Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



fcp.png

 

Em continuação do debate de ideias, sobre a temática: 

A construção de uma "nova" Associação ... (I)

começado no link ...

https://jornalonlineefepe-sindical.blogs.sapo.pt/a-construcao-de-uma-nova-associacao-100216

 

Vejamos agora, a continuação dos diálogos havidos

nas redes sociais (nomeadamente no facebook).

 

 

--------------------------------

 (copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

--------------------------------

 

A imagem pode conter: texto

Divulgando "solidariamente" um Apelo da AREP Setubal

(Fernando Pêgas - 24-08-2018 15:16)

 

--------------------------------

 (copiado da pagina do facebook do grupo fechado Comunidade EDP)

--------------------------------

 

Texto alt automático indisponível.

  

A PROPÓSITO DA "NOVA" ASSOCIAÇÃO,

e com o único propósito de combater "eventuais" especulações que andem por aí ...

ACHO POR BEM,

divulgar o texto inserido no Campo 8 (relativo ao Objeto social/atividade),

do Modelo 1 do Registo Nacional Pessoas Colectivas,

MESMO CORRENDO O "RISCO"

de o texto não ser aceite pelo RNPC

(e consequentemente, de ter de vir a alterar o referido texto).

(Fernando Pêgas - 25-08-2018 17:29)

 

--------------------------------

 

Tenho-me mantido muito calado,

nas últimas publicações colocadas na comunidade edp e é com alguma relutância, comigo próprio, que faço este comentário. Penso que o assunto é demasiado grave para que nos abstenhamos de dar o nosso contributo e de ve-lo discutido.


Dou todo o meu apoio

a que se faça alguma coisa para parar este ataque e destruição à componente social da empresa e aprecio o enorme esforço que o amigo Fernando Pegas tem desenvolvido no sentido de mobilizar apoios e arregimentar vontades para esta causa. 


O amigo Fernando Pegas não acha estranho não ter qualquer comentário recente, à sua atividade neste grupo?


Explico o meu pensamento:

Comunidade pressupõe comumente; uma unidade social que compartilham algo em comum, como normas, valores, etc.


Associação pressupõe; uma organização resultante da reunião legal entre várias pessoas, com ou sem personalidade jurídica, sem fins lucrativos para a realização de um objetivo comum.


Peço desculpa pelo meu desabafo, pois aquilo que eu consigo vislumbrar nas entrelinhas, não é nada disso.


Vão-me dizer, se fazes melhor, já devias ter feito, não é aí que eu quero chegar, onde eu quero chegar é que, com certeza que conseguirá faze-lo sozinho, mas ficará eternamente sozinho.


Obrigado pela oportunidade.

(João Gonçalves - 25-08-2018 18:31)

 

--------------------------------

 

Embora sem grandes comentários

tenho estado atento às publicações do colega Fernando Pegas. Este passo da criação duma entidade é fantástico. Julgo que o próximo passo será a marcação dum encontro com todos os interessados, nessa altura veremos quem está disponível para colaborar e os que preferem ficar sentados no sofá esperando milagres. Um abraço

(Carlos Neves - 25-08-2018 19:20)

 

--------------------------------

 

Meu caro amigo Joao Gonçalves,

o actual modelo no ambito do Movimento Sindical, quer do Grupo EDP, quer do Grupo REN, fez nascer uma espécie de casta, que inumeras vezes se considera privilegiada e acaba no autoritarismo.

Em que, os processos negociais em torno da Revogação do Estatuto Unificado do Pessoal EDP, da Integração dos Contratos Individuais no Contrato Colectivo EDP, da Separação de Instrumentos de Regulamentação de Trabaho a partir do Contrato Colectivo da EDP (ACT/EDP 2000), que originariam o novo ACT/EDP 2014 e o novo ACT/REN 2014, são as provas mais que evidentes do AUTORITARISMO a que me refiro lá atrás.

Em suma, combater o referido autoritarismo também é necessário e urgentemente. Disse.

(Fernando Pêgas - 25-08-2018 20:27)

 

--------------------------------

 

Meu caro, disse e disse com razão,

mas o que é urgentíssimo é combater o desmantelamento da componente social e não combater movimentos sindicais, que quer se queira quer não são formados por trabalhadores.

(João Gonçalves - 25-08-2018 20:34)

 

--------------------------------

 

Certo João Gonçalves,

mas para iniciarmos qualquer tipo de combate, devemos estar minimamente organizados, de modo a podermos mobilizar.

 

E na verdade, o grande Universo de Beneficiários da componente social, que são os Reformados e Pensionistas, não estão organizados, e estão dispersos pelo territorio nacional e estrangeiro e sem qualquer elo de ligação entre eles, pelo que a sua mobilização se torna muito, muito dificil.

