Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



(copiado da intranet edp)
 
24 abr 2017

Vote já nos seus representantes na Comissão de Acompanhamento do Fundo de Pensões da EDP

Chegou o momento de eleger os representantes dos participantes e beneficiários do Fundo de Pensões do Grupo EDP na respetiva Comissão de Acompanhamento.
O período de apresentação de candidaturas terminou no dia 7 de abril. São seis as listas candidatas. Conheça-as e vote até ao dia 11 de maio.
 
  • Lista A - Juntos Construímos o Presente, Juntos Asseguramos o Futuro
  • Lista B - Transparência e Independência
  • Lista C - Apoiada pelo SINDEL (Sindicato Nacional da Indústria e da Energia)
  • Lista D - Em Defesa dos Direitos e Estabilidade do Fundo de Pensões
  • Lista E - Seriedade e Transparência
  • Lista F​ - Marcamos a Diferença com Representação na Maioria do Grupo EDP
 
Os detalhes de cada uma das listas candidatas, incluindo os respetivos manifestos e currículos individuais, bem como o Regulamento da Comissão de Acompanhamento e um documento no formato de "Perguntas Frequentes", estão disponíveis para consulta em ​http://intranet.edpon.edp.pt/pt/HR/Beneficios/Paginas/Fundo-de-Pensoes.aspx​.
 
A votação está aberta a todos os participantes e beneficiários do Fundo de Pensões até às 17h do dia 11 de maio e pode ser feita eletronicamente, através de um email a receber hoje para o efeito (veiculado pelo ISQ - Instituto de Soldadura e Qualidade). Os resultados finais da votação serão divulgados a partir do dia 15 de maio em "Os Meus RH > Benefícios > Fundo de Pensões".
 
Nota: caso não exista quórum suficiente, não serão apresentados os resultados desta primeira volta e decorrerá um novo processo eleitoral entre os dias 26 de maio e 12 de junho, cujos resultados serão definitivos, independentemente do nível de participação, e divulgados no dia 20 de junho.
 
A lista que obtiver o maior número de votos será aquela que elege os dois representantes efetivos e os dois representantes suplentes.
 
 

------------------------------------------------------

(correio electronico recebido na minha caixa)

 

seg 24-04-2017 02:59

Fundo de Pensões do Grupo EDP <Survey@engagingpeople.pt>

Fundo de Pensões do Grupo EDP - Eleição dos representantes dos Participantes e Beneficiários na Comissão de Acompanhamento - Primeira Volta

 


Estimado(a) Senhor(a),

Na sequência da comunicação enviada no final do mês de fevereiro de 2017 chegou agora o momento de selecionar os representantes dos Participantes e Beneficiários na Comissão de Acompanhamento do Fundo de Pensões do Grupo EDP.

O período de apresentação de candidaturas terminou no dia 7 de abril, com a confirmação de 6 listas candidatas, classificadas alfabeticamente por ordem de chegada e identificadas como segue:

  • Lista A - Juntos construímos o presente, juntos asseguramos o futuro
  • Lista B - Transparência e Independência
  • Lista C - Apoiada pelo SINDEL (Sindicato Nacional da Indústria e da Energia)
  • Lista D - Em defesa dos Direitos e Estabilidade do Fundo de Pensões
  • Lista E - Seriedade e Transparência
  • Lista F - Marcamos a diferença com representação na maioria do Grupo EDP

    A lista que obtiver o maior número de votos será aquela que elege os dois representantes efetivos e os dois representantes suplentes. Os detalhes de cada uma das listas candidatas, incluindo os respetivos manifestos e currículos individuais, bem como o Regulamento da Comissão de Acompanhamento e um documento no formato de "Perguntas Frequentes", poderão ser consultados através da Internet no seguinte endereço: https://eleicoes.ca.fp.grupoedp.engagingpeople.pt

    Informamos que, por forma a acomodar a existência de alguns feriados durante este processo eleitoral, estendeu-se este período de votação eletrónica, sendo que o mesmo estará disponível até às 17:00 horas do dia 11 de maio de 2017. Os resultados finais da votação serão divulgados a partir do dia 15 de maio de 2017.

    O processo de eleição foi construído por forma a salvaguardar o anonimato de quem responde.

    Para aceder ao Boletim de Voto deverá seguir os seguintes passos.
    Leia, por favor, atentamente:

    1 - Aceder ao endereço indicado no final deste mail.
         Poderá aceder a este endereço a partir de qualquer computador com acesso à internet (de casa, do local de trabalho, de um cybercafé, etc.);

    2 - Gerar uma Chave de acesso ao Boletim de Voto anónima - aleatória ou definida por si.
         Em qualquer dos casos, a chave terá um check-digit, gerado aleatoriamente, que faz parte integrante da chave de acesso.

    3 - Anotar esta chave de acesso (incluindo o check-digit) em parte segura;

    4 - Se preferir, pode solicitar o envio da chave de acesso para um endereço de e-mail à sua escolha. Para tal deverá preencher, no formulário, o campo respectivo (este endereço de e-mail não fica gravado na base de dados);

    5 - Para aceder ao Boletim de Voto terá sempre de digitar a chave de acesso completa, isto é, com o check-digit, independentemente de ser para marcar o seu voto ou para verificar a resposta marcada anteriormente. Note que o voto é gravado assim que submete a sua resposta, e que posteriormente já não poderá alterar a opção registada.

    6 - O processo de eleição não demorará mais do que 5 minutos.


    Para aceder ao processo de eleição clique no seguinte link:

    https://eleicoes.ca.fp.grupoedp.engagingpeople.pt/mensagem.asp?q=XS89KDTS74FR7XC


    Cumprimentos,
    Instituto de Soldadura e Qualidade
 

Chave1.png

 

Chave.png

 

BoletimVoto1.png

BoletimVoto2.png

BoletimVoto3.png

 -------------------------------------------------------------

REACÇÕES NAS REDES SOCIAIS

-------------------------------------------------------------

(copiado da pagina do facebook de Miranda Rosa)

MirandaRosa.png

----------------------------------------------------------------

Lista C apoiada pelo SINDEL!.....

Não me digas que são os mesmos que nos "lixaram" o subsidio de estudo,

e o "beneficio" na energia, só isso para não falar de outras coisas

vai nos custar 5 ou 6 anos sem aumentos líquidos.

Se são eles então o meu voto vai para uma lista ao calhas menos a C!.....

(Carlos Martins - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

GRANDES VERDADES Carlos Martins.

Estou é surpreendido com o teu novo discurso.

Os Meus Parabèns.

(Fernando Pêgas - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

Fernando Pegas, eu não mudo o discurso não esqueço amizades,

não me esqueço de uma grande ajuda que tu fostes a quase 30 anos.

( quando o teu "amigo" te lixou)

à uma coisa que eu não faço, subjugar me a alguém .

E até te digo uma coisa!... e ninguém me tira a palavra.

Aquela pessoa que tu não gostas eu gosto mas faço uma anologia!...

Um bom "trolha" não quer dizer que seja um bom líder.

E um líder com competências de "trolha" é o veneno que não deixa o nosso País evoluir.

Atenção Trolha que hoje chamamos empregado da construção civil

um técnico bem remunerado e com muita competência.

A quem eu me estou a referir continuo com a mesma ideia,

se lhe der uma parede para construir ele constrói.

Dar-lhe o projeto da obra é uma ofensa aos Sócios do Sindel.

Não tenho acesso nem quero saber mas a descindicalizacao no Sindel

vai provocar um "incendio" de tal maneira

que eu ainda te vou ver ajudar o Sindicato a voltar a ser

uma " Garantia" dos Sócios não um emprego para três ou quatro (incompetentes).

(Carlos Martins - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

Mas também tenho culpas no cartório, como Secretário Nacional do Sindel ,

acordei tarde demais,

apresentei a minha demissão que não era revogável antes do fim do mandato,

acho que como Sócio terei um papel muito mais importante

na "limpeza que se advinha" no Sindicato.

Os Sócios do " Nosso" Sindicato já não vão em "balelas"!.....

(Carlos Martins - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

Fernando Pegas!.....

O meu discurso foi sempre o mesmo,

aquele mesmo que tu criticaste sem fundamento na fotografia,

Sindicalismo para mim é servir tal e qual um Escuteiro com sacrifícios;

com convívios; fogo do conselho, atividades, boas ações!....

e alguns exageros ás vezes para compensar as vicissitudes

(Carlos Martins - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

Como ficou o "meu" Sindicato!......

Com este Secretário Geral só distraídos continuam filiados!....

Ou outros como eu que vão fazer tudo o que for possível para sanear de uma vez por todas

" não sei se te diz alguma coisa, parece nome de mulher!...... "

de algum lado veio porque já me apareceu por aki, meningite aguda!.... mirandite aguda!....

já nem sei bem nem vou procurar mas que é preciso limpar é,

A obra foi grande o Sindicato é grande e vai ser grande outra vez,

falta saber de onde se vai começar,

quanto mais tempo este secretario geral estiver ligado ao Sindicato

maior vai ser o esforço para a recuperação,

acredito que dentro de pouco tempo os diversos Órgãos lhe retirem a confiança .

Abraço.

(Carlos Martins - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

Imperdoável !

Trabalhadores já terem conhecimento como lidar com AT

sobre a dupla tributação ao subsidio de energia,

e os dois elementos candidatos já referenciados

andam a brincar aos abaixo assinados,

e ás providencias cautelares!....

Ovelhas não são para mato!........

(Carlos Martins - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

Meu caro Carlos Martins,

saudo-te com amizade

ao verificar que és um HOMEM COM MEMÓRIA ...

E fico-me por aqui, por ora.

(Fernando Pêgas - 27-04-2017)

----------------------------------------------------------------

----------------------------------------------------------------

São esses mesmos.

(Miranda Rosa - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

Há uma lista bem melhor

(Emanuel Vieira  - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

A Lista F, concerteza. (rs)

(Miranda Rosa - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

A lista B

(Emanuel Vieira  - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

já que há outras propagandas, aqui vai a que eu votei

- com a imagem da Lista D -

(Egidio Fernandes  - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

Huuuum ... Sem comentários

(Miranda Rosa - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

Eu sabia que ias concordar

(Emanuel Vieira  - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

Engano o seu. Eu já Votei F.

(Miranda Rosa - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

Fez mal

(Emanuel Vieira  - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

Eu votava A ou F. Optei pela F.

(Miranda Rosa - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

Como já deve ter percebido eu prezo o valor

da independência acima de todas as coisas.

(Emanuel Vieira  - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

Mas a Lista B, não tem nada de independência.

É tutelada pelos Negociadores Sindicais da ASOSI e do SINERGIA.

(Miranda Rosa - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

Mas o espírito é independente.

Quanto a A ou a F quem são?

(Emanuel Vieira  - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

Não conheço nenhuma associação de tutela sindical às Listas A e F.

(Miranda Rosa - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

Jura...

E todos os posts que fazes tem a ver com um sindicato em especial...

(Emanuel Vieira  - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

Por amizade a uma pessoa ligada ao Sinovae.

Mas, tanto quanto eu sei, o Sinovae não tutela a Lista F.

(Miranda Rosa - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

LOLOL fiquei esclarecido.

