Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



fcp.png

 

O Movimento Sindical no âmbito do Grupo EDP, já há algum tempo a esta parte, também é feito e realizado nas Redes Sociais. A exemplo do que acontece com outros sectores de actividade em Portugal, mas também com os Movimentos Sindicais de outros países.

 

A este "fenómemo" chamo Sindicalismo Online. Mas outros agentes sindicais denominam como Sindicalismo Digital.

 

Genericamente, o fenómeno está caracterizado pela criação de páginas pessoais ou grupais em "plataformas informáticas" ou pela criação de "sites" próprios, por norma, com a denominação social de cada organização sindical. Aonde, prestam toda uma informação considerada necessária, e "comunicam" pelas mais diversas variantes comunicativas (em privado, em publico, em grupo fechado, etc ... etc ...)

 

Tudo isto, para dizer que, a minha "paixão" pelo Movimento Sindical, também me levou a criar um blog pessoal com a denominação de Jornal Online 'efepe' / sindical, de modo a poder fazer as análises e os comentários de natureza politico-sindical, que bem entender e julgar conveniente, em cada momento temporal. E, paralelamente, a mesma "paixão" pelo Sindicalismo, também me levou - mais recentemente - a criar na plataforma do facebook, uma página de um "grupo fechado" denominado como Comunidade EDP, restrito a todos os trabalhadores, reformados e pensionistas do Grupo EDP, que pretendam aderir pela sua livre e expontânea vontade, e com o único propósito para a comunicação e debate de ideias sobre as mais variadas temáticas, de natureza laboral, e que digam respeito genericamente ao Movimento Sindical no ambito do Grupo EDP.

 

E, tal como acontece, nos mais variados locais de trabalho do Grupo EDP, de quando em vez, surgem "contradições" ou "maneiras de pensar" diferentes, que originam "acesos" debates, e que por norma são "catalogados" como LUTA SINDICAL. E, como em tudo na vida, há a Luta Sindical "com qualidade" (que é caracterizada pelo respeito de principios e valores de natureza ética e afins) e também há a Luta Sindical "sem qualidade" (que é caracterizada pelo NÃO respeito dos mesmos principios e valores de natureza ética e afins).

 

Vem todo este meu "preâmbulo" a propósito, de uma "troca de palavras"  com um "velho conhecido" do Movimento Sindical do Grupo EDP, que em minha opinião, "ousou" tomar uma iniciativa - um pouco provocatória -, em relação à minha pessoa. Senão vejamos:

 

Pêgas, desculpa lá qualquer "coisinha".

Faz um favor, principalmente á tua pessoa, muda de tema pois tá visto que sobre este na ânsia de informares mais não fazes que baralhares-te a ti e todos os outros...e levantas alguns receios às pessoas que na maioria dos casos são infundados.

(João Damas - 10-12-2018 23:26)

 

Sinceramente, a minha reacção primeira, foi tentar "ignorar a provocaçãozita" de um "velho conhecido" que sempre se identificou politico-sindicalmente falando, com organizações sindicais "diferentes" das organizações sindicais com que me sempre identifiquei, imediatamente em momentos anteriores ao meu actual estado, que denomino como "Sindicalista por Conta Própria".

 

Mas, o "incómodo" foi tamanho, e não resisti ficar calado, pelo que a resposta saíu da maneira seguinte:

 

Meu caro João Damas,

por estas tuas palavras, entendo que estás do lado do "baralhamento" de iniciativa da empresa que anda por aí, e que facilmente conduz a um "jogo de espelhos", do qual pode resultar mais perdas para o trabalhador, designadamente, quanto ao período da "Preparação para a Reforma" e/ou mesmo quanto ao "Complemento".

Pois bem, eu estou totalmente em desacordo com o referido "jogo de espelhos".

Razão pela qual, me mantenho fiel aos principios e valores básicos, na defesa dos interesses dos trabalhadores. PONTO.

(Fernando Pêgas - 11-12-2018 11:05)

 

E, pessoalmente, dei este assunto como "encerrado".

 

 

 

Entretanto,

 

No período da tarde, do dia de hoje, fui SURPREENDIDO, ao tomar conhecimento do conteúdo de um comunicado emitido pelo SIEAP - Sindicato das Industrias, Energias, Serviços e Águas de Portugal seguinte:

 

FernandaAgostinho1.png

FernandaAgostinho2.png

FernandaAgostinho3.png

Em que todo o conteúdo do comunicado acima, trata-se de "transcrições parciais", de conversas havidas na Comunidade EDP (ou seja, o tal grupo fechado na plataforma do Facebook, cujo administrador é a minha pessoa), pelo menos, em dois Post's diferentes.