 

O trabalho de casa começou agora a ser feito, vamos alimentar a esperança de que vamos conseguir organizarmos a tempo de fazer o combate que tem de ser feito, nomeadamente, numa SAÚDE EDP PARA TODOS.

(Fernando Pêgas - 25-08-2018 20:46)

 

--------------------------------

(copiado da pagina do facebook do grupo publico AMIGOS EDP SETUBAL)

--------------------------------

A construção Associação.png

 

Se os sindicatos pouco têm conseguido fazer pelos trabalhadores - que possuem (caso o queiram usar) poder reivindicativo - para que servirá um sindicato/associação de reformados e pensionistas, a não ser para criar mais corpos dirigentes? Para que serve a AREP?

(Mario Orlando Moura Pinto - 25-08-2018 19:56)

 

Meu caro Mário Orlando Moura Pinto,

o actual modelo no ambito do Movimento Sindical, quer do Grupo EDP, quer do Grupo REN, fez nascer uma espécie de casta, que inumeras vezes se considera privilegiada e acaba no autoritarismo.

Em que, os processos negociais em torno da Revogação do Estatuto Unificado do Pessoal EDP, da Integração dos Contratos Individuais no Contrato Colectivo EDP, da Separação de Instrumentos de Regulamentação de Trabaho a partir do Contrato Colectivo da EDP (ACT/EDP 2000), que originariam o novo ACT/EDP 2014 e o novo ACT/REN 2014, são as provas mais que evidentes do AUTORITARISMO a que me refiro lá atrás.

Em suma, combater o referido autoritarismo também é necessário e urgentemente.

 

Quanto a AREP,

a minha opinião é que não foi criada estatutariamente para a Contratação Colectiva (pois, não faz sentido nenhum a AREP negociar contra quem a subsidia, ou seja contra a EDP e a REN), a sua fundamental "vocação" sempre esteve virada mais para a Assistência Social, onde tem realizado um trabalho meritório, diga-se, para com os Reformados e Pensionistas da EDP e REN. Disse.

(Fernando Pêgas - 25-08-2018 20:20)

 

--------------------------------

 

Caro Fernando Pegas,

lamento mas a sua longa resposta - que agradeço - não me elucidou sobre a questão principal e que se subentendia no meu cometário: Com que "armas" irá a futura associação sindical de reformados/pensionistas lutar na defesa dos seus direitos se os sindicatos de pouco valem aos trabalhadores no activo?

(Mario Orlando Moura Pinto - 25-08-2018 20:45)

 

--------------------------------

 

Meu caro Mário Orlando Moura Pinto,

para ter uma noção da grandeza das coisas, direi - grosso modo falando - que no ambito do Grupo EDP, o Universo de Trabalhadores representa 20% de todo o Universo, enquanto o Universo dos Reformados e Pensionistas EDP representa 80% do mesmo Universo.

 

Enquanto, os trabalhadores EDP estão "enfraquecidos" mas organizados em Sindicatos, que não dialogam entre si, os Reformados e Pensionistas EDP também estão "enfraquecidos" mas por motivos diferentes, ou seja, por não estarem minimamente organizados, devido à ausencia de uma estrutura organizativa que à Mesa das Negociações dê voz às suas expectativas e aos seus interesses.

 

Meu caro Mário Orlando Moura Pinto,

em suma, as DIFERENÇAS estão identificadas.

(Fernando Pêgas - 25-08-2018 21:08)

 

--------------------------------

 

Muito bem.

Essa associação dará voz aos Reformados e Pensionistas mas não é isso que os sindicatos fazem em relação aos trabalhadores no activo e com os resultados que todos conhecemos?

 

Pergunto:

Caso a "voz" dos Reformados e Pensionistas não seja ouvida, de que forma vai agir a dita associação perante a "surdez" dos administradores da empresa?

(Mario Orlando Moura Pinto - 25-08-2018 21:23)

 

--------------------------------

 

Meu caro Mário Orlando Moura Pinto,

no caso concreto do campo de acção e da dinâmica em prol dos Reformados e Pensionistas, será a Rua (designadamente junto às instalações das empresas) e com a esperança que haja orgãos de comunicação social que "peguem" nas nossas lutas.

 

Mas, aproveito a oportunidade, para dizer o seguinte, estando os Reformados e Pensionistas "organizados" terão os mesmos a hipótese de apresentarem candidaturas, de acesso a estarem representados também, quer na Comissão de Acompanhamento do Esquema de Saúde, quer na Comissão de Acompanhamento do Fundo de Pensões, ou sejam, as estruturas previstas no Contrato Colectivo, desde o ano de 2014.