XAU

(Emanuel Vieira  - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

OK. Xau.

(Miranda Rosa - 26-04-2017)

----------------------------------------------------------------

----------------------------------------------------------------

Como é que eu posso adquirir a chave electronica para votar?

(Fernando Rosa - 27-04-2017)

----------------------------------------------------------------

Fernando Rosa, terás que aguardar por um link enviado pelo Fundo de Pensões.

Depois clicas em cima do link, para entrares no processo eleitoral e poderes obter a chave.

Pois, somente com esta chave, é que teras acesso ao boletim de voto.

Depois é só assinalares a Lista da tua preferencia e submeteres.

Vais ver que vai ser facil.

O importante é depois votares até ao dia 8 de Maio de 2o17.

Abraço amigo.

(Fernando Pêgas - 27-04-2017)

----------------------------------------------------------------

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:07

A semana que hoje termina, seria muito fértil em acções de natureza sindical.

Senão vejamos:

I.

Nomeadamente, o inicio (segunda feira) e o fim (sexta feira) da semana laboral, no Grupo EDP, seriam marcados pela intensa actividade sindical, no âmbito da Campanha Eleitoral referente à Eleição dos "dois" Representantes dos Participantes e Beneficiários na Comissao de Acompanhamento do Fundo de Pensões do Grupo EDP.

 

Cuja primeira eleição está marcada para a proxima segunda feira, dia 24 de Abril de 2017, através de voto por correspondência, e electronicamente.

 

Razão pela qual, é muito importante o ESTAR ATENTO às vossas caixas de correio electronico.

De modo a poderem participar no acto eleitoral e, consequentemente, de votarem na candidatura da vossa preferência.

 

E assim, não deixarem para os outros ... que decidam por si.

 

Ao contrário de muitas outras eleições que vão ocorrendo ao longo das nossas vidas activas no mundo do trabalho, esta Eleição de Representantes, terá uma maior importância e uma maior incidência, para os trabalhadores que já estejam no "pós-vida activa" (ou seja, na situação de Reforma). 

 

Por este facto, é que sou defensor, da eleição de representantes já na situação de reforma.

Muito, por força da "disponibilidade" que os mesmos reformados detém, ao contrário da "ocupação" dos representantes ainda sujeitos a Horários de Trabalho.

 

Por tudo isto, é que na próxima segunda-feira (24 de Abril de 2017), irei votar em PEDRO AUGUSTO QUARESMA ALBANONa qualidade de 1º Elemento Efectivo da Lista F - Marcamos a Diferença com Representação na Maioria do Grupo EDP.

 

II.

Na terça-feira, 18 de Abril de 2017, as Comissões Negociadoras Sindicais seriam surpreendidas com a proposta do SIEAP-Sindicato das Indistrias, Energia e Aguas de Portugal:

 

"Criação de uma plataforma que vise o entendimento entre todas as estruturas que

compõem as negociações, para uma proposta de tabela salarial global única 2017,

sob a orientação da Comissão de Trabalhadores"

 

 

Na minha perspectiva global, TARDE DEMAIS !!! ...

 

Uma vez que, uma proposta desta natureza, NUNCA poderá ser feita no dia-véspera da sétima e última sessão plenária, do processo negocial da Revisão da Tabela Salarial e das Cláusulas de Expressão Pecuniária, para vigorar no ano de 2017.

 

Noutra perspectiva, e no âmbito da Revisão da Tabela Salarial e das Cláusulas de Expressão Pecuniária, não faz qualquer sentido entregar a "orientação da plataforma" a uma Estrutura Representativa de Trabalhadores que, no Grupo EDP, não tem competência para NEGOCIAR e ASSINAR Instrumentos de Regulamentação do Trabalho.

 

A acontecer, a entrega da "orientação da plataforma" à Comissão de Trabalhadores do Grupo EDP, seria como uma espécie de ATESTADO DE INCOMPETÊNCIA às Comissões Negociadoras Sindicais, presentes na Mesa de Negociações.

 

"COISA BEM DIFERENTE" ... será no âmbito de Regalias Não Inscritas no Acordo Colectivo de Trabalho do Grupo EDP (ACT/EDP 2014). 

 

Como por exemplo, a situação do Fim da Gratuitidade nos Campos e Colónias de Férias para as crianças (entenda-se os filhos e os netos) dos Trabalhadores, Pensionistas e Reformados do Grupo EDP.

 

Nesta situação, do "Fim da Gratuitidade" nos Campos e Colónias de Férias, quer a iniciativa, quer a orientação, de uma PLATAFORMA COMUM (entre CT´s e Sindicatos) é que deve pertencer à Comissão de Trabalhadores do Grupo EDP.

 

Razão pela qual ... o SILÊNCIO NÃO JUSTIFICADO da "Coordenadora" das CT´s do Universo EDP, me surpreende bastante, e negativamente.

 

III.

 Na quarta-feira, 19 de Abril de 2017, ocorreu a sétima e última sessão plenária, do processo negocial da Revisão da Tabela Salarial e das Cláusulas de Expressão Pecuniária, para vigorar no ano de 2017.

 

Após o final daquela Sessão Plenária, a "maioria" das Comissões Negociadoras Sindicais estabeleceram um ACORDO com a Comissão Negociadora da EDP. Tendo a CNS/Sinovae, sido o "unico" parceiro social sindical a NÃO ASSINAR o respectivo Protocolo.

 

Importa realçar ...

Que a CNS/Sinovae recusaria a unanimidade no processo negocial da Revisão da Tabela Salarial e das Cláusulas de Expressão Pecuniária, para vigorar no ano de 2017, por ter colocado em "questão", o modelo de Negociação Colectiva implementado no Grupo EDP, há muitos e muitos anos.

 

Nomeadamente, por a Comissão Negociadora da EDP transformar (de uma forma continuada e persistente) as Reuniões Plenárias "convocadas" (na presença de todas as CN Sindicais), num conjunto de Reuniões Bilaterais "convidadas" (da iniciativa da CN/EDP), com cada uma das CN/Sindicais, em separado.

 

Tanto foi assim, que a Comissão Negociadora da EDP "não convidaria" a Comissão Negociadora Sindical do Sinovae (presente na Mesa das Negociações da Sessão Plenária do dia 19-04-2017 ), a reunir bilateralmente, no ambito do processo negocial de Revisão da Tabela Salarial e das Cláusulas de Expressão Pecuniária, para vigorar no ano de 2017.

 

IV.

 Ainda na quarta-feira, 19 de Abril de 2017, ocorreu a Assembleia Geral de Accionistas da EDP, para aprovação das Contas do Exercicio do Ano de 2016. No final, os Accionistas da EDP aprovaram as referidas contas.

 

Importa realçar ainda ...

Que a CNS/Sinovae esteve presente na Assembleia Geral de Accionistas da EDP (para aprovação das Contas do Exercicio do Ano de 2016), tendo apresentado uma proposta no sentido de o Conselho de Administração "equiparar" os Aumentos Salariais aos Aumentos dos Dividentos, e no mínimo, ao Resultados/Lucros da EDP.

 

O CEO da EDP, António Mexia ...

rejeitou as críticas dos sindicatos de que a administração beneficia a remuneração dos accionistas face à dos trabalhadores, destacando a importância de ter sido alcançado um acordo sobre o aumento salarial.

E lembrou ainda que "não se pode comparar aumentos salariais com dividendos".

 

V.

 Ainda na quarta-feira, 19 de Abril de 2017, surgiu um comunicado do Sindel, dirigido aos trabalhadores do Grupo EDP, sob o título "PAGAMENTO DOS CAMPOS DE FÉRIAS - VAMOS INTERPOR PROVIDENCIA CAUTELAR".

 

Antes de tudo mais, quero subscrever o comentário (de um sindicalista amigo), em que denomina aquela comunicação do Sindel, como um "Comunicado 5 em 1".  

 

Pelas razões seguintes:

- sobre o "emendar da mão do ACT", que o Sindel destruíu em 2014;

- sobre o "tapar e muito", sobre o "miserável" acordo da tabela salarial;

- sobre o "acordar" para o Plano Flex;

- sobre a "propaganda à lista C" do Fundo de Pensões; e,

- sobre a "esquizofrenia" dos ultimos comunicados (do Sindel);

 

 

Agora, na minha perspectiva ...

 

Ao ser verdade, a "entrega" ao Administrador do Pelouro dos Recursos Humanos - Engº Miguel Setas - do ABAIXO ASSINADO, sobre o fim da gratuitidade dos Campos de Férias para os filhos dos trabalhadores abrangidos pelo ACT 2000;  

 

Que conteve mais de duas mil assinaturas ... mas, em que muitas delas (assinaturas) são de trabalhadores (beneficiários) do Plano Flex (que nunca usufruiram da gratuitidade dos Campos de Férias);

 

E caso o TEXTO (inicial) não tivesse sido ALTERADO ... designadamente, quanto à mistura com os trabalhadores da REN, que mantém a gratuitidade dos Campos de Férias,

 

Acho que, 

o Abaixo Assinado promovido pelo Sindel ... não passa de uma SALADA DE FRUTAS, decorrente da mistura de assinaturas de trabalhadores da EDP (quer dos que beneficiam do ACT 2000, quer dos que beneficiam do Plano Flex) com as assinaturas de trabalhadores da REN.

 

Que muito provavelmente, "apenas" irá provocar risadas aos Administradores da EDP, aquando de uma analise ao texto do referido documento (Abaixo Assinado).

 

Por fim, sou de opinião que ...

 

AMEAÇAR - publicamente - COM UMA PROVIDÊNCIA CAUTELAR,

qualquer que seja o "Acto de Gestão" da Administração do Grupo EDP, 

É DE UMA IRRESPONSABILIDADE "RIDICULA" SEM LIMITES !!!

 

 ------------------------------------

Vejamos os fundamentos da "ameaça" da Providência Cautelar,

no Comunicado do Sindel ...

Providencia Cautelar1.png

Providencia Cautelar.png

 ------------------------------------

 E, agora vejamos o "texto" do Abaixo Assinado ...

AbaixoAssinado3.png

------------------------------------

Por fim, uma chamada de atenção para as evidências seguintes:

AbaixoAssinado4.png

  

  ------------------------------------------------------------------

REACÇÕES NAS REDES SOCIAIS

 ------------------------------------------------------------------

 (copiado da pagina do facebook de Mirandite Aguda)

17953019_415140308844401_6220921744224466053A_n.pn

 

  ------------------------------------------------------------------

  (copiado da pagina do facebook do grupo edp)

 

Mas que palhaçada é esta?

(Joaquim Guimarães - 23-04-2017)

 ------------------------------------

 

Pois, também gostava de entender a "palhaçada" promovida pelo Sindel, quanto a um Abaixo Assinado em que se "insurge" contra o Fim da Gratuitidade para um determinado universo (Beneficiários do ACT2000),

mas pede ajuda em "assinaturas" a mais dois outros universos: Beneficiários do Plano Flex (que nunca usufruiram da gratuitidade) e dos Trabalhadores REN (que continuam a usufruir da referida gratuitidade).

