesmo mal. 

 

Isto, pelo que vejo não está facil para os ativos.

Presumo que daqui a algum tempo vão ter que apresentar queixas e não vão saber a quem.

 

Arep's e apres e outras

não terão nunca poder reivindicativo

para o que V. ex.ªs querem.

 

Esta é a minha opinião mas respeito como é natural a vossa.

(Nuno Calado Fonseca  - 16-08-2018 16:00)

 

--------------------------------

 

Apoiado, Cristina Afonso.

(Fernando Rito - 16-08-2018 17:21)

 

 

Sem união não há força

(Fernando Rito - 16-08-2018 17:22)

 

 

Urge a criação de um Sindicato ou alguma Associação

para Reformados e Pensionistas do Grupo EDP poderem lutar.

(Fernando Rito - 16-08-2018 17:26)

 

--------------------------------

 

À ATENÇÃO DOS

REFORMADOS E PENSIONISTAS DO GRUPO EDP

Folclore de Rua.png

 BORÁ LÁ ...

A começar a falar no assunto, a "passar a palavra"

e a MOBILIZARMOS !!!

(Fernando Pêgas - 16-08-2018 18:08)

 

Continuamos em desacordo, caro Pegas:

Quaisquer manifestações de rua ou não, não podem nem devem ser classificadas de "folclore", se, com fundamento e justas...Folclore será abordarem-se as questões de forma jocosa e com alguma leviandade...😯

(Nuno Calado Fonseca - 16-08-2018 20:40)

 

Tens razão Nuno Calado Fonseca.
(Fernando Pêgas - 16-08-2018 21:10)
 

 

 --------------------------------

Sem Título1.png

(copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

Urge.III.png

(Fernando Pegas - 16-08-2018 16:22)

 

--------------------------------

 

 Ficamos com a 'arma' sem 'munições' !!!

(Rogerio Pereira Branco - 16-08-2018 22:42)

 

--------------------------------

 

FP.Folclore.png

(Fernando Pegas - 16-08-2018 17:59)

 

--------------------------------

 

Bora lá. Aguardo directrizes....
(João Salgado - 16-08-2018 22:05)

 

 --------------------------------

 

(copiado do Blog Jornal Online 'efepe' sindical)

 

Manuel Baia Patrão.png

 --------------------------------

 

(copiado da pagina do facebook do grupo secreto EDP)

Estomatologia3.png

--------------------------------

 

 A sãvida terminou contratos unilateralmente com clínicas de excelência.

(Manuel Baia Patrão - 16-08-2018 19:22)

 

--------------------------------

 

Meu caro Manuel Baía Patrão, é a DESCAPITALIZAÇÃO DA SAVIDA.

(Fernando Pegas - 16-08-2018 21:42)

 

--------------------------------

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:04

fcp.png

 

Em continuação do debate de ideias, sobre a temática: 

Urge a criação de um Sindicato

para Reformados e Pensionistas do Grupo EDP

começado no link ...

https://jornalonlineefepe-sindical.blogs.sapo.pt/urge-a-criacao-de-um-sindicato-para-99261

 

Vejamos agora, os diálogos havidos

na pagina do facebook do grupo fechado Comunidade EDP

Urge.png

(Fernando Pêgas - 13-08-2018 03:43)

 

 --------------------------------

 

É pertinente e objetivo para a defesa e manutenção, das condições de vida nesse período das nossas vidas.

Abç.

(Manuel Luis Sousa - 13-08-2018 08:31)

 

--------------------------------

 

Viva, caro Pegas: Ah!

Aqui estou, parcialmente, contigo.

 

E digo, parcialmente, porque não deve ser Sindicato mas sim ASSOCIAÇÃO.

Os Sindicatos, para além de algumas condicionantes próprias, têm sido maltratados pela Empresa e nós não desejamos isso.

Temos de ser diferentes, positivamente mais originais, para que sejamos vistos pela Empresa como uma FORÇA VIVA!!! 

Aí alinho!

(Nuno Calado Fonseca - 13-08-2018 09:52)

 

Caro Nuno Calado Fonseca, associação já temos a ARESP, e que nada faz a esse respeito

(Fernando Rito - 13-08-2018 10:04)

 

A ARESP não foi constituída para defender "os verdadeiros interesses" dos reformados e pensionistas.

Definir-se-iam e ficariam sempre consagrados e escriturados os reais objetivos da sua essência e constituição.

A existência dos mais variados sindicatos na Empresa foi sempre, habilmente, aproveitada pela Administração para levar a água ao seu moinho e dividir os colaboradores, como eles dizem!

(Nuno Calado Fonseca - 13-08-2018 10:24)

 

OK, por isso digo que as associações nada podem fazer, pois não podem sentar à mesa a negociar.,E sindicatos existentes nada fazem, dai a existência de um entidade que o fizesse por nós e em ultimo caso fazer uma manif

(Fernando Rito - 13-08-2018 10:31)

 

Permita-me a correcção sr Fernando RitoA nossa associação é a AREP.

(Maria Manuela Lima - 13-08-2018 10:58)

 

Fernando Rito Essa agora!

As Associações não podem negociar nem sentar-se à mesa?!

Onde é que isso está escrito, caro Rito?

(Nuno Calado Fonseca - 13-08-2018 11:00)

 

Nuno Calado Fonseca diga me quantas vezes isso aconteceu com associações de reformados ?

(Fernando Rito - 13-08-2018 11:27)

 

Também concordo parcialmente com o colega mas,

a palavra "Associação"

não tem a carga defensora,

reivindicativa 

que tem a palavra "Sindicato",

de que temo terno iremos necessitar. "Sindicato Força Viva Reformados e Pensionistas Grupo EDP".

Um bom título, na minha opinião. A "FORÇA" virá a seguir.

Com muita divulgação, a união, será uma realidade.

Estou pronta.

(Graça Freitas - 14-08-2018 14:05)

 

Nuno Calado Fonseca e Graca Freitas,

face a esta questão,

já solicitei a uma pessoa amiga, da área da advocacia, a questionar da obrigatoriedade ou não de ter que utilizar o termo "Sindicato" na denominação social do Sindicato.

Estou a aguardar por uma resposta.

(Fernando Pêgas - 14-08-2018 14:44)

 

Õbrigada, caro colega.

Vamos em frente!

(Graça Freitas - 14-08-2018 14:47)

 

Graca Freitas, claro que sim, o mais dificil está feito

(ou seja, o dar o primeiro passo).

(Fernando Pêgas - 14-08-2018 14:49)

 

 

--------------------------------

 

Eu alinho, para o novo sindicato

(Fernando Rito - 13-08-2018 09:56)

 

--------------------------------

Tb alinho

(Leonilde Sousa - 13-08-2018 10:00)

 

--------------------------------

 

Ai o que para aqui vai!

Novo sindicato para reformados e outros?

Com que apoios, com que verbas, com que direção?

 

Não creio mesmo porque, se a primeira coisa que os trabalhadores fazem quando vão para a reforma é desligar-se do sindicato para não pagarem quota, vão agora pagar?

Muito fogo de pólvora seca.

(Cristina Afonso - 13-08-2018 10:08)

 

Pois é, cara senhora, mas à espera que as coisas mudem, só de mal a pior!

(Nuno Calado Fonseca - 13-08-2018 10:27)

 

--------------------------------

 

Menina Cristina Afonso, eu sou reformado e pago quotas a sindicato e ARESP, e não vejo ninguem a lutar por nós, por isso acho que alguma coisa TEM DE MUDAR.

(Fernando Rito - 13-08-2018 10:13)

 

Com todo o respeito caro Fernando.O sr será uma minoria.

Acho que a maioria o se borrifou para tudo e agora tenho receio que seja tarde.

No entanto, haja vontade e querer que certamente outros aparecerão

(Cristina Afonso - 13-08-2018 10:53)

 

Ok, mas não se esqueçam que nos vão retirar direitos na saúde

(Fernando Rito - 13-08-2018 11:34)

 

--------------------------------

 

Nuno Calado Fonseca Estou de acordo.

A criação duma Associação já que a AREP não pode fazer nada.

 

Quem pode ou poderá também fazê-lo, é a APRe, se a AREP se tornar associada dela e nós, reformados e pensionistas, também nos tornarmos associados da APRe....

Eu já me tornei associada da APRe sendo também associada da AREP.

É a única hipótese.

A APRe poderá assim assegurar a "nossa" presença na mesa das negociações .

A APRe tem um estatuto diferente da nossa AREP.

(Maria Manuela Lima - 13-08-2018 10:56)

 

--------------------------------

 

Acho bem o sindicato dos reformados

pois assim estes podem fazer greve à vontade,

não são despedidos.

(Abilio Monteiro - 13-08-2018 11:24)

 

Abílio Monteiro , as greves não são as únicas formas de luta

(Fernando Rito - 13-08-2018 11:28)

 

Fernando Rito e acha que os reformados fazem greve?

greve de quê?

(Abilio Monteiro - 13-08-2018 11:29)

 

Eu não falei em fazer greve

(Fernando Rito - 13-08-2018 11:31)

 

 

--------------------------------

 

Pois eu sou reformado

e não pago a sindicatos nem à AREP,

aqueles que chegaram ou estão a chegar à reforma ou pré-reforma agora é que estão preocupados quando todos os problemas que os reformados têm vêm de há muito.

Aproveitamento ou constatação de um facto!!!!

(Abilio Monteiro - 13-08-2018 11:28)

 

Aí está.

(Cristina Afonso - 13-08-2018 11:29)

 

Façam ou façamos uma associação de reformados sem que haja política pelo meio nem oportunistas.

(Abilio Monteiro - 13-08-2018 11:36)

 

Pois, os outros que façam :-(

(Cristina Afonso - 13-08-2018 11:56)

 

Cristina Afonso deve ter lido "Façam ou façamos" que foi exactamente o que eu escrevi, não me pus de fora.

(Abilio Monteiro - 13-08-2018 11:58)

 

--------------------------------

 

Eu estou pronto a assumir seja sindicato,

associação ou outra entidade

para lutar por direitos e regalias de reformados, pré reformados ou outros para mantermos os direito e regalias actuais e as já perdidas. e caso seja necessário fazer manifestações, marchas ou concentrações,

EU ESTOU AQUI E PRONTO

PARA O QUE DER E VIER E ASSUMIR.

(Fernando Rito - 13-08-2018 13:33)

--------------------------------

 

Esta é uma vertente das "redes sociais"

a que não podemos alhear-nos

nem meter a cabeça na areia como a avestruz...

O que, em concreto, se está aqui a passar, indepenfdentemente de sindicatos, ideologias políticas e outros é um sinal de VITALIDADE que deve ser aproveitado, a todos os títulos, de forma racional equilibrada e pragmática.

Parar é morrer e infere-se que não é isso que desejam TODOS os reformados e pensionistas da EDP!

Organizemo-nos e sigamos em frente!!!

(Nuno Calado Fonseca - 13-08-2018 13:44)

 

--------------------------------

 

Eu vou para o Sindicato dos Musicos e afins.