(Fernando Pêgas - 25-08-2018 21:34)

 

--------------------------------

 

Caro Fernando Pegas,

lamento concluir que não fiquei convencido quanto à eficácia da dita futura associação mas, ainda assim, não deixo de lhe desejar boa sorte.

(Mario Orlando Moura Pinto - 25-08-2018 21:43)

 

--------------------------------

 

Pois

Caro Mário Orlando Moura Pinto,

não se perde nada em TENTAR.

Se nada se fizer para alterar o actual panorama, com toda a certeza, nada muda e tudo continua na mesma. São opiniões, que obviamente, respeito.

(Fernando Pêgas - 25-08-2018 21:45)

 

--------------------------------

 (copiado da pagina do facebook do grupo fechado Comunidade EDP)

--------------------------------

 

Associaçao.png

(Fernando Pêgas - 25-08-2018 23:55)

 

Não consigo encontrar concordância entre as palavras e os atos.

Vou tornar-me desalinhado, mas já que faz o favor de me considerar seu amigo nesta plataforma, não posso deixar de tecer o seguinte comentário:


Replico as palavras do Fernando Pegas:
“Certo João Gonçalves, mas para iniciarmos qualquer tipo de combate, devemos estar minimamente organizados, de modo a podermos mobilizar.” (repararem que está no plural)


Caríssimo é evidente que o que se está a travar não é um debate de ideias, o Fernando está a concretizar as suas ideias e quando diz devemos estar minimamente organizados eu pergunto; quem mais, além do Fernando, contribuiu para o OBJETIVO SOCIAL e para a redação das ACTIVIDADES?


Posso ainda ser mais contundente, quem dos milhares de trabalhadores, reformados e pensionista, lhe deu o mandato para tal objetivo.


Como tem tanta certeza que vai ter sucesso com um projeto unicamente pensado por si e o qual pretende que abranja um universo de milhares de pessoas.


Seja humilde deixe-se de guerrilhas institucionais, reúna um punhado de trabalhadores, reformados e pensionistas e obtenha o consenso necessário para atingir o objetivo.


TODOS lhe reconhecem a tenacidade e o mérito, mas não irá longe se pretender fazer à sua maneira.
Com estima.

(João Gonçalves - 26-08-2018 00:48)

 

--------------------------------

 

Meu caro Joao Goncalves, eu não tenho certezas nenhumas, estou é determinado e optimista em tentar alterar alguma coisa, que em minha opinião e de outros está mal.

(Fernando Pêgas - 26-08-2018 01:20)

 

 --------------------------------

 

Sem comentários

(João Gonçalves - 26-08-2018 01:21)

 

--------------------------------

 

Devo confessar que também já estava preparado mentalmente, que mais tarde ou mais cedo, poderia aparecer os "incomodados".

(Fernando Pêgas - 26-08-2018 01:23)

 

 --------------------------------

 

Estou na verdade incomodado,

porque acredito que aquilo que se passa na edp e não só (cgd) é muito grave e sem mobilização não vamos lá.

(João Gonçalves - 26-08-2018 01:30)

 

--------------------------------

 

Sim é muito grave, o que se está a passar no Grupo EDP.

Mas, como vamos "mobilizar" alguém, neste momento temporal, se os Sindicatos estão divididos por razões de natureza politico sindical e "enfraquecidos" pela vergonhosa campanha de dessindicalização que denomino por Carta Fechada (em contra ponto com a Carta Aberta dos finais dos anos setenta inicio dos anos oitenta) promovida pelo Grupo EDP, junto dos trabalhadores sindicalizados que ao passarem para a situação de pré-reforma, antecipação à reforma e/ou reforma se dessindicalizaram.

 

E o mais grave ainda, além da "divisão", é o dos parceiros sindicais não dialogarem entre si, há muitos e muitos anos. Saberá o João Gonçalves, a ultima vez que os sindicatos se sentaram à mesma mesa, e tomaram uma posição conjunta ?

 

Quanto a trabalhadores ainda no activo, há um universo de trabalhadores (os ex-contratos individuais), NEM QUEREM OUVIR DE SINDICATOS, pelo abandono que foram votados, num momento dificil, como foi a sua integração no Contrato Colectivo em 2014.

 

Quanto aos reformados e pensionistas, que estão dispersos pelo país e pelo estrangeiro, como é que se MOBILIZAM ?? Sem haver uma estrutura própria, que os una ?