(Fernando Pêgas - 23-04-2017)

  ------------------------------------------------------------------

  (copiado da pagina do facebook do grupo Amigos sa edp distribuição)

 

Os cães ladram a caravana passa.

Desde ha cerca de 40 anos que a porcaria e a mesma.

Os sindicatos discutem danam-se uns com os outros não se juntam não dialogam não falam com os trabalhadores.

Cada um resolve por si.

Nas reuniões quem decide sào meia duzia que aprovam tudo o que um membro sindicalista apresenta porque no meio da confusão que apenas se fala de politica, pede-se a votacão e a meia duzia aprova sem saber o quê.

No entretanto desde ha dezenas de anos quem esta unida e a empresa que se vai aproveitando da desunião para fazer o que bem lhe apetece e dia apos dia as regalias vão desaparecendo e todos se culpam uns aos outros.

Juntem-se falem uns com outros (sindicatos) e não uns dos outros.

Facam por ter força para resistir.

Se isso não acontecer as poucas regalias que existem vão desaparecer.

Ponham os partidos de parte, dialoguem como trabalhadores da mesma empresa e verão que vão colher frutos.

Unidos conseguem sem a união ha divisão e e isso que os patrões querem.

(Antonio Carreteiro - 23-04-2017)

------------------------------------------------------------------

 

SEM DÚVIDA ALGUMA ... que o Antonio Carreteiro está coberto de toda a razão.

Pelo que, subscrevo "ponto por ponto" todo o seu discurso.

Somente com uma "CIMEIRA SINDICAL", onde se parta a pedra que houver para partir, é que, eventualmente, se possa resolver a DESUNIÃO e de CLIVAGEM reinante entre os actuais parceiros sociais sindicais.

Sem este "passo dado" ... o Grupo EDP continuará a "esticar a corda", do modo que está fazendo.

E com os resultados, na Avaliação do Desempenho, nas Carreira Profissionais, nos Campos de Férias, no Horário de Trabalho, no Subsidio de Estudo para Descendentes, na Tabela Salarial, etc, etc ...

e sobejamente conhecidos de todos.

Por fim, importa realçar QUE TODOS NÓS, sem qualquer excepção, SOMOS OS ÚNICOS "CULPADOS" !!

(Fernando Pêgas - 23-04-2017)

 

 ------------------------------------------------------------------

  (copiado da pagina do facebook do grupo edp)

 

Não é palhaçada nenhuma. Não sei quem é o senhor, não deve ser trabalhador da EDP, senão entendia que não faz sentido, seja quem for, pagarmos as colónias de férias, um benefício que temos há mais de 40 anos.

(Miriam C. Oliveira - 09-05-2017)

------------------------------------------------------------------

 

Miriam C. Oliveira, eu ao classificar de "palhaçada" promovida pelo Sindel, refiro-me ao facto de o Sindel, apenas olhando para o seu "umbigo", e sem ouvir previamente ninguém (como tem sido a sua prática, nestes ultimos anos), quer trabalhadores, quer parceiros sociais sindicais, AVANÇA SOZINHO, para uma causa (Gratuitidade dos Campos de Férias) que é de TODOS.

Obviamente que, este tipo de comportamentos do Sindel de Rui Miranda, apenas poderei cataloga-los de PALHAÇADA.

Quanto à minha pessoa, que diz não conhecer, sou um sindicalista "com a escola sindical antiga" (desde 1982/83), mas nada dado a "servilismos".

(Fernando Pêgas - 09-05-2017)

------------------------------------------------------------------

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:28

Apoio a Lista F1.png

 

 Na minha primeira opção de escolha ...

 

Começo por excluir os representantes do primeiro mandato (2014-2017), na Comissão de Acompanhamento do Fundo de Pensões do Grupo EDP, nomeadamente pela enorme falta de informação entre representantes e representados. 

 

Provavelmente, o enorme silêncio daqueles representantes do primeiro mandato (2014-2017), resulta do facto de terem sido nomeados - pela empresa (Grupo EDP) - e não eleitos - pelos Participantes e Beneficiários do Fundo de Pensões do Grupo EDP -.

 

Por outro lado, os representantes do primeiro mandato (2014-2017), seriam os designados pelos parceiros sociais sindicais da Fiequimetal e do Sindel, por estes beneficiarem de uma qualidade (de "mais representativos") de difícil confirmação provatória.

 

É por tudo isto ...

que começo por excluir a Lista E - Seriedade e Transparência (sindicalmente "tutelada" pela Fiequimetal), bem como a Lista C - Apoiada pelo Sindel (sindicalmente "tutelada" pelo Sindel).

  

Escolha1.png

 

Na minha segunda opção de escolha ... 

 

O critério de exclusão predominante é o afastamento de Candidaturas tuteladas por parceiros sociais sindicais, com os quais não me identifico.

 

Neste caso, excluio a Lista B - Transparência e Independência (sindicalmente "tutelada" pela ASOSI / Sinergia), bem como a Lista D - Em Defesa dos Direitos e Estabilidade do Fundo de Pensões (sindicalmente "tutelada" pelo SIEAP).

 

Escolha2.png

 

Na minha terceira opção de escolha ... 

 

Resta ...

a Lista A - Juntos Construímos o Presente, Juntos Asseguramos o Futuro, sem nenhuma "tutela sindical" conhecida, mas "apoiada" por alguns Directores de Primeira Linha, de diversas empresas do Grupo EDP; e,

 

a Lista F - Marcamos a Diferença com Representação na Maioria do Grupo EDP, também sem nenhuma "tutela sindical" conhecida, mas "apoiada" por alguns dirigentes do Sinovae, por alguns dirigentes da Arep e por alguns dirigentes do Clube de Pessoal da EDP.

 

Escolha3.png

  Por razões óbvias ...Apoio a Lista F.png

 

Quanto às Considerações Finais:

 

Ao contrário de muitas outras que vão ocorrendo ao longo das nossas vidas activas no mundo do trabalho, esta Eleição de Representantes, terá uma maior importância e uma maior incidência, para os trabalhadores que já estejam no "pós-vida activa" (ou seja, na situação de Reforma). 

 

Por este facto, é que sou defensor, da eleição de representantes já na situação de reforma.

Muito, por força da "disponibilidade" que os mesmos reformados detém, ao contrário da "ocupação" dos representantes ainda sujeitos a Horários de Trabalho.

 

Por tudo isto, é que na próxima segunda-feira (24 de Abril de 2017), irei votar em PEDRO ALBANO.

 

Na qualidade de 1º Elemento Efectivo da Lista F - Marcamos a Diferença com Representação na Maioria do Grupo EDP.

 

18056683_1354701321242537_181766417995339542_n.png

 

18056683_1354701321242537_181766417995339542_n - C

18190953_10203039183376826_1784291059_n.png

ListaF.Esclarece.png

Votem ListaF.png

ListaF.UltimoDia.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:32

Hoje ...

Realizou-se a sétima e última sessão do processo negocial de Revisão da Tabela Salarial e das Cláusulas de Expressão Pecuniária, para vigorar entre 01 de Janeiro de 2017 e 31 de Dezembro de 2017, nas empresas do Grupo EDP.

SetimaSessao.png

- Parceiros sociais sindicais convocados para reunião plenária, com inicio às 10:30;


- Iniciada a reunião plenária, cerca das 11:00, seria a mesma interrompida, por iniciativa da empresa, para se dar inicio às reuniões bilaterais habituais;


Após a "primeira" ronda,

com todos os parceiros sindicais (à excepção de um),

 

 

haveria uma "segunda" ronda,

apenas com os parceiros sindicais ditos mais representativos,

 

 

e, por fim, uma "terceira" ronda

com "apenas" com o parceiro sindical "habitual" na estratégia da empresa.

 


- Reunião Plenária "interrompida" para almoço, com recomeço marcado para as 14:30.

 

- São 15:15 e a Reunião Plenária ainda não recomeçou.


- Reunião Plenária recomeçaria às 15:35.


- A empresa propôs para fecho:

- 1,3% de aumento, com o arredondamento ao euro superior, e

- um premio pago de uma só vez de 200,00 euros, nos moldes dos anos anteriores.


- À excepção do Sinovae, todos os parceiros sociais sindicais "deram" o seu Acordo à proposta final da EDP.


- Face ao facto de os processamentos de salários do mês de Abril "fecharem" amanhã,

os efeitos do presente acordo, somente poder ao ser processados no mês de Maio.

 

- No Acordo Final da empresa, não foi feita qualquer referencia de aumento salarial, à Retribuição por Antiguidade (anuidade), ao Subsídio de Almoço e ao Subsidio de Turnos, como habitualmente.

 

---------------------------------------------------------------------

Informação da Comissão Negociadora EDP

---------------------------------------------------------------------

EDP.TabelaSalarial.png

 

Tabela2017.1 - Cópia.png

Tabela2017.1 - Cópia (2).png

Tabela2017.2 - Cópia (2).png

Tabela2017.2 - Cópia.png

 

Tabela2017.3 - Cópia.png

Tabela2017.3 - Cópia (2).png

 

---------------------------------------------------------------------

Comunicados dos parceiros sociais sindicais

---------------------------------------------------------------------

 

sinovae.assembleia - Cópia - Cópia.png

sinovae.assembleia - Cópia - Cópia (2).png

Sindel.19042017 - Cópia.png

Sindel.19042017 - Cópia (2).png

Sindel.19042017a - Cópia.png

Sindel.19042017a - Cópia (2).png

Fiequimetal.19042017 - Cópia.png

Fiequimetal.19042017 - Cópia (2).png

Fiequimetal.19042017a - Cópia.png

Fiequimetal.19042017a - Cópia (2).png

 ---------------------------------------

Em resposta ao Sinovae

 ---------------------------------------

António Mexia, rejeita as críticas dos sindicatos de que a administração beneficia

a remuneração dos accionistas face à dos trabalhadores,

AntonioMexia.png

 

---------------------------------------

Copiado da Renascença

---------------------------------------

Mexia.png

 

O presidente executivo da EDP, António Mexia, rejeita as críticas dos sindicatos de que a administração beneficia a remuneração dos accionistas face à dos trabalhadores, destacando a importância de ter sido alcançado um acordo sobre o aumento salarial.

 

"É sintomático chegarmos mais uma vez a acordo. Não se pode comparar aumentos salariais com dividendos. Aliás, nos últimos quatro anos o dividendo distribuído manteve-se inalterado e os salários subiram sempre", afirmou aos jornalistas António Mexia após a reunião magna anual da EDP, em Lisboa.

 

Isto, no dia em que a EDP e a Fiequimetal chegaram a acordo para uma actualização salarial de 1,3% para este ano, conforme avançou à Lusa Joaquim Gervásio, porta-voz da federação intersindical, que criticou um acordo "arrancado a ferros", uma vez que a EDP oferecia um aumento de 0,7% e os sindicatos apontavam para os 4%.

 

Joaquim Gervásio vincou que a EDP vai aumentar em 3% os dividendos a distribuir aos accionistas e em apenas 1,3% os salários dos trabalhadores, considerando que a empresa, que lucrou 961 milhões de euros em 2016, podia dar "maior qualidade de vida" aos seis mil trabalhadores com que conta em Portugal.

