Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Excepções à "DENÚNCIA" ...

por efepe, em 03.08.18

Fcp.png

 

Ao lêr a noticia ...

CGD.png

partilhei a mesma, na minha pagina do Facebook, com o comentário seguinte:

 

Em Portugal, na maior parte dos casos, a

DENÚNCIA

de qualquer Instrumento de Regulamentação de Trabalho,

corresponde à "Ruptura" da Contratação Colectiva,

e à interpretação de "Declaração de Guerra" contra os trabalhadores.

 

Mas sempre vai havendo excepções.

 

E a "Denúncia" do ACT/EDP 2000,

promovida pelo Grupo EDP contra os trabalhadores,

é uma das "excepções" conhecidas.

  

Pois,

não foi promovida nenhuma "Greve"

contra a Perda de Direitos e Regalias.

 

Reacçoes.png

 (copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

CaiixaGeral.png

(Fernando Pêgas - 02-08-2018 21:27)

 

  -------------------------------------------------

 

O Fernando Pegas, deve ter entrado para a EDP agora.

Se não se lembra do que alguns sindicatos fizeram

quando da quebre de contrato pela empresa.

(João Jesus - 02-08-2018 21:29)

 

 -------------------------------------------------

 

Sim Joao Jesus, a empresa "quebrou o contrato".

E a "reacção" dos Sindicatos qual foi ?

"Aninharam-se",

tomaram decisões sem audição prévia dos trabalhadores

e assinaram um ACT/EDP 2014,

que constitui a maior Perda de Direitos e Regalias

de que há memória no Grupo EDP.

(Fernando Pêgas -  02-08-2018 21:42)

  

Não, não é verdade,

Os sindicatos ouviram os trabalhadores

e foram para a luta com quem se disponibilizou a lutar

Os outros fizeram o costume esconderam-se

e agora são uns campeões cá fora.

Vejo muito agora na reforma,

(João Jesus - 02-08-2018 21:44)

 

 -------------------------------------------------

 

Se chama "ouvir" os trabalhadores,

as "imposições" das Direcções Sindicais,

em terminar, por exemplo, com os "Automatismos".

Estamos conversados.

(Fernando Pêgas -  02-08-2018 21:47)

  

Sobre já esta questão já estavamos.

É fácil fazer denuncias

e ser revolucionário atrás dum computador em casa.

No trabalho junto ao patrão é que é dificil.

O que fizemos na empresa pela empresa fala por nós,

só isso.

(João Jesus - 02-08-2018 21:51)

 

 -------------------------------------------------

 

Está a falar por si, com toda a certeza.

Porque eu, ainda "não atirei a toalha ao chão".

Mantendo-me no meu local de trabalho.

E tentando reagir a um acto de "Censura" (por parte da EDP)

a pedido de um Sindicato. Dói um pouco, é verdade.

(Fernando Pêgas -  02-08-2018 21:58)

  

sobre a reforma sim, estou a falar por mim

e de facto pensei que estivesse na mesma situação,

se quer por isso peço-lhe desculpa, do resto nada retiro

(João Jesus - 02-08-2018 22:00)

 

 -------------------------------------------------

 

Falar de mim, sem me conhecer,

e sem conhecer a minha historia e carreira de sindicalista,

revela que "apenas" sabe dizer o que outras pessoas

possam eventualmente dizer sobre mim.

NÃO É CORRECTO, NEM ÉTICO.

E, é pena, deixar se "emprenhar" pelos ouvidos.

Disse.

(Fernando Pêgas -  02-08-2018 22:05)

  

"O Fernando Pegas, deve ter entrado para a EDP agora.".

Parece-lhe que a unica coisa que disse de si,

que é isto é emprenhar pelos ouvidos??

(João Jesus - 02-08-2018 22:08)

 

 -------------------------------------------------

 

Joao Jesus o que é que conhece de mim, para "afirmar" o seguinte:

"É fácil fazer denuncias e ser revolucionário atrás dum computador em casa.

No trabalho junto ao patrão é que é dificil."

Como não me conhece, nem nunca conversamos,

só pode ter construído estes "juízos de valor" por alguém ...

é a isto que chamo "emprenhar pelos ouvidos".

Conversa terminada.

(Fernando Pêgas -  03-08-2018 10:31)

  

pelo que o vejo fazer.

Nunca apresentou uma solução colectiva para nada,

limita-se a isso mesmo.

Ser Revolucionário atrás do computador.

(João Jesus - 03-08-2018 10:32)

 

 -------------------------------------------------

 

Explique-me, que eu não sei,

o que é ser Revolucionário atrás do computador ?