 

Razões pelas quais, me senti impelido a produzir a "demarcação" seguinte:

 

CURIOSAMENTE OU TALVEZ NÃO ...

as "intervenções" produzidas pela amiga Fernanda Agostinho, na pagina do facebook do grupo fechado "Comunidade EDP" (cujo administrador sou eu) chegaram ao "publico em geral" através da iniciativa do SIEAP, que copiou "quase" na íntegra as referidas "intervenções" (de Fernanda Agostinho) e colou-as num comunicado.

 

RAZÃO PELA QUAL ...

me "demarco" de qualquer responsabilidade, na qualidade de administrador do grupo fechado Comunidade EDP, por eventuais "consequências" que lesem os interesses de Fernanda Agostinho.

(Fernando Pêgas - 11-12-2018 17:06)

 

E, em jeito de conclusão, direi que

 

O conteúdo do comunicado do SIEAP contém "imprecisões"

quer legislativas, quer regulamentares e que podem ser traduzidas em

"FAKE NEWS"

 

Reacçoes.png

 

--------------------------------

 (copiado da pagina do facebook do grupo Comunidade EDP)

--------------------------------

Curiosamente.png

(Fernando Pêgas - 11-12-2018 17:20)

 

--------------------------------

 

Caro Fernando Pegas, se o que a colega Fernanda Agostinho publicou é verdade e, eu acredito que sim em tudo o que escreveu, então não vejo onde é que estará qualquer coisa que lhe possa ser imputado.

Apenas esclareceu, e bem, o que é, actualmente, a condição de passar à pré-reforma e reforma por velhice de acordo com as regras actuais do ACT e da Lei.

(Arnaldo Fialho - 11-12-2018 17:36)

 

 

Meu caro Arnaldo Fialho, a questão e a perspectiva não é essa. 

A questão tem haver com o Regulamento de Protecção de Dados.

 

Ou melhor explicando, eu pessoalmente, ATÉ APLAUDO a iniciativa do SIEAP, na perspectiva do esclarecimento e informação.

Mas, seria razoavel, que o SIEAP para além da autorização que obteve da autora da intervenção (ou seja, a Fernanda Agostinho) também deveria pedir autorização ao administrador do espaço (Comunidade EDP) onde foram produzidas as intervenções. Ou seja, à "fonte de informação" (que é um grupo fechado a trabalhadores, reformados e pensionistas do Grupo EDP e da REN) aonde o SIEAP recorreu.

 

Imaginemos, que as "coisas" correm mal, e que a Fernanda Agostinho ao "sentir-se apertada" informa que as intervenções foram feitas na Comunidade EDP, num espaço que pensava ela ser fechado.

 

Numa situação desta, obviamente que também sou chamado "à pedra", por via de ser o administrador do referido grupo fechado denominado Comunidade EDP. E o que faço e/ou o que digo ?

(Fernando Pêgas - 11-12-2018 17:47)

 

--------------------------------

 

Caro Pegas,

não te vou dar canal...

é que nem todos procedem dentro dos teus parâmetros éticos. Obviamente, que o SIEAP e os seus dirigentes são pessoas responsáveis, obviamente que nunca agiriamos dentro dos parâmetros por ti praticados.

Obviamente que quando publicamos o texto a que te referes o fizemos após pedirmos á autora autorização para o fazer. E não alongo mais, espero que esta explicação encerre o assunto.

(João Damas - 11-12-2018 17:38)

 

Meu caro João Damas,

e o SIEAP também pediu "autorização" ou teve uma "palavra" de atenção, para com o administrador do espaço (entenda-se "fonte de informação") ?

Pois, o SIEAP "esqueceu-se" que foi beber à "fonte" da Comunidade EDP, um grupo FECHADO e administrado pela minha pessoa.

É que, em conformidade com o actual RGPD, e se a "coisa" der para o "mal" e/ou para o "torto", o SIEAP também implicitamente me "envolverá na coisa", na qualidade de Administrador da Comunidade EDP.

Ou será "especulação" ou uma "invenção" minha, apenas com sede de "protagonismo" (como tu João Damas, num outro post, dás a entender) ?

PONTO.

(Fernando Pêgas - 11-12-2018 17:56)

 

--------------------------------

 

Fernando Pegas,

já te disse que não te vou dar canal...

e num assunto delicado, em que tu de forma indelicado, continuas a fazer questão de focar nomes de pessoas que me merecem o máximo respeito, mesmo que tenha que respirar fundo muitas vezes, termino o diálogo sobre esta matéria.

(João Damas - 11-12-2018 17:59)

 

 

Perspectivas diferentes de ver as coisas, meu caro João Damas.

O direito à diferença existe. E à "transparência" também.