 

"Se se comparar os aumentos salariais com a inflação, vê-se que as pessoas estão a ganhar mais. Também há programas de incentivos para as pessoas, pelo que há aumentos reais para os colaboradores da EDP", salientou António Mexia.

 

Já Eduardo Catroga, 'chairman' (presidente não executivo) da EDP, destacou que o objectivo da empresa é "reter e atrair talento" através da sua política salarial, e "reter e atrair os melhores accionistas" através da sua política de dividendos.

 

-------------------------------------------------

Copiado do Jornal Economico

-------------------------------------------------

JornalEconomico.png

 

A EDP e a Fiequimetal chegaram a acordo “‘arrancado a ferros’, porque a empresa não queria dar um aumento significativo aos trabalhadores” para uma atualização salarial de 1,3% para este ano, segundo Joaquim Gervásio, porta-voz da federação intersindical.

 

“Num ano em que a empresa [EDP] subiu os seus lucros em 5,0% [para 961 milhões de euros] e vai aumentar em 3,0% os dividendos distribuídos aos acionistas, andou três meses a oferecer aos trabalhadores um aumento de apenas 0,7%”, disse o responsável da Federação Intersindical das Indústrias Metalúrgicas, Químicas, Eléctricas, Farmacêutica, Celulose, Papel, Gráfica, Imprensa, Energia e Minas (Fiequimetal), Joaquim Gervásio à Lusa.

 

Joaquim Gervásio classificou como “o acordo possível”, acrescentando que “é um aumento na mesma linha do ano anterior e só foi possível com muito esforço”.

 

Anteriormente, os sindicatos pediam uma atualização salarial de 4%, sendo que a EDP ofereceu os já mencionados 0,7%. A Fiequimetal baixou a exigência para os 3,1% e as posições mantiveram-se inalteradas até à reunião de hoje.

 

A atualização salarial é extensível à totalidade dos cerca de seis mil trabalhadores do grupo em Portugal.

 

---------------------------------------

Copiado da RTP

---------------------------------------

rtp.lusa.png

"É sintomático chegarmos mais uma vez a acordo. Não se pode comparar aumentos salariais com dividendos. Aliás, nos últimos quatro anos o dividendo distribuído manteve-se inalterado e os salários subiram sempre", afirmou aos jornalistas António Mexia após a reunião magna anual da EDP, em Lisboa.

 

Isto, no dia em que a EDP e a Fiequimetal chegaram a acordo para uma atualização salarial de 1,3% para este ano, conforme avançou à Lusa Joaquim Gervásio, porta-voz da federação intersindical, que criticou um acordo "arrancado a ferros", uma vez que a EDP oferecia um aumento de 0,7% e os sindicatos apontavam para os 4%.

 

Joaquim Gervásio vincou que a EDP vai aumentar em 3% os dividendos a distribuir aos acionistas e em apenas 1,3% os salários dos trabalhadores, considerando que a empresa, que lucrou 961 milhões de euros em 2016, podia dar "maior qualidade de vida" aos seis mil trabalhadores com que conta em Portugal.

 

"Se se comparar os aumentos salariais com a inflação, vê-se que as pessoas estão a ganhar mais. Também há programas de incentivos para as pessoas, pelo que há aumentos reais para os colaboradores da EDP", salientou António Mexia.

 

------------------------------------------------------------------

REACÇÕES NAS REDES SOCIAIS

 ------------------------------------------------------------------

 (copiado da pagina do facebook de Mirandite Aguda)

Tabela Salarial1.png

Deveria seguir o "alerta" do seu antecessor ...

Sindel.Angelo Pereira.png

  ------------------------------------------------------------------

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:05

FundoPensoes1.png

17903611_1317898401580229_2889070859070292016_n (1

 

17992304_1317901301579939_1803904788208843407_n.jp

 18010338_1317918138244922_7977111021506721097_n (1

18056896_415548255470273_1583506276569456153_n.png

 ---------------------------------------------------

 ~~~ AS SEIS CANDIDATURAS ~~~

 ---------------------------------------------------

ListaA.png

ListaB.png

ListaC.png

ListaD.png

ListaE.png

ListaF.png

  

 ------------------------------------------------------

 ECOS DA CAMPANHA

 ------------------------------------------------------

 

~~~~ (Panfleto da Lista B) ~~~~

ListaB.Pensoes1.png

ListaB.Pensoes2.png

 

~~~~ (Panfleto da Lista C) ~~~~

17991047_827956657356131_2842713000302876571_n.jpg

17903916_827956630689467_3729413720030209824_n.jpg

 

(Copiado da pagina do facebook do SINDEL)

 

Início das visitas aos locais de trabalho, dos candidatos a efetivos que fazem parte da Lista C para a Comissão de Acompanhamento do Fundo de Pensões do grupo EDP.

A votação será por via eletrónica!

Mantenham-se atentos à caixa de correio dia 24!

18010088_827956600689470_5617621892658050886_n.jpg

 

 

~~~~ (Panfleto da Lista D) ~~~~

17884649_1625891820774090_2745146717217902593_n.jp

 

(Copiado da pagina do facebook do SIEAP)

 

Representantes dos Trabalhadores, Pensionistas e Reformados no Fundo de Pensões

LISTA D - EM DEFESA DOS DIREITOS E ESTABILIDADE DO FUNDO DE PENSÕES

Tarefas de Elevada responsabilidade, exigem pessoas responsáveis

Para tratar dos direitos das pessoas e garantir na íntegra o cumprimento da lei, sem falhas para todos, elegemos um grupo de trabalhadores da empresa que tem todas as condições para serem os dignos representantes, de todos no fundo de pensões.

Por isso, vamos votar no João Afonso, no Arnaldo Fialho, no Carlos Cerqueira e no Abílio Cerqueira, LISTA D

Apelamos a todos os trabalhadores do Grupo EDP que o seu voto seja conferido à Lista D

Obrigado
SIEAP

 

~~~~ (Panfleto da Lista E) ~~~~

ListaE.1.png

ListaE.2.png

~~~~ (Panfleto da Lista F) ~~~~

17991248_1317918244911578_2915942195176366004_n.jp

 

 (Copiado da pagina do facebook do Fundo de Pensões EDP - Lista F)

18033225_1322719737764762_7777735360498379621_n.jp

Colegas,
todos nós temos contribuído para a consolidação do Fundo de Pensões da EDP . Hoje tem um conjunto de ativos de grande valor, cuja gestão terá que ser criteriosamente acompanhada, apreciada e avaliada pelos benificiários.
Os seus atos importantes devem ser divulgados junto dos interessados.

A Lista F está disponível para participar nessa tarefa, com empenhamento e dedicação.

(Pedro Albano - 18-04-2017 15:13)

PedroAlbano.png

O mundo financeiro, como é do conhecimento geral, tem sofrido muitos reveses nos últimos anos, devido à crise económica e imprudência de alguns dos seus gestores.

Foi neste contexto de Bancos, Fundos de Investimento, Fundos de Pensões que se deram as “grandes surpresas”, gerando-se perdas significativas na contabilização e gestão do seu património.


Vamos cada vez mais estar atentos a esta realidade que, felizmente parece não ter afetado o nosso Fundo de Pensões.

(Pedro Albano - 20-04-2017 00:01)

18052000_10203015278939230_1552390190_n.png

 

As Entidades de Supervisão Europeia e Nacional começaram a olhar para estes problemas de solvência das entidades que se dedicam à atividade de Seguros e Gestão de Fundos de Pensões, de uma maneira mais rigorosa criando a recente legislação.


Nesse âmbito foi criado a -Lei 147/2015 -RJASR e Transposição da Diretiva Solvência II , são criados novos mecanismos qualitativos para acautelar a existência e manutenção de sistemas de governação eficazes, de sistemas de gestão de risco e de controlo interno …

 

Neste complexo contexto, o Fundo de Pensões da EDP, deve ter uma Comissão de Acompanhamento composta por 3 membros representantes dos Associados e 2 membros representantes dos Participantes e Beneficiários, ou seja, trabalhadores e reformados.

 (Pedro Albano - 21-04-2017 18:01)

 

ListaF1.png

 

 ------------------------------------------------------

NAS REDES SOCIAIS

 ------------------------------------------------------

(copiado da pagina do facebook de Mirandite Aguda)

MiranditeAguda1.png

MAIS UM "CARGO" PARA RUI MIRANDA ... PARA QUÊ (???) ...

PARA PREJUDICAR OS PENSIONISTAS E REFORMADOS DA EDP !!

(Mirandite Aguda - 17-04-2017)

 

 ------------------------------------------------------

 (copiado da pagina do facebook de Mirandite Aguda)MiranditeAguda.png

NÃO VOTO LISTA C ... PORQUE RUI MIRANDA E ROSA FERNANDES "AJUDARAM A EDP A ROUBAR-ME" DIREITOS E REGALIAS, AQUANDO DA NEGOCIAÇÃO DO ACT/EDP 2014.

(Mirandite Aguda - 17-04-2017)

 ------------------------------------------------------

Obrigado pela informação e assim farei.

(José Domingos Martins Marques - 18-04-2017)

 ------------------------------------------------------

 

(copiado da pagina do Fundo Pensões EDP - Lista F)

Vitor Franco.png

Caro Vitor Franco. isto é uma "SACANICE DA GROSSA".

Vir ao espaço da Lista F "propangadear" a Lista D, é uma enorme falta de respeito e uma "provocação pura" !!

Cuidado ... no sindicalismo NÃO VALE TUDO !!

(Fernando Pêgas - 19-04-2017)

 ------------------------------------------------------

 

Boa! É preciso é que todos participem e assumam as suas responsabilidades .

(Pedro Albano - 19-04-2017)

 ------------------------------------------------------

 

Caro Fernando Pegas.

Eu fui adicionado por si ao seu grupo sem me perguntar nada.

Como já o fez em outros grupos que cria.

Levo na boa e assim reagi: na boa.

Respondi educadamente e com respeito indicando a minha opção.

Se entende ser "SACANICE DA GROSSA" faça o favor de eliminar a adesão que foi você que fez e nunca mais torne a fazer

(Vitor Franco - 19-04-2017)

 ------------------------------------------------------

 

Caro Vitor quem o adicionou fui eu e tenho todo o gosto que permaneça no grupo e contribua para o esclarecimento dos assuntos em discussão, até porque, no que respeita ao Fundo de Pensões da EDP todos temos certamente um objectivo comum que passa pela sua gestão de excelência

(Pedro Albano - 19-04-2017)

 ------------------------------------------------------

(copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

Vitor Franco1.png

 

VITOR FRANCO ("digníssimo" dirigente sindical do SIEAP-Sindicato das Industrias, Energia e Águas de Portugal) foi ao sitio (site) criado pela Lista F (para a Comissão de Acompanhamento do Fundo de Pensões do Grupo EDP) e "propangadeou" (colocação de uma imagem contendo as fotos dos elementos da Lista D) em prol da Lista D.

É ESTE O "PONTO" ... A QUE ESTÁ CHEGANDO O MOVIMENTO SINDICAL NO GRUPO EDP ?!?!

(Fernando Pêgas - 19-04-2017)

 ------------------------------------------------------

 

Pegas, isso é demais. um bocadinho de honestidade e respeito está bem?