(Artur Silva - 13-08-2018 13:55)

 

Pois é... Mas nem todos "nasceram p'ra música" como o nosso amigo!!!

(Nuno Calado Fonseca - 13-08-2018 13:57)

 

Qualquer um sabe tocar.

(Artur Silva - 13-08-2018 13:58)

 

Só que alguns, como eu, são duros de ouvido...

(Nuno Calado Fonseca - 13-08-2018 13:59)

 

 

Nuno Calado Fonseca são duros de ouvidos e moles noutras coisas. rsrsrs.

(Artur Silva - 13-08-2018 14:00)

 

Cada um sabe de si!

(Nuno Calado Fonseca - 13-08-2018 14:01)

 

Por querermos ouvir a música que a todos interessa

e não a que nos querem impôr,

é que estamos aqui a falar uns com os outros.

(Graça Freitas - 14-08-2018 14:16)

 

--------------------------------

 

Amigos, permitam-me:

Tomemos nas nossas mãos

o nosso presente e futuro.

Promova-se algo sério

porque falar na rede social

pode valer muito ou nada.

(Cristina Afonso - 13-08-2018 14:22)

 

Agora, estamos de acordo!

(Nuno Calado Fonseca - 13-08-2018 16:29)

 

Pode valer de MUITO.

Estejamos nós TODOS unidos na defesa dos nossos interesses.

(Graça Freitas - 14-08-2018 14:13)

 

--------------------------------

 

Já existe numa Associação na EDP que representa, ou devia representar, os reformados na defesa dos seus direito, que é a AREP de que sou sócio e pago quotas.

Julgo que seria de nos juntarmos em volta da AREP

para que seja mais representativa.

(Julio Botica - 14-08-2018 00:28)

 

De acordo.

(Lucia Grade Marzagão - 14-08-2018 08:52)

 

Tem que ser essa a via!

A criação de um sindicato de reformados é uma acção inusitada e, por várias razões, de eficácia muito duvidosa.

A AREP é a entidade que, naturalmente, representa os reformados sem prejuízo de, eventualmente, poder ser reajustada na sua missão.

Contudo, nada se consegue sem o envolvimento dos reformados...

(Luis Bernardo - 14-08-2018 13:53)

 

Estaria de acordo se a AREP mudasse o seu Estatuto. É um caminho.

(Graça Freitas - 14-08-2018 14:20)

 

 

 Graca Freitas E porque não?

Os estatutos deverão ser os que melhor defendem os interesses dos seus associados.

(Luis Bernardo - 14-08-2018 14:30)

 

Em absoluta concordância.

(Graça Freitas - 14-08-2018 14:37)

 

 

--------------------------------

 

Meu caro Júlio Botica, genericamente, estou de acordo com o principio de "UNIDADE".

Mas, se pensarmos bem,

a AREP foi criada para APOIAR

e não para "REINVIDICAR".

 

Porventura, por no momento da sua criação, o cenário "de regulação e/ou de regulamentação" designadamente do Esquema de Saúde e da Complementariedade (entre outras matérias), ser totalmente diferente do cenário actual.

 

A AREP para se "adaptar" ao novo cenário regulatório, teria que reajustar os seus Estatutos, de modo a poder ter assento à Mesa das Negociações, no ambito dos ACT/EDP e do ACT/REN.

 

Concluindo, sou de opinião que não se deve "estragar" a vocação inicial da AREP, para o ASSITENCIALISMO de Reformados e Pensionistas!!

E na minha perspectiva, continuo a ser "apologista" da criação de uma estrutura própria e construída de base, para a "LUTA" E PARA A "REINVIDICAÇÃO", designadamente, na área da Saúde, mas para Todos os Universos dos Grupos da EDP e da REN, quer sejam Reformados e Pensionistas, quer sejam Trabalhadores.

Porque nesta área, da Saúde, tem de haver uma enorme SOLIDARIEDADE INTERGERACIONAL, de modo a "consolidar" a existência da própria Sãvida.

Porque caso contrario, TUDO VAI POR ÁGUA ABAIXO !!!

(Fernando Pêgas - 14-08-2018 13:06)

 

 

 F.Pegas tem razão.

Deixem a AREP fazer o que faz bem.

 

E também acho desde há muito que é urgente a " criação de uma estrutura própria e construída de base, para a "LUTA" E PARA A "REINVIDICAÇÃO", designadamente, na área da Saúde, mas para Todos os Universos dos Grupos da EDP e da REN, quer sejam Reformados e Pensionistas, quer sejam Trabalhadores ".


Só não percebo o seu apego à palavra SINDICATO. 


Sei que há inumeros colegas que até estremecem quando ouvem a palavra, desconfiam de tal gente e decerto não irão aderir incondicionalmente como se desejaria, uns com razão, outros sem razão - confesso que até a mim o termo me provoca urticária.


Há várias definições para Comissões desta natureza.

Até a Comissão de ex-trabalhadores dos estaleiros de Viana (com apenas 150 membros) ganhou já várias lutas aos ladrões do estaleiro e ao estado maricas que os apoia.

Mas que seja qualquer coisa.

Isto vai dar buraco e depois não valerá a pena chorar.

(Antonio Moreno  - 14-08-2018 13:42)

 

 

Meu caro amigo Antonio Moreno, não é verdade que esteja "apegado" ao termo de Sindicato.

Estou é com algum cuidado, face ao que está escrito na Lei Sindical em vigor.

Daí já ter pedido ajuda jurídica a uma pessoa amiga.

(Fernando Pêgas - 14-08-2018 15:32)

 

--------------------------------

 

E que tal serem mais representados nos sindicatos pagando quotas em vez de abandonarem o sindicato quando vão para a reforma?


Não serão todos claro, mas grande parte dos trabalhadores abandonam o sindicato quando passam à reforma, assim fica difícil defender os interesses.

(Carlos Barbosa - 14-08-2018 13:31)

 

 

Meu caro Carlos Barbosa,

depois do que aconteceu em 2014,

em torno quer da Revogação do EUP/EDP, quer da Revisão do ACT/EDP 2000, quer da integração dos Contratos Individuais no Contrato Colectivo, quer ainda da "desagregação" de Direitos e Regalias de um para dois Instrumentos de Regulamentação de Trabalho (um para a EDP e outro para a REN), ou seja

"TUDO FOI IMPOSTO"

pelos Sindicatos "outorgantes" aos reformados, pensionistas e trabalhadores do Grupo EDP e do Grupo REN, fazendo de "parvos" milhares e milhares de beneficiários, JÁ NÃO HÁ MAIS "MARGEM" DE CONFIANÇA que possa ser depositada em todos aqueles que "outorgaram" a Perda de Direitos e Regalias que é do conhecimento geral.

(Fernando Pêgas - 14-08-2018 13:50)

 

 --------------------------------

 

Abílio Monteiro 

não só a greve é uma forma de luta.

(Graça Freitas - 14-08-2018 14:09)

 

E acham que os reformados têm direito a greve?

Não sabem ver a ironia!!

(Abilio Monteiro - 14-08-2018 14:30)

 

Todos sabem "ver" a ironia.

Simplesmente,

o assunto em questão é tão sério

que não há lugar para a ironia.

Assim penso.

(Graça Freitas - 14-08-2018 14:36)

 

 

Graca Freitas 

E acha que tudo o que aqui é escrito é sério?

Há muitos, muitos anos que este assunto (reformados) deveria ter sido tratado, mas como muito desta gente não estava nem pensava em reforma, pura e simplesmente ignorava o assunto.

Por mim acho que o que aqui se escreve não vai fazer nenhuma diferença.

(Abilio Monteiro - 14-08-2018 14:40)

 

 

Caro colega, com gente reformada e CONFORMADA, como parece ser o seu caso, é que NÃO vamos a lado nenhum.

Cruzamos os braços...

simplesmente e deixamos que nos tratem como números enquanto não morremos?!

(Graça Freitas - 14-08-2018 14:43)

 

--------------------------------

 

Sr. Abílio Monteiro, já respondi a essa pergunta e afirmação,

podemos fazer manifestações ou outras formas de luta,

e pelos vistos há muitos reformados que deixam de descontar para os sindicatos, dai os mesmos não terem poder (ou vontade) de nos proteger.

(Fernando Rito - 14-08-2018 14:38)

 

 

Fernando Rito Já deixei de descontar para os sindicatos ainda trabalhava.

(Abilio Monteiro - 14-08-2018 14:41)

 

 

Abílio Monteiro falta de confiança na defesa dos interesses dos trabalhadores?!

Há que REVERTER as coisas enquanto é tempo,

caro colega. Pense nisso.

(Graça Freitas - 14-08-2018 14:46)

 

 --------------------------------

 

Para esclarecer .os reformados e outros pensam que nada podem fazer por serem reformados,

o que não é verdade,

pois se se unirem ou nos unirmos todos, poderemos fazer algo.

(Fernando Rito - 14-08-2018 14:43)

 

 

Uma de duas coisas urge fazer: ou uma Revisão profunda dos Estatutos da AREP, alargando a sua função social/lúdica à parte REINVINDICATIVA, assegurando os direitos adquiridos de todos os trabalhadores Reformados/Pensionistas ou um "Sindicato/Associação "de raiz para salvaguarda desta tão importante questão.

(Graça Freitas - 14-08-2018 14:59)

 

 

Graca Freitas,

Qualquer coisa do género que proteja os reformados

(Fernando Rito - 14-08-2018 15:02)

 

 

--------------------------------

(continua)

Sem Título1.png

  (copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

Urge.II.png

 (Fernando Pêgas - 16-08-2018 04:28)

 

 --------------------------------

 

Os sindicatos existentes tem a obrigação de defender os trabalhadores que se encontrem no ativo e de honrar os compromissos para com aqueles que embora tivessem passado à reforma descontaram uma vida inteira com o objetivo de ver os seus interesses e direitos defendidos aquando dessa passagem.

Na verdade isso não tem acontecido, por isso urge na verdade a necessidade da criação de um sindicato, plural e só para trabalhadores da EDP.

 (Antonio Calçada - 16-08-2018 08:51)

  

--------------------------------

 

Sem dúvida António Calçada.

Em minha opinião, e há algum tempo, tem se notado cada vez mais a "vocação" do Sindel, para o desempenho como de uma verdadeira Central Sindical de nivel intermédio se tratasse. Mas, não tanto como, o actual Sindel de Rui Miranda. Que, notoriamente, é a soma de quatro sindicatos: o Sindel (Ambiente), o Sindel (Energia), o Sindel (Industria) e o Sindel (Outros), e cada vez mais "desarticulado" entre si.

 

Sem esquecer que, cada sindicato tem as suas "quintas", como por exemplo, o Sindel (Energia) ter a "Quinta EDP" e a "Quinta REN". Com tanta "partilha", AS FRAGILIDADES SÃO NOTÓRIAS e óbvias.

 (Fernando Pêgas - 16-08-2018 22:37)

 

--------------------------------

 

O SINDEL foi criado por trabalhadores da EDP só para a EDP.