PONTO.

(Fernando Pêgas - 11-12-2018 18:06)

 

--------------------------------

 

Fernando Pegas, o meu caro amigo, não tem de ter receio de nada porque o que publicado pelo SIEAP é apenas da sua responsabilidade. E para reforçar esta minha opinião, a Autora dos esclarecimentos deu a sua autorização expressa a tal divulgação para fora da Comunidade EDP.


E, se como disse, até está de acordo com a divulgação pelo SIEAP de tal informação, então não há que recear nada.


Reconheço, todavia, que para o politicamente correcto, o SIEAP deveria também contactá-lo sobre a publicação.

Mas não é um caso de lesa-pátria já que a Autora deu autorização expressa para que a sua publicação aqui neste grupo fosse também extensiva a todos os trabalhadores do Grupo EDP. 

É a minha opinião.

 

As publicações aqui emitidas podem ser de tal maneira, interessantes, que merecem ser do conhecimento de todos os trabalhadores da EDP, onde não pode haver "prisões" editoriais.

Abraço

(Arnaldo Fialho - 11-12-2018 18:08)

 

 

Eu "apenas" pretendo DEMARCAR-ME

de eventuais consequências futuras (repara bem, que neste momento não sei se haverá consequencias ou não), que sejam NEFASTAS E/OU LESIVAS para com a "autora" dos esclarecimentos e informaçãoes, tendo como base a utilização de um "espaço" que é administrado por mim. NADA MAIS DO QUE ISTO. É uma forma de me "salvaguardar" perante o RGPD e só nesta e exclusiva perspectiva.

 

Extravasar esta minha "demarcação" pessoal, para o campo da POLITICA SINDICAL, tenho que considerar um "ABUSO" e consequentemente uma "FALTA DE RESPEITO" para com a minha pessoa.

(Fernando Pêgas - 11-12-2018 18:20)

 

 

Complementarmente, meu caro Arnaldo Fialho,

talvez seja importante dizer-te que, ainda este ano (em Abril passado) fui ADMOESTADO "disciplinarmente" pela EDP, com a aplicação da pena de CENSURA, e a pedido do SINDEL, por comentários ou análises da minha inteira responsabilidade, produzidos por aqui pelas redes sociais (através da plataforma do Facebook e/ou através do meu Blog pessoal).

 

Tudo isto vem a propósito, para que entendas que não tenho "receio" (como referes anteriormente), mas acho oportuno "prevenir-me" de uma nova CENSURA por parte da EDP.

 

Em suma, a minha "DEMARCAÇÃO" (na qualidade de Administrador do grupo fechado Comunidade EDP) tem apenas o propósito de "PREVENÇÃO" a questões disciplinares.

Abraço.

(Fernando Pêgas - 11-12-2018 23:25)

 

 

--------------------------------

 

 

Não estou a perceber!

Estamos a discutir quem é o "pai da criança". O importante é o conteúdo. Parece uma luta sindical...

(Antonio Calçada - 11-12-2018 20:34)

 

 

NADA DISSO Antonio Calçada.

Este ano (mais concretamente no mês de Abril), e por "queixinhas" do Sindel, fui admoestado disciplinarmente pela EDP, com a pena de "Censura", por ter utilizado a minha Liberdade de Expressão por aqui pelas Redes Sociais (entenda-se o Facebook e/ou o meu Blog Pessoal).

 

Como não gostaria de ser "censurado" de novo, pela minha entidade patronal, por eventuais novas "queixinhas", achei por bem "DEMARCAR-ME" de eventuais responsabilidades, que possam vir a surgir com a publicação de parte de uma "conversa privada" ocorrida por aqui (por este grupo fechado de trabalhadores, reformados e pensionistas do Grupo EDP e da REN denominado Comunidade EDP), e tornada publica através de um Comunicado de uma organização sindical (o SIEAP). Designadamente no ambito do Regulamento Geral de Protecção de Dados, em vigor.

 

Concluindo, se uma "simples" DEMARCAÇÃO" (pelas razões expostas) é tratada como uma "LUTA SINDICAL", sinceramente já não sei até aonde posso ir na minha Liberdade de Expressão ou na minha Liberdade Sindical.

(Fernando Pêgas - 12-12-2018 00:07)

 

--------------------------------

 

A protecção de dados

é algo que falha dentro e fora da empresa, sendo que não havendo argumentos se copia na integra um comentário ou opinião, como se nada fosse ou desse, para justificar a inoperancia e falta de ideias para expor.

(PC Azevedo - 12-12-2018 08:36)

 

O que se torna lamentável a todos os níveis.

(PC Azevedo - 12-12-2018 08:37)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:36



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D