Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



20697269_L6zMz.png

  

 

HÁ UM "MAU ESTAR" GENERALIZADO

À MESA DAS NEGOCIAÇÕES (no âmbito do ACT/EDP 2014)

 

Devido aos constantes "comportamentos" de Rui Miranda da CNS/Sindel

e Coordenador da Frente Sindical, que congrega os sindicatos afectos à UGT

e alguns sindicatos independentes.

 

 

Os "comportamentos" de Rui Miranda,

são gerados na base da "prepotência" (dos seus mais de trinta anos de vivência sindical) e da "hipocrisia" (resultante de uma cumplicidade muito activa com o parceiro patronal).

 

Esta realidade "comportamental" de Rui Miranda ...

vem acontecendo desde o processo negocial de Revisão do ACT/EDP 2000, incorporado com a Revogação do EUP/EDP, que face à pouca "transparência" de processos, resultaram na

  

ENORME "PERDA" DE DIREITOS ADQUIRIDOS

E DE REGALIAS SOCIAIS EMBLEMATICAS,

 

sobejamente conhecidas dos Pensionistas, Reformados e Trabalhadores do Grupo EDP.

 

 

Ora acontece que,

 

Em cima da Mesa das Negociações, no âmbito do ACT/EDP 2014, estão em discussão e em negociações quatro matérias: Subsidio de Estudo para Descendentes, Campos e Colónias de Férias para Descendentes, Beneficio na Concessão de Energia e Esquema de Saúde. E, que foram divididas

em duas "tranches" negociais. 

 

Em que a "primeira tranche negocial" é composta pelas duas primeiras matérias atrás referenciadas (Subsidio de Estudo e Campos e Colónias de Férias para Descendentes) e a "segunda tranche negocial" é composta pelas duas ultimas matérias atrás referenciadas (Beneficio na Concessão de Energia e Esquema de Saúde).

 

Ora, 

 

UMA ENORME QUANTIDADE

DE BENEFICIÁRIOS (a rondar os 80 %)

 

das matérias em discussão, são os Reformados e Pensionistas do Grupo EDP. Que, maioritariamente, não estão sindicalizados, por via de uma mudança de paradigma.

 

E por via disso mesmo, não foram "ouvidos" nem "achados", no decurso dos processos negociais atrás referidos. Designadamente, na Revogação do Estatuto Unificado do Pessoal do Grupo EDP.

 

Importa recordar que, 

Por acordo entre as partes, as alterações anuais do revogado Estatuto Unificado de Pessoal da EDP eram "negociáveis" entre a EDP e a sua Comissão de Trabalhadores, eleita por TODOS os trabalhadores.

 

Com a "revogação" do EUP/EDP, e a consequente "integração" no ACT/EDP, as alterações passaram a ser "negociáveis" entre a EDP e as várias Comissões Negociadoras Sindicais.

 

Importa também salientar que,

Nem todas as matérias constantes no revogado EUP/EDP, foram integradas no ACT/EDP. Porventura, devido à não leitura da versão final do "novo" ACT/EDP 2014, conforme "reacções" de natureza privada, emitidas por líderes sindicais.

 

Como exemplo, de matérias do revogado EUP/EDP que não foram integradas no ACT/EDP, aponto duas:

- as Tabelas de Ajudas de Custo (que desde o ano 2007 não são alteradas); e/ou

- a Gratuitidade nos Campos e Colónias de Férias EDP (que está agora a ser negociada);

entre outras matérias, nomeadamente, as relacionadas com o Esquema de Saúde.

 

É por tudo isto que,

Uma considerável e significativa quantidade de Beneficiários do ACT2000, designadamente Pensionistas e Reformados EDP, não depositam mais CONFIANÇA político-sindical nos actuais Negociadores Sindicais, e, consequentemente, não se sindicalizam.

Sobretudo, no Sindel de Rui Miranda, visto como um dos mais "culpados".

 

Inclusivamente,

 

Muito recentemente, houve Pensionistas e Reformados EDP, que interpelaram a AREP, a Coordenadora das Comissões de Trabalhadores e as Comissões Negociadoras Sindicais com assento à Mesa de Negociações, sobre a

 TRAGÉDIA NEGOCIAL

 que constituiu a ASSINATURA DO ACT/EDP 2014.

 

 

À excepção de uma Comissão Negociadora Sindical,

Todas as restantes "entidades" (representativas de pensionistas, reformados e trabalhadores EDP) contactadas, NÃO RESPONDERAM às interpelações efectuadas por Pensionistas e Reformados EDP.

 MUITO "GRAVE" MESMO !!

 

 

Por fim,

Em nome e a pedido

de um número significativo de Pensionistas e Reformados EDP (com quem vou inter-agindo através de redes sociais, nomeadamente pelo Facebook) venho apresentar um

 

APELO PÚBLICO AOS CONSELHEIROS GERAIS 
DO SINDEL-SINDICATO NACIONAL DA INDUSTRIA E DA ENERGIA,

 

que muito brevemente vão se reunir ordinariamente (tenho a informação que será no proximo sabado dia 25 de Novembro de 2017, em Coimbra),

no sentido de uma análise e debate sobre a eventual substituição de Rui Miranda, na coordenação da Comissão Negociadora Sindical do Sindel (CNS/SINDEL), no ambito do Acordo Colectivo de Trabalho em vigor no Grupo EDP.

 

Uma vez que, é o único "sobrevivente" de uma TROIKA, composta pelos líderes dos parceiros sindicais (Frente Energia/CGTP e Frente Sindical/UGT) mais representativos de trabalhadores do Grupo EDP e, consequentemente, os principais "protagonistas", na Tragédia Negocial (que constituíu a Assinatura do "novo" ACT/EDP 2014). 

 

Assino,

 

Pelos Reformados e Pensionistas do Grupo EDP (não sindicalizados e fortemente penalizados com a falta de transparência da Revogação do EUP/EDP).

 

 

-------------------------------------------------------------------------------

REACÇÕES NAS REDES SOCIAIS

-------------------------------------------------------------------------------

 (Na Pagina do Facebook de EDP grupo fechado)

 -------------------------------------------------------------------------------

JoseManuelLucasSantos1.png

FernandoPegas4.png

23781944_10203854556080634_1487004302_n.png

 

JoseManuelOliveiraRodrigues.png

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:20



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D