(Vitor Franco - 19-04-2017)

 ------------------------------------------------------

 

É com esse "espírito" que buscam a Unidade Sindical ?

É por causa de "tiros nos pés" como este que a PAZ SOCIAL NA EDP vai ficando mais "apodrecida".

E a empresa se vai "aproveitando".

 

(Fernando Pêgas - 19-04-2017)

 ------------------------------------------------------

(copiado da pagina do facebook de Mirandite Aguda)

 

Na proxima segunda feira, dia 24 de Abril de 2017,

ELECTRONICAMENTE vai ocorrer a Eleição seguinte:

18056909_415502565474842_1406517926620100307_n.png

 ------------------------------------------------------

(copiado da pagina do facebook de Mirandite Aguda)

 

Os Bilhetes para festa de Natal 2016 já tiveram reticencias, as colonias parece que tem uma providencia cautelar!.....

O clima está a mudar!....

È normal, o circo pode começar a ser um grande evento da primavera verão!.....

Os trabalhadores que acordem ou que então paguem a "fatura".

Ps: Se continuarem a dormir merecem bem uma boa fatura para aprenderem.

(Carlos Martins - 21-04-2017)

 ------------------------------------------------------

(copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

 

 Mais uma estrutura criada pela EDP, Um,Um,Um,Um,Um,Um, algumas caras conheço outros não, olho desconfiado.

(Fernando Rosa - 22-04-2017)

 ------------------------------------------------------

Amigo Fernando Rosa é importante que participes, para evitares que os outros decidam por ti.

Para tal, importa que estejas atento à caixa do teu correio electronico, para poderes "votar" na candidatura da tua preferência, se possivel que seja na Lista F (rs).

(Fernando Pegas - 23-04-2017)

 ------------------------------------------------------

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:33


FINALMENTE ... UMA "ERT/CT" REAGE

por efepe, em 14.04.17

CT_EDPP - Cópia.png

CT_EDPP - Cópia (2).png

 ------------------------------------------------------------------------------------------

 

 Sobre o "Fim da Gratuitidade" dos Campos de Férias:

SAÚDA-SE, FINALMENTE ... a "reacção" 

de uma ERT/Comissão de Trabalhadores do Grupo EDP

 

(mas a "Coordenadora" das CT's continua em "silêncio")

 

 ------------------------------------------------------------------------------------------

 

 FALTA A "COORDENADORA DAS CT'S" TOMAR UMA POSIÇÃO ...


E CONVIDAR OS PARCEIROS SINDICAIS PARA UMA "CIMEIRA" !!!

 

(forum act-edp - 14-04-2017) 

 

 ------------------------------------------------------------------------------------------

SIEAP.png

  ------------------------------------------------------------------------------------------

 

Não sendo possivel "debater" nos locais de trabalho, por INÉRCIA e/ou IMOBILISMO das estruturas representativas de trabalhadores e/ou dos parceiros sociais sindicais, que DEBATAMOS AQUI ... no Sindicalismo Online

(Sindicalismo Online - 14-04-2017) 

 ------------------------------------------------------------------------------------------

 

As Estruturas Representativas de Trabalhadores do Grupo EDP não estão vocacionadas para "negociar" e "assinar" Instrumentos de Regulamentação de Trabalho,

uma vez que no Grupo EDP, tal "vocação" está orientada para os parceiros sociais sindicais, desde os anos setenta, mais precisamente com a nacionalização do sector electrico nacional, que daria origem à Electricidade de Portugal, EP.

 

A "vocação" das Comissões de Trabalhadores está vocacionada para "fiscalizar" os Actos de Gestão das Administrações das empresas do Grupo EDP, através de informação de gestão que as Administrações também deveriam encaminhar para as ERT's.

(Miranda Rosa - 14-04-2017) 

 ------------------------------------------------------------------------------------------

 

Partilho da opinião "Enquanto estiverem as diferentes estruturas imobilizadas e de costas voltadas, a empresa faz o que quer".

 

Razão pela qual, nos ultimos tempos, tenho vindo a defender a realização de uma "Cimeira Sindical" entre todos (parceiros sindicais e ERT's),

 

de modo a que possamos debater a "Unidade Sindical", caminhos a seguir, incluindo as mais variadas "formas de luta", com todos incluídos: Beneficiários do ACT/EDP 2000, Beneficiários do Plano Flex e Precários EDP.

(Fernando Pêgas - 14-04-2017) 

------------------------------------------------------------------------------------------

 

Por causa de divisões parvas e egos ambiciosos é que o sindicalismo na EDP está como está.

A razão de ser dos sindicatos é a defesa dos trabalhadores.

Com divisões TODOS perdemos e a drescença começa assim.

(Carlos Pinto - 15-04-2017)

 

------------------------------------------------------------------------------------------

 

E agora os sindicatos e a tabela salarial 2017 ?, isto esta acontecer porque os sindicatos negociadores venderam - se ao longo dos anos a EDP, prejudicando sempre os trabalhadores

(Fernando Rosa - 15-04-2017)

------------------------------------------------------------------------------------------

 

NUNCA ... como agora, se nota isso mesmo: "Negociadores Vendidos" !!

Daí, ter chegado o momento, de "travar" aqueles que se comportam como "protistutas sindicais".

(Fernando Pegas - 15-04-2017)

------------------------------------------------------------------------------------------

 

Olá Pegas. Iguais votos para ti também.

Continua a luta que vais bem!

(Paulo Gouveia - 15-04-2017)

------------------------------------------------------------------------------------------

 

 

Pois, penso que este é o "Momento M".

(Fernando Pegas - 15-04-2017)

------------------------------------------------------------------------------------------

 

Gostava de ver todos a falar também do subsidio de estudo a descendente, que deixaram acabar para alguns como eu, assim como da perda da passagem automática dos níveis em 3 e 4 anos, entre outras que perdemos com o novo act.

(João Frazão - 15-04-2017)

------------------------------------------------------------------------------------------

 

 

É normal porque os sindicalistas profissionais que levam anos e anos no sindicato sem trabalharem no seu local de trabalho estão sempre prontos para assinarem qualquer coisa que prejudique quem ficou a trabalhar na empresa, para assim ficarem nas boas graças da EDP

(Fernando Rosa - 15-04-2017)

------------------------------------------------------------------------------------------

 

Caro João Frazão, no processo negocial que decorreu sobre o subsídio de estudo, a maioria dos parceiros sindicais estabeleceram um Acordo de Princípio que eliminaria o tecto dos 6 IAS.

Mas o 'abandono' do Sindel da Mesa da Negociacao, inviabilizaria o Acordo de Principio e bloquearia o processo negocial. Razão pela qual a empresa optaria pelo Acto de Gestão, no pagamento do subsídio relativo à época escolar 2015/2016.

(Fernando Pegas - 15-04-2017)

------------------------------------------------------------------------------------------

 

Quanto à perda dos 'automatismos' a culpa é de todos os parceiros sociais sindicais que subscreveram o ACT/EDP 2014, sem grandes obstáculos. E de uma enorme INÉRCIA e IMOBILISMO na defesa dos mesmos 'automatismos'. E de outros direitos e regalias conquistadas no passado através de lutas.

(Fernando Pegas - 15-04-2017)

------------------------------------------------------------------------------------------

 

Ao longo dos anos tivemos greves inúteis e nesta ocasião não se fez nada, assim como da venda aos chineses!

(João Frazão - 15-04-2017)

------------------------------------------------------------------------------------------

 

Mas a situação pior que aconteceu, decorrente do processo negocial de Revisão do ACT, foi a geração de dois universos distintos: os beneficiários do ACT 2000 e os beneficiários do Plano Flex.

Que consequentemente, daria motivo à geração de 'discriminações negativas'. Em que o melhor exemplo conhecido é o da diferenciação do Benefício da Energia Eléctrica.

(Fernando Pegas - 15-04-2017)

------------------------------------------------------------------------------------------

 

E anuidades, e outros prémios

(João Frazão - 15-04-2017)

------------------------------------------------------------------------------------------

 

Concordo consigo João Frazão, no que diz respeito à inutilidade de certas greves.

(Fernando Pegas - 15-04-2017)

------------------------------------------------------------------------------------------

 

Há motivos e razões de sobra para a realização de greves.

Mas estas para serem bem sucedidas, há primeiramente de tratar de uma 'unidade sindical' que actualmente não existe.

(Fernando Pegas - 15-04-2017)

------------------------------------------------------------------------------------------

 

Quem cala consente

(Antonio Amaro - 17-04-2017)

------------------------------------------------------------------------------------------

 

(copiado da pagina do facebook de fernando pêgas)

EDPCOOL.1.png

------------------------------------------------------------------------------------------

 

(copiado da intranet edp)

CamposFerias2017.3a.png

------------------------------------------------------------------------------------------

 

(copiado da pagina de facebook de EDP iando)

 

CAMPOS DE FÉRIAS 2017

Prazo de inscrições "prorrogado" pela segunda vez

(para 19 de Abril de 2017)

 

Parece que, o número de inscrições não chega às duas centenas (200).

E cerca de 60% é para Castelo de Bode.

Enquanto o ano passado (2016), o número de inscrições chegou às cerca de oito centenas (800).

 

A diferença está mesmo no "FIM DA GRATUITIDADE" !!

 

------------------------------------------------------------------------------------------ 

CamposFerias10.png

 CAMPOS DE FÉRIAS EDP ... Será o principio do fim ?

 

20423228_6Nr80.png

(EDP iando - 10-05-2017)

-------------------------------------------------------------------------------

Como é isso possível? !!!

 (Maria Manuela Lima - 10-05-2017)

 -------------------------------------------------------------------------------

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:29

O PAD 2016 – Processo de Avaliação de Desempenho relativo ao ano de 2016, terminou no passado dia 31 de Março de 2017.

 

Passados que estão “dez dias”, ainda não vi uma palavra escrita sobre o assunto,

por nenhuma Comissão Negociadora Sindical subscritora da versão de 2014, do Acordo Colectivo de Trabalho do Grupo EDP (ACT/EDP 2014).

 

Até parece que está tudo bem.

Mas, efectivamente não está. Senão vejamos …

Carta Aberta.png

Exmos Senhores,

Membros das Comissões Negociadoras Sindicais

do Grupo EDP

 

Antes de tudo o mais,

importa recordar que, com a introdução da matéria referente à Avaliação do Desempenho no ACT/EDP 2014, esta deixou de ter “apenas” o impacto “monetarista” que teve até ao dia 30 de Novembro de 2014.

 

Uma vez que,

A partir de 1 de Dezembro de 2014 (data do inicio de “produção de efeitos” do novo ACT/EDP 2014), a Avaliação do Desempenho também passou a ter “impacto” na Carreira Profissional dos trabalhadores das empresas do Grupo EDP.

 

Sobre “impacto” da Avaliação do Desempenho na Carreira Profissional dos trabalhadores das empresas do Grupo EDP, importa igualmente recordar que, "foi criada" uma escala “qualitativa” e “quantitativa” com reconversão numa “escala de pontuação”, que determina a EVOLUÇÃO de cada trabalhador, na sua Carreira Profissional.