(Fernando Pêgas - 26-08-2018 01:51)

 

 --------------------------------

 

Não é por repetir uma centena de vezes que os sindicatos, ou os seus dirigentes, estão acomodados que vai arregimentar os desindicalizados.

(João Gonçalves - 26-08-2018 02:01)

 

--------------------------------

 

Eu penso que se mobilizam vontades na verdade com uma estrutura que os una mas formada por eles.

(João Gonçalves - 26-08-2018 02:03)

 

--------------------------------

 

Nada disso João Gonçalves.

Os Sindicatos estão cúmplices do patronato,

e são o principal travão a qualquer tipo de Mobilização.

(Fernando Pêgas - 26-08-2018 02:03)

 

 --------------------------------

 

Agora é que não entendi nada das suas palavras. "mas formadas por eles". Mas quem são eles ?

(Fernando Pêgas - 26-08-2018 02:05)

 

--------------------------------

 

A partir daqui penso que o nosso diálogo nada de bom trará à mobilização, apesar de estar contra os meios sou a favor dos objetivos e concertara que irei apoia-los. Fico-me por aqui

(João Gonçalves - 26-08-2018 02:05)

 

 

--------------------------------

 

Pois ...

(Fernando Pêgas - 26-08-2018 02:06)

 

--------------------------------

 

Eles refiro aqueles que se pretendem mobilizar, como é evidente e É exatamente isso que está a faltar.

(João Gonçalves - 26-08-2018 02:06)

 

--------------------------------

 

 

Boa noite, um abraço e pode contar comigo se houver democracia

(João Gonçalves - 26-08-2018 02:07)

 

 --------------------------------

 

Meu caro, permita-me que diga o seguinte: o movimento sindical do Grupo EDP está sem um Líder Forte "capaz" de mobilizar quem quer que seja.

(Fernando Pêgas - 26-08-2018 02:12)

 

--------------------------------

 

Porque diz que não há democracia?

Já deu alguma ideia que não foi aceite ou ouvida?

 

Ouve alguém que teve a iniciativa de fazer algo, cabe agora aos outros seguirem se assim entenderem e darem mais opiniões e ideias.

 

Pelo que percebi você diz que não existe democracia, ou seja é só a ideia de um que não ouve nem aceita opiniões de outros, porque diz isso?

(Carlos Barbosa - 26-08-2018 03:34)

 

 

--------------------------------

 (copiado da pagina do facebook do grupo secreto EDP)

--------------------------------

A construção (II).png

 (Fernando Pêgas - 25-08-2018 23:52)

 

--------------------------------

Eugenio.Carvalho.png

 (Eugénio de Carvalho - 26-08-2018 10:53)

 

--------------------------------

 

Vindo de quem vem,

registo este "aplauso" como um forte incentivo.

OBRIGADO amigo.

(Fernando Pêgas - 26-08-2018 15:17)

 

 

--------------------------------

 (copiado da pagina do facebook do grupo fechado EDP)

--------------------------------

A construção (II).png

 (Fernando Pêgas - 25-08-2018 23:53)

 

--------------------------------

 

Que venha suprimir esta paralisia

na defesa consistente, dos direitos consagrados e justos, de todos colaboradores do grupo EDP, na situação ativa ou passiva. Os bons ou menos bons resultados dependem "muito da nossa postura", Abç.

 (Manuel Luis Sousa - 26-08-2018 09:58)

 

--------------------------------

 

Sim, a "oportunidade" desta nova Associação

RESULTA fundamentalmente da "PARALISIA"

referenciada pelo amigo. Abraço.

 (Fernando Pêgas - 26-08-2018 15:43)

 

 

--------------------------------

 (copiado da pagina do facebook do grupo fechado Comunidade EDP)

--------------------------------

 

A imagem pode conter: texto

 

DEPOIS DOS DIÁLOGOS DE ONTEM, 

com Reformados EDP do Distrito de Setúbal, dá para entender "melhor" o conteúdo das mensagens da Arep Setúbal. Ficaram "ansiosos" ao saberem da constituição de uma "nova" Associação. Mas vamos lá ter CALMA ...

Porque o objectivo é "UNIR"

e não "DIVIDIR" ainda mais.

(Fernando Pêgas - 26-08-2018 12:19)

 

--------------------------------

 

Como bem dizes construir é trabalhoso, destruir é muito fácil. Sejamos pró-ativos. Abç.

 (Manuel Luis Sousa - 26-08-2018 13:48)

 

--------------------------------

 

O que é que a AREP tem feito?

Só no sul... para uns privilegiados.

No Porto não. Pouco ou nada se vê.

Espero para ver.