Que eu saiba, o alargamento a outros setores foi "cozinhado" por um conjunto de dirigentes com interesses particulares sem consulta prévia aos associados.

Pelo que sei, este alargamento foi votado em congresso e todos nós sabemos como os resultados são garantidos à partida pela direção e não vale apena dizer porquê.

Já assim foi no último congresso com a votação dos novos estatutos propostos em pleno congresso pela direção para serem votados sem que houvesse uma discussão pública antes pelos associados nos locais de trabalho.

Quando os dirigentes se perpetuam tendem a esquecer os valores da democracia.

 (Antonio Calçada - 16-08-2018 23:42)

 

--------------------------------

 

Por mim devia ser criado um Sindicato representativo de todos os trabalhadores no ativo e reformados da EDP e REN, chamando-se por exemplo SINTER-Sindicato Trabalhadores Edp e Ren.

 (Jose Agostinho - 17-08-2018 10:32)

 

 --------------------------------

 

Estou nessa.

 (Joao Luis Gomes Braga - 18-08-2018 22:49)

 

--------------------------------

 

Meus amigos, com a ajuda de opiniões de advogados amigos, já me decidi pelas três denominações necessárias para o preenchimento do impresso do Registo de Pessoas Colectivas. Que irá ser submetido muito em breve.

MUITO OBRIGADO, pelas vossas contribuições.

 (Fernando Pêgas - 18-08-2018 22:58)

 

--------------------------------

 

Boas palavras!!

Venha ele ,, entra aqui um sócio!!

 (Abilio Guedes - 19-08-2018 16:46)

 

 

--------------------------------

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:01

fcp.png

Nestes ultimos dias, na pagina do facebook do grupo fechado denominado "Comunidade EDP", que administro, registou-se um verdadeiro "debate de idéias" sobre a situação actual do Movimento Sindical no Grupo EDP, em virtude do sucedido na Reunião Plenária do dia 08-08-2018, em torno da matéria da Saúde (regulada pelo Anexo VIII do ACT/EDP 2014).

 

O grande "mote" para o debate de ideias, partiu de um "APELO" que faço, nos termos seguintes:

 

Apelo..png

 

José Rodrigues, pelas 19:13, do dia 10 de Agosto de 2018, respondia "sinteticamente" assim: "Nao sao apelos, devem ser feitas manifs e ate greves se necessario".

 

 Tendo respondido ao José Rodrigues, pelas 19:40, do dia 11 de Agosto de 2018, o seguinte:

Apelo.Resposta.png

 

Seguidamente,

e muito naturalmente, resultou um diálogo com António Moreno, muito interessante, entre duas pessoas "preocupadas" com a situação. A saber ...

 

MANIFESTAÇÕES e CONCENTRAÇÕES - NÃO SILENCIOSAS -

são necessárias e urgentes, para a conquista do Respeito

que nos é devido por um Grupo EDP que está mal-tratando

ALGUNS "muitos".


SEMPRE FOI ASSIM, e agora pior claro.

ALGUNS sempre foram bem tratados.

ALGUNS sempre se esconderam atrás dos que faziam greves e perdiam salário para lutar pelas tabelas salariais de todos.

ALGUNS sempre foram na conversa dos PAPAS que para seu governo lhes moldavam o cérebro e as dioptrias.

Estes de resto são os que se sentem agora mais enganados.

Porque deixaram de ter o magro biscoito, qual cãozito rafeiro que perdeu a utilidade.

 

Era agora o tempo de vestirem a sua fatiota de homens e, juntos dizermos alto e bom som, na cara de quem nos trata como " lixo eléctrico e tóxico " que fomos nós todos que criámos e fizemos crescer esta máquina de fazer dinheiro que eles sugam a seu bel prazer com ordenados e dividendos pornográficos.

 (Antonio Moreno - 12-08-2018 15:14)

 

--------------------------------

 

Pois ... Antonio Moreno, estou de acordo, com muito do que dizes.

Mas, na verdade, a Geração do 25 de Abril que se "politizou" à pressa, com coisas boas e com coisas más pelo caminho, e que muito "deram de si" para a multinacional que o Grupo EDP é hoje, e que hoje são verdadeiras "Bibliotecas Itinerantes" de um "SABER E DE UM CONHECIMENTO" que não vem nos livros, nem se aprende em qualquer enciclopédia, ESTÁ "QUASE REFORMADA" e/ou "JÁ REFORMADA", dispersa pelo país e pelo estrangeiro, não organizada, e consequentemente, SEM VOZ no sítio certo (Mesa das Negociações no ambito do ACT/EDP 2014), e muito "mal representada" na Comissão de Acompanhamento do Esquema de Saúde e na Comissão de Acompanhamento do Fundo de Pensões.

 

E, como tudo isto não bastasse, os trabalhadores em final de carreira, que já tem a sua saída previsivelmente programada até aos anos de 2020 ou 2021, "ACOMODARAM-SE" à espera do último dia de trabalho, por efeito de uma "DESILUSÃO" gerada pelas Comissões Negociadoras Sindicais que "outorgaram" o ACT/EDP 2014, que os atiraram para um "buraco sem fundo", e de difícil "gestão".

 

E, repetindo de novo, como tudo isto não bastasse, hoje em dia, há uma ENORME "REVOLTA" da Geração dos Contratos Individuais, que se sentem "abandonados" e "desamparados" desde o inicio da sua integração no Contrato Colectivo, ocorrida em 2014, e com Direitos e Regalias "desiguais" e em menor escala, e que motiva uma "VIVÊNCIA FRACTURANTE" e de "DESCONFIANÇA", em relação a tudo o que é Sindicato ou Comissão de Trabalhadores.

  

Para concluir, TODOS SÃO "CULPADOS".

 

E, o "CAPITAL" (entenda-se a Administração do Grupo EDP) sabendo disto, anda "desavergonhadamente" a ABUSAR das "fragilidades" e das "desorganizações" do TRABALHO (entenda-se todos nós Reformados, Pensionistas e Trabalhadores do Grupo EDP).

 

Esquecendo-se, que na época que atravessamos, que basta uma ou duas equipas de dois elementos ("dos bons e com "coragem") do TRABALHO, para provocarem "GRANDES ESTRAGOS" ao CAPITAL !!

 Mas, obviamente, que não é por este caminho (dos "Grandes Estragos ao Capital) que se deve seguir.

 

Porque, não podemos esquecer QUE TODOS NÓS "SOMOS" OS CULPADOS, por não sabermos "excluir" os Representantes Incompetentes do TRABALHO, dos lugares de "decisão" ou de "influência de decisão". Disse.

 (Fernando Pêgas - 12-08-2018 23:01)

 

--------------------------------

 

Pois, está tudo muito certo, mas o caminho não é o da sabotagem, nem esse de lutas entre sindicatos.

Os sindicatos que lutem por condições de trabalho e salariais dos seus associados (alguns nunca isso fizeram porque se vai confiar neles num assunto destes ?).

 

Sei bem que apenas eles se sentam á manjedoura das negociações, mas pode mudar-se isso.


Como bem dizes, vais sair muita gente nos próximos 2, 3 anos, que irão juntar-se aos milhares que estão já a sentir na pele a indiferença e o abandono..

 

Poderia criar-se um movimento, uma comissão, um grupo representativo, seja o que for, e decerto que não seria confortável para a tutela fazer estes ataques.  

Dependeria da capacidade de denúncia pública.

Meteria mais medo à imagem EDP que eles tentam vender, do que todos os sindicatos juntos.

 (Antonio Moreno - 12-08-2018 23:40)

 

--------------------------------

 

Meu caro Antonio Moreno, no Grupo EDP e até 2014, os Sindicatos "sempre" estiveram vocacionados para negociar
aquilo que se denomina por Direitos (Salários, Horarios de Trabalho, etc...).
 
 
Enquanto aquilo que se denomina por Regalias Sociais (Subsídios, Saude e Complementos de Pensões, entre outros)
estava mais vocacionada para a Comissão de Trabalhadores.
 
Com a revogação do EUP/EDP (o documento que regulava as ditas Regalias Sociais) e a sua consequente integração no ACT/EDP (o documento que regulava essencialmente os Direitos),
 
com tudo isto a acontecer nas "costas dos trabalhadores", 
mas com o ACORDO TOTAL das "cúpulas" das Direcções Sindicais 
e da Comissão de Trabalhadores,
 
na verdade, a partir de 2014, verifica-se que, OS SINDICATOS NÃO SE PREPARARAM "CONVENIENTEMENTE"
para a discussão e negociação das matérias de natureza social.
 
Em que as recentes negociações, e os seus consequentes "impasses", sobre o Subsidio de Estudo para Descendentes
e sobre o Fim da Gratuitidade dos Campos e Colónias de Férias, SERÃO CONCERTEZA O MELHOR EXEMPLO
do que acabo de afirmar.
 
Quanto aos Reformados e Pensionistas do Grupo EDP, até ao ano de 2014, não havia a necessidade de continuarem "sindicalizados" uma vez que, as maiores questões do seu interesse (ou sejam, o Esquema de Saúde e a questão dos Complementos de Pensões) estavam sob a "responsabilidade" da Comissão de Trabalhadores EDP.
 
Mas, na verdade, a partir de 2014, o CENÁRIO DE RESPONSABILIZAÇÃO foi alterado, da Comissão de Trabalhadores para os Sindicatos.
 
Razão pela qual, a partir de 2014, passou a haver a necessidade de "Sindicalização" dos Reformados e Pensionistas do Grupo EDP.
 
Por tudo isto, em minha opinião, é que urge a criação de um Sindicato (e não de uma Associação) específico "DOS" Reformados e Pensionistas do Grupo EDP "PARA" os Reformados e Pensionistas do Grupo EDP, mas sem "abandonar" ninguém e/ou sem "deixar ninguém" para trás, de modo a ocupar um espaço estrutural que se encontra simplesmente vazio.
 
É nesta perspectiva, que achei oportuno criar este "grupo fechado" denominado Comunidade EDP, com o objectivo de se dar os "primeiros passos" tendentes à criação do referido Sindicato dos Reformados e Pensionistas do Grupo EDP, mas também dos Reformados e Pensionistas do Grupo REN.
 
Para terminar, porque a conversa já vai longa, direi ao Antonio Moreno que estou a trabalhar nos "alicerces" quer da Constituição de um Sindicato, quer na "Estratégia" de implementação do mesmo.

(Fernando Pêgas - 13-08-2018 00:23)

 

--------------------------------

Reacçoes.png

 (copiado da pagina do facebook do grupo fechado da EDP)

Henrique.png

(Fernando Pêgas - 13-08-2018 03:39)

 

--------------------------------

 

Estou farto de Sindicatos, criem uma associação ou adiram às que existem e já demonstram que estão ao serviço

de pensionistas, reformados e aposentados. Henrique Carrapato

(Henrique Miguel Carrapato - 13-08-2018 08:17)

 

--------------------------------

 

Meu caro Henrique Miguel Carrapato, não se "enerve". Pois, com a idade que "aparenta ter" na sua foto de perfil, ainda lhe pode dar uma "coisinha má". E eu não quero ser "responsável" por essa coisinha má.