 

Este “impacto” na Carreira Profissional foi negociado entre as parceiros sociais sindicais e da empresa.

 

Porém, no PAD 2016,

as “regras do jogo” negociadas, foram unilateralmente alteradas por iniciativa da empresa. Como por exemplo, a “escala quantitativa” de 1 a 5 foi alterada para uma “escala quantitativa” de 1 a 7.

 

Na minha perspectiva,

Bastava esta alteração “estrutural”, para  haver “reacções” por parte dos parceiros sociais sindicais, com assento na Mesa das Negociações, e subscritores do ACT/EDP 2014. Mas, lamentavelmente,

 

NINGUÉM DIZ NADA A NINGUÉM !!

 

Cumprimentos,

Fernando Pêgas 

(trabalhador nº 201731)

 

----------------------------------------------------

REACÇÕES NAS REDES SOCIAIS

----------------------------------------------------

Apelo Urgente.png

IMPORTA DISCUTIR A "UNIDADE" SINDICAL

(forum act-edp - 11-04-2017)

 

FAÇA-SE UMA "CIMEIRA" SINDICAL

(forum act-edp - 11-04-2017)

 

----------------------------------------------------

 

Sempre achei a avaliação de desempenho uma forma de pressionar os trabalhadores e de beneficiar os afilhados em detrimento de outros.

 

Se o engenheiro está no gabinete como pode avaliar um individuo do piquete se não anda nem nunca andou com ele.

(José Domingos Martins Marques - 11-04-2017)

----------------------------------------------------

CarlosMartins1.png

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:06

-----------------------------------------

Copiado do Expresso

-----------------------------------------

 

O gestor de empresas cotadas mais bem pago nos últimos anos em Portugal diz que propostas do BE para limitar salários privados teriam como destino a pobreza.

Presidente da EDP defende que o seu ordenado "diz respeito exclusivamente aos acionistas".

O que é necessário, diz, é "aumentar o bolo" da economia portuguesa e não "ratar migalhas" nos vencimentos dos gestores

mw-860.jpg

                                          Antonio Pedro Ferreira

POLÍTICA

António Mexia critica propostas

de limitação de salários privados

08.04.2017 às 9h18

 

Presidente da EDP defende que o seu ordenado "diz respeito exclusivamente aos acionistas". O que é necessário, diz, é "aumentar o bolo" da economia portuguesa e não "ratar migalhas" nos vencimentos dos gestores

 

O presidente da EDP, António Mexia, defende que as iniciativas políticas que pretendam controlar os salários no sector privado terão como consequência "a pobreza". O argumento foi apresentado numa entrevista à TSF e ao "Dinheiro Vivo", onde, confrontado com o objetivo do Bloco de Esquerda de limitar os salários milionários de alguns gestores de empresas privadas, contrapôs que a questão do seu vencimento na EDP "diz respeito exclusivamente aos acionistas" da empresa.

 

"Arbitrariamente, querer interferir nisso só tem um destino: é a pobreza", defendeu Mexia, argumentando que, a avançar, essas iniciativas trariam também "subinvestimento" ao país. "A sociedade para ser mais justa - e ela tem de ser obrigatoriamente mais justa - também tem de ser eficiente. A grande discussão é como é que eu aumento o tamanho do bolo. Não é 'espera aí que eu agora vou ali ratar umas migalhas no bolo'", contrapôs Mexia depois de desvalorizar os mais de dois milhões de euros que ganhou no ano passado.

 

"As críticas acontecem sobretudo quando conjugo o salário com prémio anual, quando se atingem os objetivos, que poderiam estar ou não estar lá. Têm estado lá, porque a companhia tem ultrapassado os objetivos", defendeu, insistindo na ideia de que o seu vencimento "diz respeito exclusivamente aos acionistas". "A EDP é uma companhia privada, não tem que ver com mais nada a não ser com os acionistas".

 

Recorde-se que em março a coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, defendeu que o país não pode continuar a ter "setores de privilégio ilimitado" e que são necessárias "regras na economia para que o país possa funcionar e ser mais justo". Nomeadamente no que respeita aos salários de gestores e patrões de empresas que "empregam milhares de trabalhadores com salários modestos".

 

Nessa intervenção pública, Catarina Martins deu mesmo o exemplo concreto de António Mexia e dos mais de dois milhões de euros que ganhou em 2016. "A cada dia que passou António Mexia ganhou dez salários mínimos nacionais. Por dia são mais de 5.500 euros", criticou, reiterando a necessidade de aumentar os salários de quem trabalha e de limitar o "abuso" dos patrões sobre os trabalhadores.



Em 2016, António Mexia acumulou uma remuneração de 2,03 milhões de euros, valor que inclui salário fixo e prémios de desempenho.

 

-----------------------------------------

Copiado do Observador

-----------------------------------------

 

ANTÓNIO MEXIA

Salário demasiado alto? Controlar a iniciativa privada traz pobreza, diz António Mexia

 
Presidente da EDP diz que o seu salário e os prémios de gestão só dizem respeito aos acionistas.
António Mexia avisa que interferir com iniciativa privada, limitando os salários, trará pobreza.
 

22025339_770x433_acf_cropped.jpg

 

O presidente executivo da EDP recusa a ideia de que os políticos avancem com iniciativas para travar os salários pagos aos gestores no setor privado. António Mexia, um dos administradores mais bem pagos em Portugal, considera que o tema da remuneração dos gestores diz respeito exclusivamente aos acionistas. “A EDP é uma empresa privada, não tem que ver com mais nada a não ser com os acionistas”, disse em entrevista à TSF/Dinheiro Vivo.

 

O gestor foi confrontado com a intenção do Bloco de Esquerda de limitar os salários dos administradores, reduzindo a assimetria face aos vencimentos dos trabalhadores da mesma empresa. Mexia avisa que no momento “em que se quiser controlar aquilo que é a capacidade de iniciativa privada em Portugal, e interferir nisso, só tem um destino: é a pobreza”.

 

A polémica sobre o salário dos gestores das empresas da bolsa, e, em particular do presidente da EDP, é recorrente e surge de cada vez que as empresas divulgam os relatórios anais com a remuneração dos administradores, que acompanham as contas anuais conhecidas no mês de março. Os presidentes da EDP, da Sonae, da Jerónimo Martins, da Galp e da Navigator (antiga Portucel) costumam estar no topo dos mais bem pagos, um lugar onde já não entram os administradores da banca.

 

No caso de António Mexia, como o próprio reconhece, o tema sobe de tom quando lhe é atribuído o prémio de gestão por cumprimento das metas. Em 2016, o presidente executivo da EDP teve uma remuneração equivalente a pouco mais de dois milhões de euros brutos, dos quais mais de metade correspondem a prémios de gestão, cujo pagamento é parcialmente diferido.

 

-----------------------------------------

Copiado da TSF

-----------------------------------------

 

ANTÓNIO MEXIA

"Controlar salários no privado é levar-nos à pobreza"

Rosália Amorim e Anselmo Crespo

 

O alerta é do presidente da EDP em resposta à proposta do BE que quer limitar o leque salarial no setor privado.

 

Excerto da entrevista ao presidente da EDP no programa A Vida do Dinheiro:

 

Mira Amaral acusou a EDP de ter "rentabilidades escandalosas" com os custos para a manutenção do equilíbrio contratual [CMEC], com taxas de retorno de 15% ao ano. Os CMEC fazem sentido?

Em primeiro lugar, os CMEC acabam neste ano. Herdei os CMEC e estes são apenas a transformação dos antigos CAE [contratos de aquisição de energia] que foram criados pelo engenheiro Mira Amaral. Portanto, é o criador a falar da sua criação. Não tenho falado do assunto pois não quero esta polémica. Mas o Estado, quando começou a privatizar a companhia, privatizou-a com uma estrutura contratual e valorizou-a com esses contratos. Esses contratos funcionaram nos últimos anos de uma forma, mas podiam ter funcionado de uma forma oposta e ninguém iria questionar fosse o que fosse.

Para já, os 15% são ridículos, e os números são errados, isso já foi dito. O Estado - e não tem nada que ver com os últimos dez anos em que estou na EDP, mas muito antes da privatização, uma década antes - vendeu estes contratos e foi buscar o dinheiro por causa destes contratos. As várias fases de privatização deram ao Estado vários mil milhões de euros de receitas. O que foi feito a esse dinheiro e como depois foi utilizado?

 

O PS pediu ao regulador que compare as tarifas de energia do mercado regulado com o liberalizado. Se, em função das conclusões, voltássemos a um mercado regulado, seria um grande retrocesso?

A liberalização foi positiva para todos os clientes e muito particularmente para os industriais, mas também para os residenciais. Sabe que às vezes é preciso contar a história outra vez quando ela é boa, e portanto não tenho dúvidas de que a liberalização correu bem em Portugal e foi mais rápida do que noutros países da Europa. Todos os países europeus que liberalizaram reconheceram os méritos dessa liberalização, porque traz concorrência. Neste momento há dezenas de operadores em Portugal a oferecer energia e os seus serviços quer aos industriais quer às pessoas em casa. A EDP gosta de concorrência.

 

Pode chegar-se à conclusão de que as tarifas eram mais baixas no mercado regulado?

Quando temos concorrência, obriga a quem está no mercado, e que já não está sozinho, a descer as suas margens. Não se pode é confundir com tempos em que o preço da energia era controlado, quando foi criado o défice tarifário.

Hoje, as pessoas gastam mais ou menos metade em energia do que gastam em telecomunicações e muito menos do que gastam em transportes. E eu gostaria que se discutisse também a habitação. Atualmente, o que Portugal gasta em habitação é dez vezes menos do que gasta a média da Europa.

O problema do aquecimento não tem que ver com o preço da eletricidade, que, aliás, em Portugal está alinhado com a Europa. O problema é que as pessoas vivem em casas que algumas delas são inaceitáveis. Que não se use este setor como bode expiatório.

 

A Deco acusou a EDP Comercial e outros três operadores de cobrarem indevidamente a taxa de ocupação do subsolo, dez milhões de euros a mais desde janeiro. Concorda?

Isso não é verdade. Quando se dá uma concessão, seja à EDP seja a quem for, dá em determinadas condições. Não chega a meio do jogo e se diz "agora furo a bola ou a tua baliza agora passa a ter mais um metro do que a outra". O Estado deu concessões e fê-lo do ponto de vista concorrencial. Há outros países onde elas são eternas, mas em Portugal não são.

 

O que diz a Deco é que o custo passaria para as empresas em janeiro, não para os particulares...

A questão essencial é a seguinte: quando altera a regra do jogo, as companhias teriam de ter um custo que altera completamente o equilíbrio financeiro do concessionário, que foi estabelecido pelo próprio Estado. Isto é a mesma coisa que alguém que começa um jogo, faz as regras e depois diz que "afinal a bola entrou aí mas era para passar por cima da trave".

Isto tem que ver com regras que foram fixadas no momento em que o jogo foi definido. Não me quero alongar sobre isso, mas as companhias cumprirão sempre a lei, veremos depois o que isso implica do ponto de vista do equilíbrio das concessionárias. As companhias todas, não só da EDP, cumprem a lei.

 

Esta lei não entrava em vigor a 1 de janeiro?