(Fernando Pêgas -  03-08-2018 10:36)

  

Meu caro Joao Jesus,

como não obtive resposta, direi o seguinte:

Se ser Revolucionário atrás do computador é colocar o "dedo nas feridas"

(ainda não saradas e causadas pela Perda de Direitos e Regalias no Grupo EDP),

então terei de assumir que sou um REVOLUCIONÁRIO atrás do computador.

Mas não só ...

(Fernando Pêgas -  03-08-2018 15:15)

 

 -------------------------------------------------

 -------------------------------------------------

 

Em 2014, houve um plenário de trabalhadores, organizado pelo Sindel,

e foi dito mais ou menos assim "ou era isto ou então não era nada". 

Houve um colega que ousou desalinhar, e foi logo mal tratado pela mesa.

Só faltou ameaçar de confronto físico.

(Vitor Magalhães -  03-08-2018 12:45)

 

 -------------------------------------------------

 

Pois Vitor Magalhaes, isso é "IMPOSIÇÃO".

Que jamais poderá ser "confundido" com "AUDIÇÃO".

Quanto aos "desalinhamentos", eu também fui um dos "desalinhados" do Sindel,

pois na altura NUNCA CONCORDEI com o modo como estavam a ser conduzidos

os trabalhos da Contratação Colectiva sob a batuta de Rui Miranda,

mas da alta responsabilidade de Ângelo Pereira.

(Fernando Pêgas -  03-08-2018 13:21)

  

Meu caro Vitor Magalhaes, é por tudo isso,

quer aqui, quer em qualquer outro lugar,

continuo a "acusar" os HOMENS DE SANTO TIRSO

(entenda-se o Ângelo Pereira, na qualidade de Lider da Frente Sindical da UGT

e Daniel Sampaio na qualidade de Lider da Frente Energia da CGTP,

e que assinaram o ACT/EDP 2014, sem lerem a versão final do Acordo),

que juntamente com Rui Miranda (actual Secretario Geral do Sindel)

formam a "TROIKA" SINDICAL responsável

pela maior Perda de Direitos e Regalias jamais verificada no âmbito do Grupo EDP.

(Fernando Pêgas -  03-08-2018 13:31)

 

 -------------------------------------------------

 -------------------------------------------------

 

...isto leva a algum lado?

Cada vez mais só serve para maior divisão e criar confusão

em muitas cabeças menos esclarecidas ou atentas.

O assunto é a CGD.

Porquê entrar num assunto (a maior parte dos comentários) refere-se à EDP? 

Será que ainda não perceberam aue a EDP esfrega as mãos de contentes

pela divisão que é criada por muitos daqueles que dizem defender... (quem? O quê? )

O julgamento final aproxima -se!!!


...tudo o que as empresas/instituições têm vindo a pôr em prática,

não é nada mais nada menos aquilo que muitos (trabalhadores, reformados,

cidadões no geral manifestaram no seu voto, quer para os poderes governativos

bem como para os sindicatos <veja-se o caso do acordo laboral>).

... ... !

(Jorge Fontes Silva -  03-08-2018 13:56)

 

 -------------------------------------------------

 

Meu caro Jorge Fontes Silva 

"ISTO HÁ-DE LEVAR" AO ESCLARECIMENTO

precisamente das "cabeças menos esclarecidas ou atentas" (citando os teus termos).

E porquê ?

Já se passaram QUATRO ANOS (2014-2018)

sobre a entrada em vigor do "novo" ACT/EDP 2014,

e por TODOS sem excepção

é reconhecido que este novo ACT/EDP 2014 constitui

a MAIOR PERDA DE DIREITOS E REGALIAS

no Universo dos Reformados, Pensionistas e Trabalhadores do Grupo EDP.

Razões mais que suficientes,

para os "CULPADOS" virem "prestar contas"

e/ou "retratarem-se" a todos aqueles

que foram "empurrados" para um "BURACO SEM FUNDO".

Acho eu, e muitos outros que "TÊM MEMÓRIA"

(infelizmente, o "ter memória" não está ao alcance de qualquer um),

que após quatro anos,

começa a ser "TEMPO" de iniciar o caminho ou o trajecto de "SAÍDA DO BURACO".

 

 

E porquê agora ?

Porque em cima da Mesa das Negociações está uma matéria muito "sensível"

(como é o caso da Saúde), e que é "transversalmente" do interesse de todos,

quer sejam Reformados ou Pensionistas, quer sejam Trabalhadores do Grupo EDP.

 

Meu caro Jorge Fontes Silva, desengana-te,

quando afirmas que estas "conversas" só servem para uma "MAIOR DIVISÃO".