  

Meu caro Henrique Miguel Carrapato, esta sua reacção "intempestiva", somente vem "confirmar" a idéia e a desconfiança com que fiquei, aquando de algumas conversas que mantive com Jorge Fontes Silva, seu "parceiro" de um projecto de interesses, que ainda não soube muito bem identificar, mas pela experiência adquirida ao longo da minha carreira de sindicalista desde 1982, em convivência e em vivência com pessoas militantes da vossa área politico-sindical, não me merece nenhum índice de "confiança".

  

E, a partir de agora, começo a entender e a perceber a "PRESSA" de Jorge Fontes Silva. E citando um politico que admiro, apetece-me questionar: QUAL É A PRESSA ?

 

Meu caro Henrique Miguel Carrapato, tal como na Politica, não pode haver Política sem Partidos, também na Contratação Colectiva, não poder haver "negociação colectiva" sem Sindicatos.

Disse.

(Fernando Pêgas - 13-08-2018 12:17)

 

--------------------------------

 

Boa tarde
Ah! ah! ah! Enervar-me eu?
Quem parece estar enervado é o Senhor.


Antes de mais informo-o que quando nasceu já eu tinha comido muito feijão “carrapato” (é assim que designam o feijão frade no meu concelho).


Sou livre de postar na minha página do Facebook a foto que entender, ou será que um homem tão democrata quer cercear a minha liberdade?


Também parece que já não posso ter uma opinião pessoal no que respeita a Sindicatos e Associações! É esse o seu conceito de liberdade?


Informo que não tenho pressa de nada, não ando à procura de poleiro e no que diz respeito à APRe é uma Associação constituída por aposentados, pensionista e reformados de várias tendências politicas cujo e único interesse coletivo é a defesa dos direitos dos seus associados.


Certamente ouviu falar no corte efetuado pelo anterior Governo do pagamento de subsídios de Férias e Natal. Se calhar não, porque não viveu essa situação.


A APRe lutou muito para que esse pagamento fosse reposto e houve outras Associações que também contribuíram.


Diz que tem uma carreira Sindicalista desde 1982. Lamento dizer-lhe que andou a dormir, pois com o ACT/EDP 2014 todos fomos prejudicados pela alteração das regalias sociais, que tinham sido negociadas pela Comissão de Trabalhadores. Sendo sindicalista deixou que a EDP mexesse e continuasse a mexer nos direitos adquiridos! Que credibilidade tem agora para criar um sindicato de reformados?


Pela idade que tem nem reformado deve ser! É para continuar a passear-se à custa dos associados?


Qual a razão por que chama para a discussão o Jorge Fontes Silva e a tendência politico-sindical, a qual desconheço por completo? Será por ele também ser associado da APRe, Associação criada por uma grande democrata e socialista, Maria do Rosário Gama?


O que depreendo disto tudo, é que deve ter sido e quer continuar a ser um individuo que sempre quis dar nas vistas e quer continuar assim.


A PARTIR DAQUI NÃO DAREI MAIS IMPORTÂNCIA AOS SEUS ESCRIROS.
DISSE

Henrique Miguel Carrapato

(Henrique Miguel Carrapato - 15-08-2018 20:34)

 

JorgeFontesSilva1.png

(Jorge Fontes Silva - 16-08-2018 20:31)

 

 

--------------------------------

--------------------------------

 

(copiado da pagina do facebook de EDP iando)

EDPiando.png

(Fernando Pêgas - 13-08-2018 03:39)

 

 --------------------------------

 

Estranho!

Os reformados que na sua grande maioria quando passam à situação de reforma\pré-reforma, a primeira coisa que fazem é desvincularem-se do seu sindicato, porque acham que já não vão precisar dele, e com isso lhe retiram força, agora vêem a criação de um novo sindicato em exclusivo para reformados e pensionista como a solução milagrosa!

Estranho!

(Luis Nogueira - 13-08-2018 11:33)

 

--------------------------------

 

Vou traduzir isso tudo: Tacho/mama

(Bruno Oliveira - 13-08-2018 11:49)

 

--------------------------------

 

Meu caro Luis Nogueira, há uma explicação para as suas "estranhezas", que passo a explicar.

 

Até ao ano 2014, como as principais "questões" de maior interesse para os Reformados e Pensionistas EDP, que eram (e continuam a ser): o Esquema de Saúde e a Complementariedade das Pensões (entre outras matérias), ESTAVAM "REGULADAS" num documento denominado Estatuto Unificado Pessoal EDP (EUP/EDP) que, por acordo entre as partes no ano de 1980, era um documento "negociável" entre a Administração da Empresa e a Comissão de Trabalhadores EDP.

 

Razão pela qual, a maioria dos Reformados e Pensionistas, como bem diz, optaram pela "dessindicalização" no momento da sua passagem de trabalhador para reforma antecipada, pré-reforma, antecipação à reforma ou para a reforma. 

Pois, sabiam que em caso de "conflito" ou de "ajuda" teriam de recorrer à Comissão de Trabalhadores EDP.

 

A partir do ano de 2014, e por efeito da revogação do EUP/EDP e a sua consequente integração das suas matérias no Contrato Colectivo de Trabalho, a "CAPACIDADE DE NEGOCIAÇÃO COLECTIVA" foi alterada, da Comissão de Trabalhadores EDP para os parceiros sindicais subscritores do ACT/EDP 2014.

 

Ora bem, como a GRANDE MAIORIA DOS REFORMADOS E PENSIONISTAS EDP não estão "sindicalizados", será obvio que, também não estejam "organizados" e em condições de terem a sua "voz" no sitio certo (entenda-se à Mesa das Negociações), onde se toma "decisões" ou se "influencia decisões" estruturais, no âmbito do ACT/EDP 2014. Por conseguinte, em minha opinião, HÁ UM "VAZIO".

 

Vazio este, que deverá ser ocupado, na minha perspectiva (é claro), por Sindicatos tendencialmente específicos na Defesa dos interesses dos Reformados e Pensionistas do Grupo EDP, mas sem deixar ninguém para trás, como por exemplo os Reformados e Pensionistas do Grupo REN (que como deve saber, também em 2014, foram "desagregados" do antigo Contrato Colectivo do ano 2000).

 

Mas, outras razões existem, para que se crie o referido Sindicato de Reformados e Pensionistas do Grupo EDP e do Grupo REN, com a urgência possivel.

(Fernando Pêgas - 13-08-2018 13:06)

 

--------------------------------

 

Meu caro Bruno Oliveira, depois da explicação dada a Luis Nogueira, acho que não vou perder o meu tempo a responder aos seus "tachos" e às suas "mamas".

(Fernando Pêgas - 13-08-2018 13:08)

 

--------------------------------

 

Caro Fernando Pegas, engraçado que a maioria dos reformados se dessindicaliza antes mesmo de ser reformado. Desvincula-se do seu sindicato quando entra na pré-reforma, e a justificação maioritária é o custo da quota.

  

E quando na pré-reforma é um trabalhador no activo e não apenas beneficiário do esquema de saúde e complementaridade de pensões, conforme diz. Mais, quando reformados, podem manter-se sindicalizados e o pagamento de quota é voluntário.

  

Mas percebo (e bem) o seu voluntarismo para a criação de uma estrutura (mais uma) deste tipo.

(Luis Nogueira - 13-08-2018 13:20)

 

--------------------------------

 

Exmo Sr.
Já que obtive resposta por parte de sua Exª fico bastante sensibilizado pelas "minhas mamas" terem criado em si algum desconforto. 

Começo por responder dizendo lhe que sou livre de ter esta ideologia sobre os sindicatos, poucos são aqueles que ajudam verdadeiramente. 

Relembro-lhe, só a PSP tem 16 sindicatos. Só pessoas de grande coração que vejo por este mundo fora...


Noto nas suas respostas recheadas de ironia que todos que forem contra os seus ideais são um alvo abater. Daí, qualquer pessoa pode retirar as ilações que quiser e o que o futuro lhes reserva...

Como todos sabemos hoje em dia é difícil arranjar alguém que perca tempo com um desconhecido e que lute por ele sem ter uma contra partida. Um sindicato obtém a sua contra partida onde? Penso que já sabe...


Deixemos entao os nossos pensionistas em paz neste momento da sua vida que tanto precisam de colmatar uma vida inteira de trabalho.

Assim, tente ajudar sem contrapartidas, tente ajudar de coração! 

Claro que isto tudo não deixa de ser uma opinião e toda ela baseada no alegadamente! 

Deixo lhe uma foto de algo que deve reconhecer...

(Bruno Oliveira - 13-08-2018 14:49)

 

--------------------------------

Henrique1.png

 (Bruno Oliveira - 13-08-2018 14:21)

 

 --------------------------------

 

Meu caro Luis Nogueira, fico grato por abordares a questão do "CUSTO DA QUOTA, e confirmo o que acabas de dizer.

Mas, a minha opinião é bastante diferente, e que passo a explicar.

 

 

Em primeiro lugar, acho que é um ABUSO E UMA ENORME FALTA DE RESPEITO, as "simulações" produzidas pela DRH (Grupo EDP), em reuniões com os candidatos à passagem para a vida passiva, AO TEREM EM CONTA O "CUSTO DA QUOTA SINDICAL" (sabendo-se que este quantitativo ou valor resulta de uma relação entre o trabalhador e uma entidade diferente do Grupo EDP), por norma, nos calculos produzidos para "apuramento" do valor da Pensão que o trabalhador vai auferir após a sua passagem para a vida "passiva". Ponto.

 

Noutra perspectiva, acho que o factor "Custo da Quota Sindical" está inserido numa estratégia empresarial que denomino de "CARTA FECHADA", com o propósito de fomentar a "dessindicalização" no Grupo EDP.

 

Esclareço que, a denominação "CARTA FECHADA" resulta em contra-ponto a uma outra denominação "CARTA ABERTA", utilizada muito nos finais dos anos setenta, inicio dos anos oitenta, no então Movimento Sindical, com o propósito de angariar "sindicalizados" para um certo Sindicato gerado na então EDP-Electricidade de Potugal, Empresa Publica.

Explicação dada e terminada.

(Fernando Pêgas - 13-08-2018 15:08)

 

--------------------------------

 

Meu caro Luis Nogueira, por fim, quanto à tua referência ao meu "voluntarismo", dir-te-ei que não se trata de "voluntarismo", mas sim de um "GRANDE INCÓMODO".

Que passo a explicar.

A minha Geração (essencialmente a Geração que denomino do 25 de Abril) herdou dos trabalhadores "mais antigos", um conjunto de Direitos e Regalias que "usufruiram" durante as suas carreiras profissionais no Grupo EDP.