Aparte a simpatia de um colega simpático que nos cumprimenta no aniversario. Porque não dinamizam serviços e parcerias ao nível das que existem para os utentes de Lisboa.

Penso que o valor da quota é o mesmo e que a comparticipação que a EDP pelos vistos dá, é para todos.

Mas que há realidades diferentes...isso há.

Não falo por mim, mas provavelmente por outros que não tem facebook e que por certo gostariam de receber uma carta a dizer que têm podologia, massagens, etc...

Na verdade há passeios e almoços e algumas ajudas para uns carenciados.

Agora, esses serviços e mimos...desconheço que haja noutros locais. 

Só leio que há em Lisboa.

Talvez por isso, as pessoas desistam já que constararam que a AREP não tem estatuto para mais e que a direção central é Lisboa e só vê..Lisboa.

Disse o que constato.

 (Maria Manuela Lima - 26-08-2018 15:26)

 

--------------------------------

 

Uma realidade, pergunto Norte?

Quase zero e aquilo que vejo, pois há muitos ex trabalhadores no Norte então vejo uma direção que não é capaz de enfrentar os magnatas da empresa, mas sim abanarem com a cabeça a tudo o que eles querem,,, quando mostrarem serviço? E que não seja só arranjinho para eles o da turma.

(Abilio Guedes - 26-08-2018 18:55)

 

--------------------------------

 

Boa noite e os na situação de pré reforma na há nada para eles. ?

(Luis Fernandes - 26-08-2018 22:21)

 

--------------------------------

 

Luis Fernandes, NINGUÉM É DEIXADO PARA TRÁS.

(Fernando Pêgas - 26-08-2018 22:43)

 

--------------------------------

 (copiado da pagina do facebook do grupo fechado Comunidade EDP)

--------------------------------

 

AREP-Apre.png

 

PORQUE ao longo das conversas havidas por aqui, se tem refererido com alguma insistência, às associações AREP e APRe, ACHEI POR BEM trazer aqui o Art.4º relativamente aos Objectivos da AREP e o Art. 2º relativamente aos Fins da APRe, PARA SE PERCEBER que em ambas as situações, não cabe a actividade da Negociação Colectiva.

(Fernando Pêgas - 26-08-2018 22:19)

 

--------------------------------

 (copiado da pagina do facebook do grupo fechado Comunidade EDP)

--------------------------------

RNPC_Mod1a.pdf

 CONFIRMADA ...

A "entrada" do Modelo 1 no RNPC

 (Fernando Pêgas - 30-08-2018 11:02)

 

 --------------------------------

 

Os alicerces deste projeto ainda não foram divulgados! Estimo que haja simplesmente vontade em servir e proteger, principalmente, aqueles que deixaram a vida laboral. Muito cuidado com os Devaneios!!!

(Joaquim Guimarães - 30-08-2018 16:52)

 

 --------------------------------

 

Eu assumo, para ir para a luta a favor dos reformados e pré reformados

 (Fernando Rito - 30-08-2018 17:15)

 

--------------------------------

 

Os alicerces serão os "Estatutos", que será o passo seguinte, logo que a denominação seja aceite. Não se pode "comer" etapas. Quanto aos "Devaneios" sinceramente não percebi.

 (Fernando Pêgas - 30-08-2018 21:52)

 

--------------------------------

 

Esclarecendo, devaneios significa, muito entusiasmo por alguns no início, amolecimento generalizado lá mais pró meio e guerra fria dos contra lá mais pró final do processo. Mas aqui o que interessa é que temos de acrediar em nós próprios!!!

(Joaquim Guimarães - 30-08-2018 23:13)

 

--------------------------------

 

Percebo-te, mas eu só posso falar por mim. Estou simplesmente determindo em levar por diante este projecto para a frente, para o bem de todos. Quem quiser que venha comigo, quem não quiser não venha. A opção é individual e livre. Amigo não "empata" amigo, como diz o velho ditado. Nesta fase, ou seja o da criação de base do projecto, não se pode saltar etapas, há toda uma "burocracia" para cumprir em conformidade com a legislação em vigor. Quem não entender, ou não quiser entender isto, temos pena.

 (Fernando Pêgas - 30-08-2018 23:51)

 

--------------------------------

 

Fernando Pegas, conta comigo

 (Fernando Rito - 31-08-2018 13:30)

 

--------------------------------

 

Fernando Rito conto sim. Como não sei, nem quero, começar a casa pelo "telhado", vamos ter que ter a paciência necessária, para que os organismos oficiais se pronunciem sobre a "nova casa". Pois, não é comum o "objecto social" proposto.

(Fernando Pêgas - 31-08-2018 14:04)

 

--------------------------------

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:08



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D