Tem que ver com interpretações. As leis são claras, mas aparentemente podem ser interpretadas. A única coisa que estou a dizer é que a lei é suficientemente clara sobre aquilo que são as regras sobre as quais as concessões foram feitas. Iremos sempre cumprir a lei. Tenho o maior respeito pela Deco, mas a Deco não é o sítio certo para avaliar leis.

 

O governo deu dois meses à EDP e à REN para entregarem ao Estado dados sobre os consumidores de energia. Porque é que a EDP tem resistido a isto?

Não, isso não é verdade, a EDP não resistiu. A liberalização em Portugal não poderia ter sido tão rápida se essa disponibilização dos dados não fosse feita. A estatística joga claramente a favor daquilo que é a total transparência. Gostava que todas as liberalizações corressem tão bem como correu a eletricidade. Acho que a eletricidade é um exemplo do ponto de vista da disponibilização de dados para a liberalização. A criação do operador logístico: tranquilo; os consumidores têm mais escolhas: fantástico.

 

Já está imune às críticas que fazem ao seu salário?

Acontecem sobretudo quando conjugo o salário com prémio anual, quando se atingem os objetivos, que poderiam estar ou não estar lá. Têm estado lá, porque a companhia tem ultrapassado os objetivos. Isso diz respeito exclusivamente aos acionistas. A EDP é uma empresa privada, não tem que ver com mais nada a não ser com os acionistas.

 

O Bloco de Esquerda quer interferir nos salários do privado...

No momento em que se quiser controlar aquilo que é a capacidade da iniciativa privada em Portugal, e interferir nisso, só tem um destino: é a pobreza.

 

Está há 11 anos na EDP. Tem algum prazo na cabeça para sair?

Sou escolhido pelos acionistas e estas questões dizem só respeito aos acionistas. Dificilmente estaria aqui a aceitar este cargo no SE For All se não tivesse uma previsibilidade mínima de ficar pelo menos mais três anos.

Sou também presidente das elétricas europeias onde Portugal está pela primeira vez, e pela primeira vez está uma empresa mais pequena do que as outras europeias. A EDP foi o projeto de que mais gostei na minha vida, até hoje. Também disse isso de todos os que ia fazendo na vida, mas esta é a verdade.

Tenho uma equipa fantástica e estar em 14 países, a trabalhar com 41 nacionalidades, permite-nos ter esta visibilidade, chegar a esta reputação mantém-nos o entusiasmo. Mas os acionistas é que decidem e estou sempre disponível.

 

Como é que tem sido a sua relação com os acionistas chineses?

Aprendemos todos mutuamente e é isso que quero na vida. Acho que é uma relação muito positiva.

 

O que gostaria de fazer a seguir?

Entre a área da saúde e a da cultura, seriam duas coisas que gostaria de fazer, mas quando já tiver muito mais anos.

 

Então e a política? Jamais?

Gostei imenso, mas chega.

 

Mas é daqueles que nunca diz nunca?

Chega.

   

-----------------------------------------------------

Copiado do Jornal Económico

-----------------------------------------------------

António Mexia critica Bloco de Esquerda

 

O presidente da EDP defende que a grande discussão é saber como "se aumenta o tamanho do bolo".

 

antonio_mexia-925x578.jpg

   

O presidente da EDP, António Mexia, criticou a posição do Bloco de Esquerda de tentar limitar os salários dos gestores do setor privado.

 

“Arbitrariamente, querer interferir nisso, só tem um destino, é a pobreza. Além do mais, é subinvestimento e aquilo que obrigatoriamente seria a desertificação”, defendeu António Mexia numa entrevista à rádio TSF.

 

A líder do Bloco de Esquerda defende que deve ser instituído um teto máximo salarial para os gestores do setor privado

 

No entender do presidente da EDP, controlado pelo grupo chinês Three Gorges, “a sociedade, para ser mais justa, e ela tem que ser obrigatoriamente mais justa, tem de ser mais eficiente”.

 

“A grande questão é saber como eu aumento o tamanho do bolo, não como eu, agora, espera aí, como eu vou ratar algumas migalhas ao bolo”, conclui António Mexia.

 

 

---------------------------------------------------

Copiado de Esquerda.Net

---------------------------------------------------

Mexia insurge-se contra proposta bloquista para limitar salários milionários

 
O presidente da EDP, que, em 2016, recebeu 5.578 euros por dia, defende que o seu ordenado "diz respeito exclusivamente aos acionistas". António Mexia alega ainda que a solução não passa por "ratar migalhas" nos salários dos gestores.
 

 

mexia_1.jpg

 

Confrontado com a proposta do Bloco de Esquerda no sentido de limitar os salários milionários de alguns gestores, António Mexia afirmou, em entrevista no programa A Vida do Dinheiro, que “isso diz respeito exclusivamente aos acionistas”.

 

“A EDP é uma empresa privada, não tem que ver com mais nada a não ser com os acionistas”, destacou.

 

O presidente da EDP que, no ano passado, arrecadou um montante global anual de 2,04 milhões de euros, referiu ainda que “no momento em que se quiser controlar aquilo que é a capacidade da iniciativa privada em Portugal, e interferir nisso, só tem um destino: é a pobreza”.

 

Segundo Mexia, “a grande discussão é como é que eu aumento o tamanho do bolo”, e não como "ratar migalhas" nos salários dos gestores.

 

“A eletricidade não é cara. As casas é que são mal construídas”

 

O presidente da EDP, que esta semana foi nomeado em Nova Iorque como ‘chairman’ do conselho administrativo do Se For Al, uma organização que envolve as grandes companhias de energia mundiais, recusou também as críticas de que os preços da eletricidade em Portugal são caros.

 

“A eletricidade não é cara. As casas é que são mal construídas”, afirmou António Mexia, referindo que “o problema é que as pessoas vivem em casas que, muitas vezes, são inaceitáveis”, pelo que não se deve usar “este setor como bode expiatório”.

 

Mexia afirmou que liberalização do mercado “foi positiva para muitos clientes, sobretudo para os industriais. Não tenho dúvidas nenhumas”.

 

---------------------------------------------------

Artigo relacionado

---------------------------------------------------

“Ninguém pode ganhar 90 vezes mais que um trabalhador da mesma empresa”

 
Catarina Martins exigiu um limite aos leques salariais das empresas para uma maior distribuição da riqueza, evitando disparidades salariais como as da EDP ou do Pingo Doce.
 

 

img_0748_0.jpg

 

Catarina Martins interveio esta sexta feira no lançamento das candidaturas de Silvestre Pereira à Câmara Municipal da Maia e de Francisco José à Assembleia Municipal da mesma localidade. Na sua intervenção, a coordenadora do Bloco exigiu a criação de um limite aos leques salariais das empresas, para evitar situações como a do Pingo Doce, em que Soares dos Santos (filho) ganhou em 2016 o mesmo que 90 trabalhadores da sua empresa.

 

Para a dirigente bloquista, em Portugal há uma falta de “regras para a economia e exigência de justiça na redistribuição de riqueza e daquilo que é de todos e de todas e que construímos com o nosso trabalho”. "Só há três países na Europa com uma desigualdade salarial superior à de Portugal, e todos eles têm economias mais frágeis que a portuguesa. É preciso tomar posição e fazer alguma coisa", argumentou Catarina.

 

A coordenadora do Bloco apresentou três medidas para aumentar a redistribuição de riqueza. Em primeiro lugar, "recompor a legislação laboral para recuperar direitos que protegem os salários da maioria dos trabalhadores". Por outro lado, fazer uma "alteração fiscal que seja capaz de tributar de forma mais justa os dividendos e os lucros, porque neste momentos os salários pagam proporcionalmente muito mais imposto". Por último, a introdução de leques salariais nas empresas, tal como já está a ser feito noutros países. "Uma empresa privada pode determinar os seus salários, mas a diferença máxima entre quem ganha menos e quem ganha mais tem de ter um limite", explicou Catarina.

 

Soares dos Santos, por exemplo, quase duplicou o salário de 2015 para 2016 e ganhou no ano passado 1.27 milhões de euros. “Não podemos ter setores de privilégio ilimitado, precisamos de regras na economia para que o país possa ser mais justo. É preciso limitar os leques salariais das empresas porque ninguém pode ganhar 90 vezes o que ganha o trabalhador da empresa, tem de haver um limite a este assalto”, afirmou Catarina. “Precisamos de repor os direitos de quem trabalha e acabar com este abuso de tão poucos sobre tantos”.

 

Soares dos Santos “ganhou sozinho aquilo que paga, em média, a 90 trabalhadores e aumentou o seu próprio salário em 46%”, resumiu Catarina. “Será que algum dos trabalhadores do Pingo Doce teve um aumento salarial de 46%? Algum dos fornecedores da Jerónimo Martins viram a situação melhorar sequer, uma quarto do que melhorou a situação do patrão do Pingo Doce?”

 

Num outro exemplo, Catarina Martins lembrou que Portugal é o país onde o esforço no salário para pagar a energia é um dos maiores da Europa, mas António Mexia, na EDP, ganhou no ano passado mais de dois milhões de euros. “A cada dia que passou, Mexia ganhou dez salários mínimos nacionais. Por dia, são mais de 5 500 euros. O patrão da mesma empresa que tem os trabalhadores temporários em call centres, com as práticas mais abusivas de trabalho, com toda a insegurança e pressão e quase nada de salário”, afirmou Catarina. "Estamos a debater com o governo medidas de tributação para que o capital não pague menos do que o trabalho e medidas para recuperação da legislação laboral. Precisamos de começar a introduzir este novo tema no debate político em Portugal", concluiu Catarina.

 

---------------------------------------------------

Copiado de Esquerda.Net

---------------------------------------------------

Notícia atualizada às 09h20 de 09.04.2017.

“Acabar com rendas da EDP que permitem que Mexia ganhe dois milhões num ano”

 
Catarina Martins defendeu que é preciso baixar e tornar mais justo o preço da energia e, para isso, “é preciso acabar com as rendas de privilégio da EDP e das produtoras elétricas”. “Por muito que mace António Mexia, é isso que o Bloco vai continuar a propor”, garantiu.
 
8 de Abril, 2017 - 19:20h

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:38

Morreu um montador diante de um menino e o menino pergunta ao seu pai:

- Quem é essa pessoa que morreu?

Não sei, filho. Disseram que era um eletricista

 

17103437_965612253574972_5637937918433766653_n.jpg

 

O menor se aproxima de uma pessoa que estava vestida com uma roupa muito elegante ... era o inspetor da empresa onde trabalhava o montador. O rapaz lhe pega a mão e pergunta:

Eu poderia saber o que é um montador ?


O inspetor responde com a voz trêmula e seus olhos cheios de lágrimas

Um montador ...

 

É uma pessoa que dorme menos do que muita gente pensa, passa frio, sol, chuva, fome...

 

Muitas vezes não está presente em momentos marcantes como os primeiros passos de um filho ... aniversário dos parentes e amigos ... reuniões e apresentações na escola ... pois passa boa parte de sua vida trabalhando ...

 

Vive muito distante da sua família...
De seus filhos quando adoecem...
De sua esposa...
De seus pais e irmãos...
Recebe insultos e até golpes...
Chora... Sente... Sofre...