E, o meu "GRANDE INCÓMODO" resulta do facto de, chegada a hora do final de carreira profissional, ter uma enorme mão cheia de "NADA" para deixar aos trabalhadores "vindouros".

E é na tentativa de "minimizar" esta MINHA MÁGOA DE "CONSCIÊNCIA PROFISSIONAL" que tomei a iniciativa de fazer o que agora iniciei a construir, e ao que chamas de "voluntarismo". Disse.

(Fernando Pêgas - 13-08-2018 15:27)

 

--------------------------------

 

Meu caro Bruno Oliveira, apenas uma "palavra" RECONHEÇO a imagem colocada.

(Fernando Pêgas - 13-08-2018 15:28)

 

--------------------------------

--------------------------------

 

(copiado do Blog Jornal Online 'efepe' / sindical)

Anonimo2.png

--------------------------------

--------------------------------

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:21

fcp.png

 

Ontem, dia 10 de Agosto de 2018, pelas 19:27, o Sindel Oficial fez publicar na sua pagina do facebook, o comunicado com o título "Capacidade de negociaçao da EDP tem a tensão baixa", e dirigido à atenção dos trabalhadores dos Grupos EDP e REN.

Sindel Oficial.png

Ora bem, 

 

O Sindel ao produzir comunicados dirigidos à atenção dos trabalhadores dos Grupos EDP e REN, situação que já é recorrente e não pontual, deixa transparecer o sentimento de "saudade" pelo ACT/EDP 2000.

 

Porque, antes da "separação" verificada no ano de 2014, aquele Instrumento de Regulamentação de Trabalho era o que "regulava" o Contrato Colectivo para os trabalhadores do Grupo EDP e do Grupo da REN.

 

A partir de 2014, entrou em vigor um Contrato Colectivo para a EDP e outro Contrato Colectivo para a REN.

 

É MUITO ESTRANHO ...

 

Que os "novos donos" da área da Comunicação do Sindel (Energia) ainda não saibam destas factualidades, antes de utilizarem uma linguagem de "deturpaçao" da nova realidade.

 

Ainda quanto à utilização de "linguagem" de deturpação da relidade, talvez importe realçar, que no comunicado "sem data" seguinte ...

 

Capacidade de negociação.png

Capacidade de negociação1.png

os "novos donos" da Comunicação do Sindel (Energia), voltam a recorrer à "Blasfémia" com intencionalidade.

 

Não direi com a intencionalidade da "ofensa maldosa", mas sim com a "arrogância intencional de acabrunhar" a outra parte. Senão vejamos,

 

 

Depois de na "Carta Aberta",

que o Sindel dirigiu ao Doutor António Mexia, na sequência do processo negocial do Subsidio de Estudo para Descendentes, os "novos donos" da Comunicação do Sindel (Energia) terem recorrido ao termo "Rapazola" para rotularem um parceiro sindical tão legal e legitimo quanto ao Sindel e/ou outro qualquer parceiro sindical com assento à Mesa das Negocições no ambito do ACT/EDP 2014, 

 

Agora no "comunicado" acima, 

os "novos donos" da Comunicação do Sindel (Energia) recorreram ao termo "procrastinador",  para rotularem determinado elemento da Comissão Negociadora do Grupo EDP.

 

Por curiosidade, o significado / definição do adjectivo e substantivo masculino "procrastinador" é:

     1. Que ou aquele que adia a realização de algoque ou aquele que procrastina.

     2. Que ou aquele que é lentomorosopreguiçoso.

 
 

Em suma,

 

Em minha opinião, quem tem o hábito de "procrastinar" é o Sindel e a sua Frente Sindical UGT (que algumas vezes tem a "cumplicidade" da Frente Energia CGTP).

 

Como o fez, por exemplo, aquando da primeira e da segunda discussão da matéria do Subsidio de Estudo para Descendentes.

 

Daí que, o Sindel seja 

 

o "mestre" da procrastinação 

 

Reacçoes.png

(copiado do Blog Jornal Online 'efepe' / sindical)

Carlos Antines.png

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:53

fcp.png

 

Quanto à "agitação" ...

 

que a temática da Saúde EDP está "provocando" nas redes sociais, 

face ao ocorrido na Reunião Plenária do dia 08 de Agosto de 2018, 

registaram-se alguns Diálogos "interessantes" que se reproduzem aqui.

 

1.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

(Diálogo copiado da pagina do facebook do grupo publico Colegas da EDP)

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

ConfirmaçaoOficial1.png

 

A "nossa Saúde EDP" não pode apenas ser vista, pelo lado ECONOMICISTA (dos números) como a Administração do Grupo EDP tem vindo a fazer, designadamente desde que foi "privatizada" e "cotada em bolsa".

 

Também há a necessidade de "ponderar" o lado SOCIAL (das pessoas), cujos representantes tem vindo a permitir a DEGRADAÇÃO DA QUALIDADE da prestação de serviço do ATO MÉDICO.

 

CHEGA !!! ... ESTA É A HORA DE DIZER "BASTA" !!!
ESTÁ NA HORA DE DARMOS "PRIORIDADE" À NOSSA SAÚDE !!!

 

E UMA "SAÚDE EDP" QUE SEJA IGUAL PARA TODOS,

E NÃO PARA ALGUNS !!!

 

VAMOS À LUTA !!! ... MAS "ORGANIZADOS" !!!

 

FAÇAM CHEGAR OS VOSSOS "APELOS" A TODAS

AS ORGANIZAÇÕES SINDICAIS DO GRUPO EDP !!!

 

(Fernando Pêgas - 09-08-2018 16:09)

 

--------------------

 

Existe uma hipótese, já feita à direção da AREP pela APRe, que seria associar-se nesta associação, a fim da APRe poder representar e defender os reformados e aposentados do grupo EDP.

(Henrique Manuel Carrapato - 09-08-2018 16:43)

 

--------------------

 

Meu caro Henrique Miguel Carrapato, apesar do trabalho "meritório" que a APRe está fazendo em prol dos Reformados, de um modo em geral, permita-me que "discorde" da existência dessa tal hipótese que referencia.

 

Na minha modesta opinião, o que está fazendo falta é uma estrutura organizada "DOS" Reformados e Pensionistas do Grupo EDP "PARA" os Reformados e Pensionistas do Grupo EDP.

 

Esta minha modesta opinião, tem como base de sustentação as "más experiências" conhecidas das estruturas representativas de trabalhadores do Grupo EDP e o seu relacionamento com as Centrais Sindicais (estruturas que estão ao mesmo nível da APRe).

 

Ou melhor, a APRe foi organizada e está vocacionada para intervir ao nivel do Estado, e não ao nivel das Administrações da empresa.

 

Para terminar, dir-lhe-ei o seguinte, com base na minha experiencia pessoal: "tocar" muitos violinos ao mesmo tempo, não é o mesmo que "tocar" apenas um violino de cada vez. Disse.

(Fernando Pêgas - 10-08-2018 00:11)

 

 

2.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

(Diálogo copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 FP.PassaCulpas.png

(Fernando Pêgas - 08-08-2018 15:10)

 

--------------------

 

08 ago 2018 
Rede de convencionados na área da Estomatologia da Sãvida sofre alterações.


A rede de convencionados na área de Estomatologia vai sofrer alterações em Lisboa e no Porto. 


Foi descontinuado o acordo com a Portugal Telecom - Associação de Cuidados de Saúde (PT ACS).

Esta alteração entra em vigor já no próximo mês de outubro em Lisboa, e em dezembro no Porto. 


Os colaboradores poderão continuar a usufruir dos serviços de estomatologia, que continuaram a ser assegurados pela Rede de Convencionados de que a Sãvida já dispõem e que irá continuar a reforçar.


Para esclarecer alguma dúvida deverá dirigir-se ao seu Posto Médico, onde pode obter mais informações sobre os prestadores de estomatologia convencionados e também pedir as necessárias credenciais antes de marcar consulta.​​​​​​​​​

(Cristina Afonso - 09-08-2018 08:59)

 

--------------------

 

A ser verdade o que se passou na reunião de 8/8 é preciso muito cuidado (unidade na convergência e defesa dos interesses abrangidos pelo esquema de saúde). Não esquecer o que presentemente se está a passar na PT e CGD.

... ...!!!!!!!!!!!

(Jorge Fontes Silva - 09-08-2018 15:58)

 

 --------------------

 

Mas, pelo que me dizem, ou a malta se mobiliza ou os parceiros (ugt e cgtp), atirarão tudo por agua abaixo.

 

Cabe a todos os interessados manifestarem a sua posição publicamente

(Cristina Afonso - 09-08-2018 16:21)

 

--------------------

 

Cristina Afonso certamente está a par do que tenho publicado sobre o assunto. 

 

Quanto à situação das centrais sindicais bem que poderia alargar em comentários. 

 

Há uns bons anos a esta parte, infelizmente tem sido mais as divisões do que as unioes (!!!??), veja-se o atual acordo laboral (recentemente aprovado).

 

Não é fácil a unidade, pois só quando chega ao bolso de ... ...já é tarde. ... !

(Jorge Fontes Silva - 09-08-2018 16:33)

 

--------------------

 

Mas porque é que a mobilização não acontece?

(Cristina Afonso - 10-08-2018 09:44)

 

--------------------

 

Cristina Afonso bom dia para si.

 

Pela minha experiência digo-lhe que infelizmente os interesses instalados levam ao desacreditamento nos que muitos dizem defender os interesses a que se propuseram (já abordei o exemplo do novo acordo laboral, ...).


Filosoficamente é tudo muito lindo (palavras bonitas no contexto, discursos explendidos, mas na prática e hora da verdade <...procuro e não te encontro >...), poderia citar tantos exemplos. 

... ...!

Desculpe, mas neste local "facebook " é muito fácil ser revolucionário, protestativo, irreverente, etc. ...

(Jorge Fontes Silva - 10-08-2018 10:13)

 

--------------------

 

Jorge Fontes Silva sem dúvida Jorge. Dar passos certos e firmes precisa-se. Quem quer dar o primeiro passo?

(Cristina Afonso - 10-08-2018 14:04)

--------------------

 

Cristina Afonso como certamente perceberá este local não é muito próprio para determinadas conversas, vou adiciona-la como amiga e melhor poderemos trocar ideias por outro local mais reservado, isto se aceitar.

(Jorge Fontes Silva - 10-08-2018 14:34)

 

--------------------

 

Pois Jorge Fontes Silva ... na tua "ladaínha" do costume, sempre oriundas do mesmo lado (politico-sindical) sobre locais proprios para determinadas conversas. Há um ditado velho: "Quem não deve, não teme".

VIVA A "TRANSPARÊNCIA" !!!

(Fernando Pêgas - 10-08-2018 14:53)

 

--------------------

 

Meu caro Jorge Fontes Silva Registei o "incómodo" e a "indirecta". Para teu conhecimento, não és o primeiro a manifestar tanto "incómodo". Fica sabendo que, anda por aí, muita gente "incomodada" ... mas o caminho "traçado", é para ir "caminhando". E quem quiser, que venha comigo !!! Disse.