 

Porque foram os parceiros patronais (do Grupo EDP)

e os parceiros sindicais (da CGTP, da UGT e Independentes)

que "OUTORGARAM" o ACT/EDP 2014,

quem "RATIFICARAM A DIVISÃO" em dois Universos "distintos":

O Universo dos Beneficiários oriundos do ex-Contrato Colectivo

(do ACT/EDP 2000 e do EUP/EDP)

e o Universo dos Beneficiários oriundos de ex-Contratos Individuais.

 

Meu caro Jorge Fontes Silva,

a EDP anda a esfregar as mãos de contente, desde 2014.

E não é com as "conversas" que se fazem por aqui.

 

Para rematar esta conversa,

consciencializa-te quanto mais "conversas" houverem por aqui,

mais "consciências" são despertas,

ao tomarem conhecimento de tudo o que foi "escondido"

ao longo de todos estes anos.

Eu sei que a "TRANSPARÊNCIA" incomoda muita gente.

Disse.

(Fernando Pêgas -  03-08-2018 15:00)

 

 -------------------------------------------------

 -------------------------------------------------

 

 (copiado da pagina do facebook do grupo fechado Comunidade EDP)

ExcepcoesDenuncia.png

 (Fernando Pêgas -  03-08-2018 16:29)

 

 -------------------------------------------------

 

 Sr. Fernando Pegas , eu estaria de acordo

em se "fazer" um sindicato independente ?

seria uma ideia, porque não ? deixo a ideia

 (Fernando Rito -  03-08-2018 16:52)

 

 -------------------------------------------------

 

Meu caro Fernando Rito, neste momento

estou "comprometido" com um projecto sindical ....

que senão for capaz de fazer o que se tem de ser feito ...

terei de "repensar" o meu compromisso

e, avançar com um projecto sindical para preencher

o "vazio" actualmente existente, no universo dos Reformados

e Pensionistas do Grupo EDP.

Vamos aguardar com serenidade,

o que se vai passar na Reunião Plenária

do proximo dia 08 de Agosto de 2018.

 (Fernando Pêgas -  03-08-2018 22:18)

 

 -------------------------------------------------

 

Li atentamente e confesso que,

por estar reformada há muito tempo e por falta de informação,

não estou minimamente por dentro da legislalação laboral vigente.

Não conheço o ACT/EDP 2014 e não sei como obter um exemplar.

Constato, com tristeza, o desinteresse de estruturas sindicais

cuja finalidade deveria ser e só, a defesa do interesse dos trabalhadores.

Fico expectante em relação ao dia 8 de Agosto.

O tema Saúde é do interesse de TODOS.

A "união faz a força". Haja inteligência!

Aproveito para felicitar o colega Fernando Pegas que "conheço"

há pouquíssimo tempo mas já deu para perceber que se trata de alguém

preocupado com os trabalhadores no activo e nos reformados/pensionistas.

Com coragem e transparência vai-nos dando conta,

alertando-nos para que continuemos atentos ao que é do interesse de TODOS.

Por mim, só tenho que lhe AGRADECER.

 (Graça Freitas -  03-08-2018 23:32)

 

 -------------------------------------------------

 -------------------------------------------------

 

(copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

VitorMagalhaes.png

 

A "IMPOSIÇÃO" das propostas de REVISÃO DO ACT/EDP,

aos associados do Sindel (nos plenários realizados),

por parte da Liderança "Bicéfala" da altura (constituída pelo Secretario Geral

Angelo Pereira e pelo Secretario Geral Rui Miranda, ambos eleitos em Congresso),

 

FOI DETERMINANTE para a não convocação de "greves",

e/ou de outras formas de luta, e/ou de "resistência", na defesa dos Direitos

e Regalias que se vieram a verificar com a assinatura do novo ACT/EDP 2014.

 

Alguns "culpados" ...

pelo "DESASTRE NEGOCIAL" (que constitui o ACT/EDP 2014),

parece que se "envergonharam" ... E FUGIRAM !!!

Como por exemplo, os HOMENS DE SANTO TIRSO.

 

No entanto,

O "mais culpado" dos culpados

(ou seja, o actual Secretário Geral do Sindel)

que também deveria ter "fugido" ...

 

Ainda se mantém ao serviço de "INTERESSES" ...

que não são dos Reformados, Pensionistas e Trabalhadores do Grupo EDP,

para ajudar ao "EMPOBRECIMENTO" DE TODOS os Beneficiários do ACT/EDP 2014.

 

Ora, "TER MEMÓRIA" ... não está ao alcance de todos.

Por isso, BEM HAJAM ... TODOS "COM" MEMÓRIA !!!