 

E sabe que nunca será reconhecido
Pelo seu esforço.

 

O chefe acha que ele não trabalha.
O patrão acha que ele faz corpo mole.
O cliente explora o máximo que pode.


Em função de não ter tempo, os amigos

Acham que ele ficou arrogante.


A esposa acha que ele tem amante na rua Porque não dá mais atenção como antigamente.

 

Passa milhares de sustos ... como caminhões e carros que invadem sua pista chuva raios tempestades. E muitas coisas mais que se passa, e que ninguém sabe. Para não deixar ninguém preocupado guarda Tudo pra ele. Geralmente está deprimido por dentro, mas Sorri por fora.

 

Quando sai para seu trabalho desde muito cedo, não sabe se vai voltar para casa bem... Ou vai ter que ficar trabalhando por vários dias, ou pior ainda perder a vida... Isso é parte daquilo que é um montador,

 

(de repente se ouve o som de um telefone que esta no bolso da calça do falecido...)

 

O inspetor deixa a criança por um momento para pegar o celular, ao vê-lo se dá conta que é da casa do Montador ...

 

Vê que é uma mensagem e em voz muito baixa o lê:

(olá papai , peguei o celular da minha mãe para escrever esta mensagem:
Que é para dar os parabéns pelo seu aniversário, estou ansioso para que vejas o teu presente porque depois de 2 dias que você não podia estar em casa para partir o bolo, hoje faremos juntos!!
Te amo Pai ... és o meu Super-herói...
Um grande beijo...Te espero em casa. )

 

Assim é a vida de um "MONTADOR " !!!

 

Se puder divulguem a mensagem para que as pessoas em vez de criticar valorize o esforço de um MONTADOR !

💔🙏

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:26

Ontem ...

Realizou-se a sexta sessão do processo negocial de Revisão da Tabela Salarial e das Cláusulas de Expressão Pecuniária, para vigorar entre 01 de Janeiro de 2017 e 31 de Dezembro de 2017, nas empresas do Grupo EDP.

SextaSessao.png

A sexta sessão, seria caracterizada por três partes distintas:

 

- Primeira parte, a relativa à leitura e aprovação da acta da sessão anterior; e à análise aos elementos fornecidos pela CN/EDP, relativamente ao Subsidio de Estudo para Descendentes de Trabalhadores e Pensionistas (época escolar 2015/2016);

 

- Segunda parte, a relativa à dos "Pontos Prévios", em ambiente de Reunião Plenária (ou colectiva); e

 

- Terceira parte, a relativa à "Tabela Salarial", em ambiente de Reuniões Intercalares (ou bilaterais).

 

 --------------------------------------------------

 

Em satisfação ao pedido dos parceiros sociais sindicais, em sessões anteriores, a empresa (Grupo EDP) forneceu os valores tidos em consideração, no seu "Acto de Gestão", referentemente ao Subsídio de Estudo para Descendentes de Trabalhadores e Pensionistas, da época escolar 2015 / 2016:

 

SubsidioEstudo - Cópia.png

 Sem comentários ...

 

  --------------------------------------------------

 

Ainda sobre a temática do Subsidio de Estudo para Descendentes dos Trabalhadores e Pensioistas, o SINOVAE daria conta das suas diligências efectuadas junto do Ministério do Trabalho, no âmbito das tentativas de "Conciliação" e de "Mediação" efectuadas em consequência do processo negocial havido com a empresa (Grupo EDP), em que houve um "Acordo de Princípio" entre a CN/EDP e todas as Comissões Negociadoras Sindicais, à excepção do Sindel (enquanto Sindicato), por ABANDONO DA MESA DE NEGOCIAÇÃO.

 

O SINOVAE ainda acrescentaria

do seu propósito e intenção de avançar para Tribunal, tendo inclusivamente informado e comunicado que iria "convidar" TODOS os parceiros sociais sindicais, para "testemunharem" em Juízo.

 

  --------------------------------------------------

 

À Mesa das Negociações, surgiria um "ponto prévio",

tendo como base um ALERTA IMPORTANTE, a circular nas redes sociais: no sentido de "alertar" os trabalhadores e pensionistas das empresas do Grupo EDP, de que os valores fornecidos pela EDP (no ambito da Declaração para efeitos de IRS) não coincidiam com os valores contidos no "Modelo 3 - Anexo A" da Autoridade Tributária (no ambito das consultas efectuadas no site da AT).

 

EDPiando1.png

 

Tendo a empresa (Grupo EDP), "reconhecido" a detecção de erros ou lapsos nas Declarações para efeitos de IRS, nomeadamente em três empresas: EDP Estudos e Consultadoria, EDP Distribuição e EDP Soluções Comerciais.

IRS-Declaração.png

  --------------------------------------------------

 

Entretanto, e por efeito dos "alertas" atrás referenciados, tem surgirdo mais informações de Declarações IRS com "valores errados", não só naquelas empresas, mas também em outras empresas. Como por exemplo: EDP Imobiliária, EDP Valor, EDP Produção. 

 

Grosso modo, os "erros" das Declarações IRS, decorrem da Remuneração por Espécie, nomeadamente, devido à enorme "polémica" instalada sobre a "dupla tributação" do Beneficio de Energia Electrica. Já que os "valores" resultantes do Rendimento de Trabalho, estão correctos.

 

Razão pela qual, seja "admissível" que, o "ERRO DE VALORES" contidos nas Declarações para efeitos de IRS, seja GENERALIZADA a todas as empresas do Grupo EDP.

 

  --------------------------------------------------

 

Ainda relativamente ao "Beneficio de Energia", a Fiequimetal denunciaria os "actos de coacçao" praticados por parte da empresa, sobre trabalhadores a quem foram regularizadas situações anómalas, no sentido dos mesmos mudarem para a modalidade da "Conta Certa".

BeneficioEnergia.png

Sabendo-se, que o "prazo" - da obrigatoriedade de os trabalhadores mudarem os contratos da EDP Serviço Universal para a EDP Comercial - foi alterado para o final do ano de 2020, e já se "admitindo" (academicamente falando) da continuidade da EDP Serviço Universal para além do ano de 2020, é de todo "lamentavel" a situação de "actos de coação".

 

A empresa "comprometeu-se" a verificar o que se passava.

 

  --------------------------------------------------

 

 

 

Vejamos agora,

o que os parceiros sociais sindicais "disseram" nos seus comunicados ou informações:

 

Sinovae.FogoPeça.png

 

17757274_294975270935316_3456067527263898499_n.png

17796683_294983137601196_1494099373539617495_n.png

Fiequimetal1.png

Fiequimetal1a.pngFiequimetal2.png

 

    ------------------------------------------------------------

 REACÇÕES NAS REDES SOCIAIS

   ------------------------------------------------------------

 

OS FACTOS RELEVANTES DA REUNIÃO PLENÁRIA DE HOJE, NO AMBITO DO ACT/EDP:

1 - O SINOVAE NÃO ACEITOU "NEGOCIAR" EM REUNIÃO À MARGEM DA REUNIÃO PLENÁRIA DA TABELA SALARIAL.

2 - E O SINDEL NÃO APRESENTOU ABAIXO ASSINADO SOBRE A "GRATUITIDADE" DOS CAMPOS DE FÉRIAS !!!

 (Fernando Pegas - 05-04-2017)

--------------------------------------------------

 

SIEAP.png

 

O vazio provocado pela administração da EDP que quer fazer papel de duros e provar que nós não valemos nada, por isso enquanto os sindicatos não tomarem medidas duras, eles só se riem de nós, e o vazio é esse porque os sindicatos estavam lá.

(Carlos Sampaio - 06-04-2017

--------------------------------------------------

 

O imobilismo sindical atira-nos para isto... Mas não só.

Há responsabilidades partilhadas. No entanto, é possível mudar este estado de coisas.

(Egidio Fernandes - 06-04-201

--------------------------------------------------

 

....reembolsos...entregues a prestadores de serviços!!???

(Maria Manuela Lima - 06-04-2017)

--------------------------------------------------

 

Ainda não foram entregues, como diz o Sindel.

Mas, num futuro muito proximo, após consulta ao mercado, o trabalho administrativo dos Reembolsos das Despesas de Saúde, será efectivamente entregue a um Prestador de Serviços Externo.

E o respectivo quantitativo será efectuado por Transferência Bancária.

(forum act-edp - 06-04-2017)

--------------------------------------------------

 muito mau...andar para trás... 

(Carlos Marques Pinto - 06-04-2017)

 --------------------------------------------------

 

Do que estão a espera vamos a uma manifestação e anunciar greve para ser cumprida

(Fernando Rosa - 06-04-2017)

 --------------------------------------------------

 

Calma amigo, antes da greve, porque não concentrarmos "expontaneamente" na 24 de Julho, no dia da Assembleia ??

 (Fernando Pegas - 06-04-2017)

 --------------------------------------------------

 

Vamos nessa, não confio nos sindicalistas que estão a frente dos sindicatos

(Fernando Rosa - 06-04-2017)

 --------------------------------------------------

 

Penso que não seria dificil, nomeadamente através do passa-palavra, de convidar os Pensionistas e os Reformados do Grupo EDP, para TOMAREM UM CAFÉ NA 24 DE JULHO às 10H00 do dia 19 de Abril. Obviamente, de uma forma "expontânea". Que tal ?

 (Fernando Pegas - 06-04-2017)

 --------------------------------------------------

Desrespeito.png

--------------------------------------------------

 

É A "PARCERIA" EDP / SINDEL ...


QUE TEM VINDO A "ROUBAR" OS DIREITOS E REGALIAS

AOS BENEFICIÁRIOS DO EUP E DO ACT/EDP 2000

 

EM CONTRAPARTIDA COM A "HARMONIZAÇÃO" ...

 

COM OS "PRECÁRIOS" DIREITOS E REGALIAS

DOS BENEFICIÁRIOS DO FLEX EDP.

 

--------------------------------------------------

 

É o descredito total dos sindicatos que se sentam a mesa com a EDP para negociar qualquer assunto relacionado com os trabalhadores da EDP.

Os novos já não se sindicalizam porque não se reveem nos sindicalistas que estão a frente das estruturas sindicais e os mais antigos desconfiam das pessoas que estão à frente dos sindicatos porque a experiência ao longo dos anos foi o de os sindicalista prejudicarem grande parte os trabalhadores com negociações pelos corredores e sem serem grande parte auscultados e a empresa sabe disso e agora brinca com eles em cada negociação fingida

(Fernando Rosa - 06-04-2017)

--------------------------------------------------

 

Conheço alguns que saltaram de sindicato para sindicato até descobrirem qual lhe assentava melhor.

O que me consola é que alguns já levaram o respectivo chuto no rabo.

(A David Soares - 07-04-2017)

--------------------------------------------------

 

A fama e o proveito já vem do tempo do Pato até com reuniões na casa de banho para finalizar acordos a revelia dos outros sindicatos como sabes.

(Fernando Rosa - 07-04-2017)

--------------------------------------------------

 

As reuniões de "Casa de Banho" ... ainda existem.

(forum act-edp - 07-04-2017)

--------------------------------------------------

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:28

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D