(Fernando Pêgas - 10-08-2018 15:48)

 

--------------------

 

Caro amigo FP poderia responder-te de uma outra forma, não o faço e sabes bem o porquê. Pois tenho muita consideração e respeito por ti.

(Jorge Fontes Silva - 10-08-2018 18:28)

 

--------------------

 

Meu caro Jorge Fontes Silva, que fique bem claro, que eu não sei bem, o porquê de não responderes-me de uma outra forma. O que sei, é que não parece que tenhas a consideração e o respeito que dizes ter por mim.

 

Senão não vinhas aqui "à minha casa" (subentenda-se) e não passavas o "atestado de incompetência" (subentenda-se) como passaste ...

- Filosoficamente é tudo muito lindo (palavras bonitas no contexto, discursos explendidos, mas na prática e hora da verdade <...procuro e não te encontro >... !! poderia citar tantos exemplos. ... ...! Desculpe, mas neste local "facebook " é muito fácil ser revolucionário, protestativo, irreverente, etc. ... -

 

Tens interesse que o caminho seja a filiação na APRe, tudo bem, avança com esse projecto, mas não aqui, porque este espaço que criei, é para o projecto sindical que idealizo, e que já te transmiti, por varias vezes.

 

Tu tens um ritmo "acelerado", que não se coaduna com o "ritmo" que a situação actual requer. Definitivamente, as nossas ideias e ritmos são diferentes. E, como diz o ditado: Os "incomodados" retiram-se.

 

Para concluir, meu caro Jorge Fontes Silva, eu já aprendi há muito tempo, que basta falar a verdade (com "transparência"), para receber "hostilidades", mas também "punhaladas pelas costas".

 

A propósito, era a este Julgamento Final, que te referias há dias ?

 

Mas, se quiseres vir "comigo" e com o "projecto sindical" que estou a construir ... VEM !!

Que serás bem vindo. Abraço.

(Fernando Pêgas - 10-08-2018 20:54)

 

--------------------

 

Caro FP .
4 questões:
"Vinhas aqui à minha casa"
"Atestado de incompetência"
"Projeto sindical que idealizo"
"Tenho um ritmo acelerado"

Com o tipo de reação que formulaste, até parece que te deste às dores (se o barrete te enfiou, tenho pena).

"Vinhas aqui a minha casa"
Nesta tua página, não tenho interferência direta, mas sim em comentário.
Não fui à tua casa.

(Lembro-te, foste tu que numa página anterior que foste obrigado a fechar, onde me consideravas em parceria o que numca o te solicitei).


Sim. Sempre te dei a conhecer a minha posição (defesa dos interesses dos reformados e pensionistas) o que nunca te pedi intervenção

(pois sabia e sei os teus objetivos. Digo-te não concordo a forma como o fazes. Também já tu disse pessoalmente).
És responsável pelos teus atos.

"Projeto sindical que idealizo "
Sobre o aspeto sindical, sim sempre pertenci à antiga FESTIEP - STIEN, SIEC, SIESI.
Ainda neste campo e face à passagem do EUP para a alçada dos sindicatos, provavelmente poderás ter alguma responsabilidade (à data julgo que ainda pertencias ao SINDEL um dos obreiros neste assunto <<saí do ativo em 2000>)

*quantos mais sindicatos, mais divisão. É dentro deles que se combate as ideias.

 

Quanto à minha luta por uma defesa dos interesses dos reformados e pensionistas (possibilidade dos mesmos serem representados pela APRe ) numca o fiz na tua página, pois sei bem as tuas pretensões.

(Já agora lembro que fizeste apelo a criação de uma associação. Pergunto: onde está ela?


Se calhar, muitos e tu incluído (não tenho ideia de ter visto nestes sítios <facebook > ) só se lembraram dos reformados após o início da minha intervenção. 
Muito mais poderia dizer sobre este tema, mas fico-me por aqui. 

"Ritmo acelarado"
Enganaste. O aceleramento tem uma razão de ser, pois o processo é tão rápido, que quando derem por ele, ERA UMA VEZ!.
Exemplo: CGD, PT, CTT etc. ... ...!

Por tudo isto, só tenho a dizer "lamento"
Não és mais transparente do que eu.

Não vou continuar (nesta tua página) a dar troco de conversa, não é por medo.
Se quiseres bloquear, probema teu. 


Desejo-te felecidades no teu objetivo.
Sem recentimentos.
Um abraço

 

(Jorge Fontes Silva - 12-08-2018 23:00)

 

--------------------

 

Meu caro Jorge Fontes Silva, vou apenas responder-te às "INSINUAÇÕES" quase que Injuriosas ao meu caracter e à minha pessoa.

(Fernando Pêgas - 12-08-2018 23:11)

 

1. "(Lembro-te, foste tu que numa página anterior que foste obrigado a fechar, onde me consideravas em parceria o que numca o te solicitei)

Estás enganado Jorge Fontes Silva, NÃO FUI OBRIGADO A FECHAR, MAS SIM A "MUDAR DE NOME", por imposição das regras do Facebook.

(Fernando Pêgas - 12-08-2018 23:14)

 

"Digo-te não concordo a forma como o fazes".

Meu caro Jorge Fontes Silva a tua concordancia ou não concordancia pouco ou nada me diz, a partir do momento que entendi e percebi o que pretendias.

(Fernando Pêgas - 12-08-2018 23:17)

 

"És responsável pelos teus atos"

Obviamente que sim, ainda não me apercebi que tivesse atingido a "senilidade".

(Fernando Pêgas - 12-08-2018 23:18)

 

"provavelmente poderás ter alguma responsabilidade (à data julgo que ainda pertencias ao SINDEL um dos obreiros neste assunto <<saí do ativo em 2000>) *quantos mais sindicatos, mais divisão. É dentro deles que se combate as ideias."

Meu caro Jorge Fontes da Silva, mais uma vez estás enganado, sobre a prestação sindical da minha pessoa.

Efectivamente, à data que te referes, estava "ainda" no Sindel, não como Secretário (órgão executivo) mas sim como Conselheiro (órgão deliberativo).

E, esclareço-te que, foi precisamente por não concordar com o caminho que estava a ser "caminhado" no que diz respeito quer à Revogação do EUP/EDP, quer à Revisão do ACT/EDP 2000, quer ainda quanto à integração dos Contratos Individuais no Contrato Colectivo, que decidi "romper" com o Secretario Geral do Sindel da altura, retirando-lhe a minha "Confiança Política" e, em consequencia disso mesmo, ter lançado um Movimento que denominei por "Renovar é Preciso", no sentido de apresentar-me a eleições, no Congresso seguinte, com o intuito de rectificar o que pudesse rectificar do caminho que estava a ser seguido.

Portanto a tua acusação de que "é dentro deles que se combate as ideias", em relação à minha pessoa, essa tua acusação cai por terra.

(Fernando Pêgas - 12-08-2018 23:32)

 

"(Já agora lembro que fizeste apelo a criação de uma associação. Pergunto: onde está ela?"

Meu caro Jorge Fontes Silva, sim é verdade.

E, também é verdade que, como é do conhecimento geral, estou "comprometido" com um parceiro sindical (o Sinovae).

Os "princípios" e os "valores" que orientam a minha maneira de estar na vida, não me permite avançar com "novos compromissos" sem primeiro colocar um "ponto final" em compromissos já assumidos, e que se "confrontam".

Meu caro Jorge Fontes Silva, ainda me sinto uma pessoa "COM ÉTICA".

Mas, para te responder à tua questão, MUITO BREVEMENTE saberás noticias sobre o tal projecto sindical que idealizo, e que está em fase de construção "primária".

(Fernando Pêgas - 13-08-2018 00:28)

 

"pois sabia e sei os teus objetivos."

Meu caro Jorge Fontes Silva, o que pretendes "insinuar" com esta afirmação ?.

O que é que tu sabes, o que eu não sei ? Se nunca te manifestei qualquer tipo de objectivos.

É feio com essa idade, fazer "insinuações" desta natureza.

(Fernando Pêgas - 13-08-2018 01:13)

 

"Vinhas aqui a minha casa"

É bom clarificar esta tua referência. Porque "deturpas" o sentido dado.

Eu afirmei isso, mas era no sentido, de vires à pagina do facebook criada por mim, e "ofenderes-me" com atestado de incompetência.

E não no sentido que pretendes dar (maldosamente) que terias acesso à manipulação da pagina.

Fica a saber que, em pagina criada por mim, mais ninguém mexe. Entendido ?

(Fernando Pêgas - 13-08-2018 01:19)

 

"Muito mais poderia dizer sobre este tema, mas fico-me por aqui."

É pena que a tua "cobardia" não te deixe avançar na conversa.

(Fernando Pêgas - 13-08-2018 01:22)

"Ritmo acelarado"

Pois, estamos mesmo em "enquadramentos" diferentes.

(Fernando Pêgas - 13-08-2018 01:23)

 

"Se quiseres bloquear, problema teu."

Meu caro Jorge Fontes Silva, não é meu habito "bloquear" pessoas a troco de NADA.

Somente o faço, por critérios de má educação e/ou má formação cívica, e primeiramente, tenho o cuidado de avisar uma primeira vez.

Portanto, como não fostes mal educado, apesar de uma certas "insinuações" que não gostei, não vejo razões para te bloquear. Quando o fizer, serás avisado previamente.

(Fernando Pêgas - 13-08-2018 01:28)

 

--------------------

Sem Título1.png

  (copiado da pagina do facebook do grupo publico da EDP)

SaudeEDP.1.png

(Fernando Pêgas - 11-08-2018 00:49)

 

 Quem paga as Consultas médicas da administração,

eles não deveriam ter mais direitos que os trabalhadores,

já que estão todos no mesmo barco.

 (Armando Costa - 11-08-2018 17:49)

 

--------------------------------------------------------

--------------------------------------------------------

 

 (copiado da pagina do facebook do grupo fechado da EDP)

SaudeEDP.1.png

(Fernando Pêgas - 11-08-2018 00:49)

 

Há que encontrar formas de garantia,

na manutenção da qualidade de vida de todos nós,

contribuintes para a grande estrutura EDP. Abç.

 (Manuel Luis Sousa - 11-08-2018 08:12)

 

--------------------------------------------------------

--------------------------------------------------------

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:32


A CONFIRMAÇÃO "OFICIAL" ...

por efepe, em 09.08.18

 

Fcp.png

 

 
Com data de ontem (08-08-2018), foi anunciada na plataforma da intranet edp (cuja plataforma, aos Reformados e Pensionistas EDP é vedado o acesso), o Fim do Protocolo entre a EDP/Savida e a PT/ACS, nas cidades de Lisboa (em Outubro) e no Porto (Dezembro), para a prestação de serviços na especialidade de Estomatologia.
 
RedeConvencionadosEstomatologia.png
 
 
Confirma-se assim, o que se dizia "à boca pequena" (como sói dizer-se) nos locais de trabalho e nas redes sociais.
 