 (Fernando Pêgas -  04-08-2018 14:56)

 

-------------------------------------------------

-------------------------------------------------

 

(copiado do Blog Jornal Online 'efepe' / sindical)

MSousa.png

-------------------------------------------------

-------------------------------------------------

 

 (copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

 

Meu caro Amigo Fernando Pegas.

Pela minha parte e provavelmente não serei a única no universo da EDP,

começo a ficar cansada deste tipo de abordagem. Perdoar-me-à.

 

Já são muitas as vezes em que já nem leio os posts...

Será que outros colegas não farão o mesmo?

Lamento, mas a minha honestidade intelectual obriga-me a dizê-lo.

Sei que está a dar o seu melhor.

Mas não terá chegado a hora de fazer uma introspecção?


Posto isto, vamos aos "finalmentes",

isto é,

qual é para si a solução concreta,

objectiva, realizável, eficaz e imediata?

 

Temos que também ter alguma utopia nos sonhos....

mas, pelos vistos não há tempo para sonhar.

Eu já tive o meu tempo..

e será que o F.P. também já não teve o seu ?

Sempre a considerá-lo, como sabe.

Beijinho

 (Maria Manuela Lima -  05-08-2018 11:34)

 

-------------------------------------------------

 

Sim minha boa amiga Maria Manuela Lima,

devo-lhe dizer que, a instropecção foi feita

e o caminho a seguir também foi decidido.

 

 

Apenas estava a aguardar o TEMPO CERTO.

E o TEMPO CERTO escolhido

foi o tempo da discussão da matéria da Saúde.

Pela sua "sensibilidade" social

e por ser uma matéria "transversalmente" do interesse de todos

(de trabalhadores, reformados e pensionistas).

 

Como já é do conhecimento quase geral,

está agendada uma Reunião Plenária

para o proximo dia 08 de Agosto de 2018

que, em minha opinião, será "decisiva" para apurar e clarificar

que Saúde pretendemos no Grupo EDP / Savida.

Se uma Saúde para TODOS

ou se uma Saúde só para ALGUNS.

Esta "clarificação" para mim é como que a "chave"

para todas as minhas decisões.

E, sabendo-se que,

aquando da Revisão do ACT/EDP anterior,

da Revogação do EUP/EDP

e da Integração dos Contratos Individuais,

que dariam origem ao actual ACT/EDP 2014,

NADA FOI "CONVERSADO" com os interessados,

e TUDO FOI "IMPOSTO" pelas várias Direcções Sindicais,

em pura "consonância" com os interesses dos parceiros patronais

(Grupo EDP),

tendo esta "estratégia" empresarial-sindical atirado TODOS NÓS

(ou seja, os vários Universos de Beneficiários do ACT/EDP 2014)

para um "Buraco Sem Fundo",

 

 

ACHO EU QUE ...

HÁ UMA CONVERSA "FRANCA E ABERTA"

QUE TEM DE SER FEITA ENTRE TODOS OS INTERVENIENTES

DO PROCESSO NEGOCIAL DA MATÉRIA DA SAÚDE,

mas cuja "conversa Franca e Aberta" não é do interesse do Grupo EDP

e da quase maioria dos Parceiros Sindicais.

 

Caso este "impasse" de interesses,

se mantenha no proximo dia 08 de Agosto de 2018,

significará que as próximas Reuniões Plenárias

serão mesmo só para "ENTRETER".

 

 

E, como pessoalmente,

não estou minimamente interessado em "pactuar"

com um Diálogo do Faz de Conta,

serei forçado a "repensar" todo um compromisso

que mantenho com um dos parceiros sindicais,

com assento à Mesa das Negociações.

 

Por fim minha boa amiga Maria Manuela Lima,

direi-lhe que estou determinado a encontrar uma Solução Alternativa

ao "enervante" IMOBILISMO E INACÇÃO SINDICAL

actualmente existente no Movimento Sindical do Grupo EDP.

 (Fernando Pêgas -  05-08-2018 17:50)

 

-------------------------------------------------

 

Muito obrigada amigo Fernando Pegas.

Acompanharei.

 (Maria Manuela Lima -  05-08-2018 18:04)

 

-------------------------------------------------

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:18


1 comentário

De Anónimo a 05.08.2018 às 17:14

- Perante a análise dos comentários descritos, suas consequências e responsabilidades imputadas ao clã de S´to.Tirso, que nos conduziram ao estado atual, é pertinente e desejável o surgimento de nova frente, liberta de compromissos prejudiciais ao grande universo de colaboradores e aposentados EDP.
- Partilho dessa ambição e obtenção de resultados positivos.
Abraço a todos.
MSousa

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D