 
Mas, o "passa-culpas" dado a conhecer pelos comunicados dos parceiros sindicais (em consequência da Reunião Plenária do dia 08-08-2018), continua por esclarecer.
 
 
Tudo isto,
 
Em minha opinião, insere-se na "DESCAPITALIZAÇÃO DA SÃVIDA" e, consequentemente, na "DESCAPITALIZAÇÃO DA MUTUA EDP", cujos processos estão em curso. E, que foram "concebidos" e "estudados" nas "costas" (como sói dizer-se) dos Mutualistas EDP e seus agregados familiares.
 
Simplesmente, VERGONHOSO !!
 
 
E agora ?
 
 
Como se "mobiliza" ...
 
 
- Os "medrosos" (cujo medo decorre da ausência de circulação de informação) ?
 
 
- Os "acomodados" (ou sejam, o universo de trabalhadores no activo em Final de Carreira) ?
 
 
- Os "revoltados" (ou sejam, o universo de jovens trabalhadores admitidos através de contratos individuais e integrados no Contrato Colectivo em 2014, que foram "abandonados" pelos parceiros sindicais - em 2014, no momento da integração no Contrato Colectivo - e por via disso, usufruem de direitos e regalias totalmente diferentes dos "mais antigos", e passados quatro anos nutrem um sentimento de revolta contra os trabalhadores mais antigos) ?
 
 
- Os "reformados" (e "pensionistas" que se encontram dispersos pelo território nacional e estrangeiro, e sem qualquer representatividade à Mesa das Negociações) ?
 
 
 
Sabendo-se que,
 
Os parceiros sindicais com assento à Mesa das Negociações, no ambito do ACT/EDP 2014, estão "divididos" e sem qualquer "estratégia sindical unida", devido a várias "vicissitudes" ocorridas entre os parceiros sindicais "outorgantes" do ACT/EDP 2014 e os parceiros sindicais que subscreveram o mesmo Instrumento de Regulamentação de Trabalho, "Por Adesão".
 
 
 
Mesmo assim ...
 
Apelo, "POR UMA SAÚDE EDP PARA TODOS"
 
 
como a "convergência" NECESSÁRIA E URGENTE entre todos os parceiros sindicais com assento à Mesa das Negociações, no ambito do ACT/EDP 2014, em Reuniões Plenárias, e não em Reuniões Bilaterais.
 

 

Sem Título1.png

(copiado da pagina do facebook EDP iando)

EDPiando2.png

(EDP iando - 09-08-2018 12:35)

 

  -----------------------------------------------

 

Desculpe me a crítica,

mas não estou em nada de acordo,

porque as gentes mais novas sentem que não são defendidas

e olham para os sindicatos como alguém que simplesmente defende

os interesses dos mais antigos e reformados

e presta pouco auxílio aos mais novos.

 (Nuno Segundo - 09-08-2018 19:03)

 

-----------------------------------------------

 

Precisamente Nuno Segundo.

Razão porque há um "sentimento" quase generalizado

de "Revolta" por parte dos mais jovens.

Com alguma razão, diga-se.

  

Mas, devo ressalvar o seguinte:

O sentimento de "Revolta" dos Jovens deve ser contra os parceiros sindicais 

que os "abandonaram" desde o momento que os Sindicatos acederam em aceitar

a proposta da EDP em integrar os Contratos Individuais no Contrato Colectivo.

  

E NUNCA o mesmo sentimento de "Revolta"

deve ser contra os colegas de trabalho "mais antigos",

porque também estes foram "mal-tratados" pelos Sindicatos,

aquando das negociações colectivas que deram origem ao ACT/EDP em vigor.

(EDP iando - 09-08-2018 21:50)

 

 -----------------------------------------------

 

É preciso ir lembrando que os mal amados reformados

foram os que limparam os muitos caminhos para os jovens

encontrarem esta empresa EDP.

Nao sei se alguns destes jovens estariam agora disponíveis

a faze-lo tal como NÓS o fizemos.

O caminho faz-se caminhando....

Desejo-lhes melhor sorte do que nós temos tido.

(Maria Manuela Lima - 10-08-2018 22:02)

 

-----------------------------------------------

-----------------------------------------------

 

(copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

 

ConfirmaçaoOficial.png

(Fernando Pêgas - 09-08-2018 12:38)

 

  -----------------------------------------------

 

Isto até parece anedota!...👎🏿👎🏿👎🏿👎🏿👎🏿👎🏿
Ao que esta empresa chegou?!...

(Maria Manuela Machado - 09-08-2018 16:14)

 

  -----------------------------------------------

 

E a "culpa" é de TODOS, sem excepções.

Porque "comemos ... e calamos".

Não reclamamos, não refilamos, não protestamos, ...

(Fernando Pêgas - 09-08-2018 22:35)

 

-----------------------------------------------

-----------------------------------------------

 

 (copiado da pagina do facebook do grupo fechado Comunidade EDP)

 

RedeConvencionados.png

(Fernando Pêgas - 09-08-2018 12:38)

 

  -----------------------------------------------

 

Pela EDP acaba tudo....

desde os serviços médicos, aos refeitórios, colónias....

não acabam é com os prémios chorudos e os carros de top.

(Carlos Manuel Pinto - 09-08-2018 15:57)

 

-----------------------------------------------

 

E como "reagem" os Representantes de Trabalhadores ?

CALAM-SE, ESCONDEM-SE E FICAM QUIETOS,

até à próxima "revoada" de Perdas de Direitos e Regalias.

(Fernando Pêgas - 09-08-2018 22:48)

 

-----------------------------------------------

 

Como parece ser fácil destruir,

o que tantos deram de si

para construir esta Enorme estrutura??

Porquê e ao serviço de quem?

As divisões deram grande contributo.

Abç. E não vacilemos.

(Manuel Luis Sousa - 10-08-2018 10:42)

 

 -----------------------------------------------

 

Meu caro Manuel Luis Sousa,

o que mais me "choca" no meio disto tudo,

é a QUEBRA DO PRINCÍPIO DA "SOLIDARIEDADE"

entre os vários "agentes" do Movimento Sindical,

que "antigamente",

nos anos de setenta, oitenta e noventa (nomeadamente),

funcionava como uma espécie de "Código de Honra" entre Sindicalistas,

independentemente quer fossem da Comissão de Trabalhadores,

dos Sindicatos ou das Centrais Sindicais.

  

Infelizmente, nos ultimos tempos ...

A "CORRUPÇÃO"

também tomou conta do Movimento Sindical.

Tenho a consciência, de que não deveria dizer isto,

segundo o tal "Código de Honra".

  

Mas, a partir do momento,

em que um Sindicalista-patrão  do Movimento Sindical da EDP,

quase que "exigiu" à Administração da EDP,

que me fosse instaurado um Processo Disciplinar

(e do qual resultou um ato de "CENSURA" à minha pessoa,

sem a existência de qualquer Nota de Culpa),

acho que "conquistei" o Direito de "DIZER TUDO",

onde e quando bem me apetecer e entender,

até ao momento em que "estiver no activo"

o referido Sindicalista-patrão.

(Fernando Pêgas - 09-08-2018 11:28)

 

-----------------------------------------------

 

 EDP já foi grande....agora é para alguns.

(Carlos Manuel Pinto - 10-08-2018 22:43)

 

 -----------------------------------------------

-----------------------------------------------

  

A "nossa Saúde EDP" não pode apenas ser vista,

pelo lado ECONOMICISTA (dos números)

como a Administração do Grupo EDP tem vindo a fazer,

designadamente desde que foi "privatizada" e "cotada em bolsa".

 

Também há a necessidade de "ponderar" o lado SOCIAL (das pessoas),

cujos representantes tem vindo a permitir a DEGRADAÇÃO DA QUALIDADE

da prestação de serviço do ATO MÉDICO.

 

CHEGA !!! ... ESTA É A HORA DE DIZER "BASTA" !!!
ESTÁ NA HORA DE DARMOS "PRIORIDADE" À NOSSA SAÚDE !!!

 

E UMA "SAÚDE EDP" QUE SEJA IGUAL PARA TODOS,

E NÃO PARA ALGUNS !!!

 

VAMOS À LUTA !!! ... MAS "ORGANIZADOS" !!!

 

FAÇAM CHEGAR OS VOSSOS "APELOS" A TODAS

AS ORGANIZAÇÕES SINDICAIS DO GRUPO EDP !!!

 

 -----------------------------------------------

-----------------------------------------------

 

(copiado da pagina do facebook do grupo fechado Comunidade EDP)

ConfirmaçaoOficial1.png

(Fernando Pêgas - 09-08-2018 16:04)

 

-----------------------------------------------

 

Boa tarde qual será a nossa situação

(Nelson Andrade - 09-08-2018 17:51)

 

 -----------------------------------------------

 

Meu caro Nelson Andrade,

uma verdadeira incógnita.

 (Fernando Pêgas - 09-08-2018 23:04)

 

-----------------------------------------------

-----------------------------------------------

 

(copiado da pagina do facebook do grupo publico Amigos EDP Setubal)

 

ConfirmaçaoOficial1.png

(Fernando Pêgas - 09-08-2018 16:08)

 

-----------------------------------------------

 

Não é só aos reformados e pensionistas EDP

que deixa de existir o acesso a esta área de estomatologia.

(David Celestino - 09-08-2018 16:19)

 

 -----------------------------------------------

 

Meu caro David Celestino,

o que está em causa,

é o Final de um Protocolo

estabelecido entre EDP/Savida e PT/ACS,

para todos os Utentes

(Trabalhadores, Reformados, Pensionistas e familiares)

da Especialidade de Estomatologia,

nos grandes centros urbanos de Lisboa e Porto.

E, em sua substituição,

há-de aparecer o resultado de um "estudo"

que está a ser elaborado pela empresa,

em conformidade com a informação prestada

na Reunião Plenaria do dia de ontem.

(Fernando Pêgas - 09-08-2018 23:33)

 

-----------------------------------------------

 

Mas há mais médicos estomatologistas.

(Manuel Silva - 09-08-2018 18:56)

 

 -----------------------------------------------

 

Verdade Manuel Silva.

É uma questão de "CONFIANÇA"

numa área tão sensível, como é a "boca".

(Fernando Pêgas - 09-08-2018 23:37)

 

-----------------------------------------------

-----------------------------------------------

 

 (copiado da pagina do facebook do grupo fechado EDP)

FP.ConfirmaçãoOficial.png

 (Fernando Pêgas - 09-08-2018 16:09)

 

-----------------------------------------------

 

nao sao apelos

devem ser feitas manifs e ate greves se necessario

 (Jose Rodrigues - 10-08-2018 19:13)

 

-----------------------------------------------

 -----------------------------------------------

JoseRodrigues.png

 

Meu caro Jose Rodrigues, o sentido do APELO a que me referia,

era no sentido dos trabalhadores sindicalizados (que já são poucos)

e os não sindicalizados (que se estão "borrifando" para tudo isto)

PRESSIONAREM as Organizações Sindicais

e as Estruturas Representativas de Trabalhadores,

a "MEXEREM-SE",

gerando em primeiro lugar, as "rupturas" necessárias.

  

E, acima de tudo "conversarem" umas com as outras

(coisa que já não acontece há muito, muito tempo)

em busta de uma "convergência"

e da escolha de uma Estratégia Sindical Unida.

 

Porque, nesta altura do campeonato,

em que somente cerca de vinte por cento dos Beneficiários

do ACT/EDP 2014, ainda estão no Activo, 

É UM ERRO "TREMENDO" CONVOCAR GREVE.

Hoje em dia a convocação de uma Greve no âmbito do Grupo EDP,

somente serve para justificar

a "deslocação" das pessoas aderentes a Formas de Luta.

Agora, MANIFESTAÇÕES e CONCENTRAÇÕES

mesmo que "silenciosas" são necessárias e urgentes,

para a conquista do Respeito que nos é devido por um Grupo EDP

que está mal-tratando tudo e todos, entre portas. Disse.

 (Fernando Pêgas - 11-08-2018 19:40)

 

-----------------------------------------------

-----------------------------------------------

 

 (comunicado da Fiequimetal de 13-08-2018)

GatoEscondido.png

GatoEscondido1.png

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:12


COMO SE JÁ "ANTEVIA" ...

por efepe, em 08.08.18

Fcp.png

 

A Reunião Plenária (no âmbito do ACT/EDP 2014), realizada hoje em Lisboa, teve como "julgamento final" ... como o processo negocial relativo ao Anexo VIII (Saúde) não é para se proceder a alterações estruturais (que necessitavam de consensos por unanimidade), mas sim para discussão de "melhorias" do que já está regulamentado, as reuniões de trabalho futuras, vão ser de natureza BILATERAL (ou seja reunião entre a Comissão Negociadora da EDP e cada uma das Comissões Negociadoras Sindicais), e não de natureza PLENÁRIA (ou seja, reunião na presença de todos os parceiros patronais e sindicais).

 

JulgamentoFinal1.png

 

Razão pela qual,

 

A Reunião Plenária de hoje "apenas" serviu para o AGENDAMENTO das primeiras Reuniões Bilaterais, entre a Comissão Negociadora da EDP e as diversas Comissões Negociadoras Sindicais.

 

PORTANTO ...

 

O "ciclo" das Conversas da Treta sobre uma matéria tão séria e sensível (como é a "nossa" Saúde) vão começar oportunamente.

Só me resta saber, qual vai ser a duração temporal do "BRINCAR" com coisas sérias.

 

Sinceramente, assim ...

"NÃO BRINCO" !!!

 

 

Entretanto, na Reunião Plenária de hoje ...

 

Estomatologia5.png

 

 

Por fim, quanto à reunião Plenária de hoje, os parceiros sindicais emitiram os comunicados seguintes ...

 

 (Comunicado do Sindel Sem Data e Sem Assinatura)

SindelSemData.png

 

(Comunicado do Sinovae de 08-08-2018)

SINOVAE.08082018.png

(Extracto do Comunicado do SIEAP de 09-08-2018)

SIEAP-Extracto2.png

 (Outro Comunicado do Sindel Sem Data e Sem Assinatura)

Sindel.08082018.png

 

Sindel.08082018a.png

 

Reacçoes.png

 

  (copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

 

JulgamentoFinal2.png

(Fernando Pêgas - 08-08-2018 13:27)

 

 -------------------------------------------------

 

Ficamos aguardar!...
Esperamos por boas notícias, assim queremos!...
Cumprimentos

(Maria Manuela Machado - 08-08-2018 14:40)

 

 

Não Maria Manuela Machado, aguardar para quê ?

RUPTURAS, PRECISAM-SE !!!

(Fernando Pêgas - 08-08-2018 15:13)

 

 -------------------------------------------------

 

Na PT e CTT fizeram um contrato com a Médis

e parece que até corre bem, seria uma ideia válida???????

(Odete C Garcia - 08-08-2018 18:06)

 

Depende das condições.

Em minha opinião, a prestação do serviço médico é mais vantajoso

do que os "plafonamentos" (numero de consultas e/ou valor da consulta).

(Fernando Pêgas - 08-08-2018 22:43)

 

Pelo que conheço e é dos CTT

não existe qualquer tipo de plafonamento.

(Odete C Garcia - 09-08-2018 16:19)

 

 -------------------------------------------------

-------------------------------------------------

 

 (copiado da pagina do facebook do grupo fechado Comunidade EDP)

 

JulgamentoFinal2.png

(Fernando Pêgas - 08-08-2018 13:27)

 

 -------------------------------------------------

 

Era algo expectável, tal situação, é da conveniência

da empresa e alguns dos pseudo sindicatos.

A muito que é visto e sabido do interesse da empresa

em acabar o quanto antes com os ACT´s

e passar tudo para Flex´s e planos de saúde.

(PC Azevedo - 08-08-2018 13:43)

 

 

Só questiono uma coisa,

porque insistem em continuar a descontar a Mutua.

Ao nível da Saúde cada vez menos medicos,

menos qualidade e menos assistencia.

(PC Azevedo - 08-08-2018 13:45)

 

-------------------------------------------------

 

Meu caro PC Azevedo, a insistência

e a continuidade em descontar para a Mútua,

é porque as condições

SÃO "SUBSTANCIALMENTE" MELHORES

do que qualquer Seguro de Saúde.

  

Pois, enquanto na Mútua,

os Beneficios (sejam eles bons ou maus)

são para as "nossas" Vidas Inteiras até "à cova" 

(como sói dizer-se).

Bem como para os "nossos" cônjuges.

  

Enquanto no Flex,

os Beneficios são até ao momento

do último dia da "Vida Activa" no Grupo EDP.

  

Por tudo isto, sou um defensor acérrimo da "Mútua".

E está nas "nossas mãos" em melhorar as fragilidades que aponta.

Disse.

(Fernando Pêgas - 08-08-2018 14:44)

 

-------------------------------------------------

 

Eu sei disso,

mas há quem ignore,

descontinuando um serviço que é de todos

e não só de alguns, daí o meu comentário.

(PC Azevedo - 08-08-2018 15:24)

 

-------------------------------------------------

 

 Verdade PC Azevedo.

E por isso mesmo,

há a necessidade urgente de dizer um "Basta" ...

Gerar as "Rupturas" necessárias ...

E "Lutar" na defesa de uma Saúde para Todos (Mútua + Flex).

(Fernando Pêgas - 08-08-2018 15:41)

 

-------------------------------------------------

 

(copiado da pagina do facebook do grupo fechado Comunidade EDP)

FP.PassaCulpas.png

(Fernando Pêgas - 08-08-2018 15:10)

 

 -------------------------------------------------

 

Vamos lá ver se não perdemos mais,

do que temos vindo a perder desde que saiu o act.

(Avelino Forno - 08-08-2018 18:20)

 

-------------------------------------------------

 

Meu caro Avelino Forno,

está mais para "se perder" do que para "se ganhar".

Pela simples razão,

de que os "parceiros sindicais" não se querem entender,

e este "desentendimento" é super favoravel

aos interesses do Grupo EDP.

(Fernando Pêgas - 08-08-2018 22:49)

  

-------------------------------------------------

-------------------------------------------------

 

 (copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

FP.Sinovae.png

(Fernando Pêgas - 08-08-2018 17:52)

 

-------------------------------------------------

 

Um dia o feitiço vai se virar contra o feiticeiro,

e quando formos todos flex vou-me rir até morrer.

É uma vergonha estes dois pesos e duas medidas

que só servem para discriminar uns e dar tudo a outros.

Sinto vergonha e mais não digo.

(Rui Cardoso - 08-08-2018 23:29)

 

Rui Cardoso no Grupo EDP,

a "convergência" é irreal/não possivel devido

à "arrogância" e "cinismo" do Sindel.

(Fernando Pêgas - 09-08-2018 00:40)

 

-------------------------------------------------

 

Segundo uma situação familiar

a Anestesia nas colonoscopias já são obrigatórias

mas o doente ou acompanhante, ou familiar,

que é obrigatório levar tem que assinar

um termo de responsabilidade.

Isto aconteceu o Ano passado.

(Rui de Castro Cordeiro - 09-08-2018 00:42)

 

Registada a informação Rui De Castro Cordeiro.
(Fernando Pêgas - 10-08-2018 01:35)
 
-------------------------------------------------
 
  (copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

FP.Sindel.png

COMUNICADO "ESTRANHO" ...
- colocado na Pagina Oficial do Sindel no Facebook,
às 00:08 do dia 08-08-2018.

HUUUM ... AQUI HÁ "GATO" !!!

(Fernando Pêgas - 08-08-2018 18:30)

 

-------------------------------------------------

 

(copiado da pagina do facebook do grupo fechado Comunidade EDP)

FP.Sindel.png

 (Fernando Pêgas - 08-08-2018 18:34)

 

-------------------------------------------------

 

Boa tarde eu bem pueris mas não consigo ler

(Nelson Andrade - 08-08-2018 19:21)

 

 -------------------------------------------------

 

 Ó colega Nelson, o que é que queria dizer ao escrever "pueris"?

 (João Carlos Caleiro Mamede - 08-08-2018 19:59)

 

-------------------------------------------------

 

 Isto quer dizer o quê?

 (Cristina Afonso - 09-08-2018 08:58)

 

-------------------------------------------------

 

NADA Cristina Afonso.

Ou melhor,

é o Sindel a apresentar as "queixeinhas oficiais" em público,

de que a EDP já não lhe fornece a informação "privilegiada",

do mesmo modo que fazia anteriormente.

É ESTRANHO, realmente.

 (Fernando Pêgas - 09-08-2018 12:44)

 

-------------------------------------------------

-------------------------------------------------

 

  (copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

FP.Evasao.png

ESTRANHO !!! ...

O SINDEL A QUEIXAR-SE DE FALTA DE INFORMAÇÃO DA EDP ?!

Senão vejamos, um Extracto do comunicado do Sindel sem data e sem assinatura:

"A EDP não tem, está provado, o exclusivo da evasão à informação

e da tomada de decisões unilaterais em territórios onde, antes, imperava o diálogo…"

 (Fernando Pêgas - 09-08-2018 00:57)

 

-------------------------------------------------

-------------------------------------------------

 

(copiado da pagina do facebook do grupo fechado Comunidade EDP)

FP.Evasao1.png

PARECE QUE ...

O Sindel (Energia) não sabe funcionar

sem a "informação privilegiada" obtida junto do Grupo EDP.

 

Serão os efeitos da "OPA chinesa à EDP"

que está a eliminar a prestação de informações

privilegiadas entre o Grupo EDP e o Sindel ?

  (Fernando Pêgas - 09-08-2018 01:00)

 

-------------------------------------------------

-------------------------------------------------

 

  (copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

Convergencia.png

 (Fernando Pêgas - 09-08-2018 00:09)

 

-------------------------------------------------

-------------------------------------------------

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:28


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D