Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



FernandoPegas1.png

 

Pela "pertinência" das questões,

achei por bem copiar os seguintes

Comentários de Cristina Afonso

CristinaAfonso.png

 

A. Comentário das 09:33,

do dia 19 de Julho de 2018

 

Permitam-me...

 

Não creio mesmo que adotar mais uma estrutura para defender(?) os interesses dos reformados na EDP seja uma mais valia.

 

O que existe serve para todos os gostos e admito que haja gente que nada lhe serve e que é mais fácil dizer pura e simplesmente mal de tudo e de todos e meter tudo no mesmo saco.

 

 

Dizia eu que,

havendo Sindicatos para todos os gostos (embora haja aí umas estruturas ditas maioritárias mas em decadência), há porém muitos trabalhadores e reformados que não têm a "ousadia" de mudar e, esta mudança não dói nada.

 

Há estruturas novas, com experiência que podem dar, e já o estão a fazer, uma lufada de "ar fresco" na atividade sindical.

 

Aqueles que dizem mal de tudo só porque não querem pagar uma quota, não tenho nada para lhes dizer.

 

Para terminar:

Não creio mesmo que um dia a tal Apre venha a participar nas negociações do ACT/EDP, até porque ...

 

Porque é inconstitucional, logo não legal.

Quem negoceia contratação coletiva são os sindicatos.

 

 

B. Comentário das 09:33,

do dia 20 de Julho de 2018

 

Não estará na hora

dos trabalhadores (colaboradores são outra coisa), pensarem um pouco e mandarem os sindicatos do poder ás favas?

Os "pequenos sindicatos não terão mais a ver com as pretensões das pessoas?

 

Sem Título1.png

 (copiado da pagina do facebook de Comunidade EDP)

 

Concordo com muito do que acaba de dizer Cristina Afonso.

Mas não posso concordar de todo, com a colocação de parêntesis, sobre uma realidade muito, muito verdadeira e que me atrevo a citá-la: "embora haja aí umas estruturas ditas maioritárias mas em decadência".

 

Daí que, seja oportuno dizer, para que toda a gente perceba, que as estruturas em causa são a Frente Energia GGTP (liderada pela Fiquimetal) e a Frente Sindical UGT (liderada pelo Sindel).

 

Ou sejam, as estruturas representativas, que não respeitando de todo um trabalho realizado pelas gerações passadas na elaboração de um documento denominado ESTATUTO UNIFICADO DE PESSOAL DO GRUPO EDP, e muito "hipoteticamente" a troco de um "lugar certo" na Comissão de Acompanhamento do Esquema de Saúde, iniciaram uma nova época que denomino de uma "PRÁTICA SINDICAL DESLEAL".

 

Em que a enorme falta de transparência em torno da REVOGAÇÃO DO EUP/EDP é o melhor exemplo de "deslealdade".

 

E agora ?

Agora, o momento que se está a viver em torno de uma "hipotética" negociação do Anexo VIII (Saúde), é na minha perspectiva a GRANDE OPORTUNIDADE para se fazer frente aquela "Prática Sindical Desleal" e, consequentemente, se iniciar um "braço de ferro" com o Grupo EDP, no sentido de se FUSIONAR numa só, as matérias relativas à Saúde, consubstanciadas nos Anexos VIII e IX do ACT/EDP 2014.

(Fernando Pêgas - 20-07-2018 19:52)

 

 

Completamente de acordo com o Fernando Pegas.

Aliás já aqui me pronunciei sobre este assunto que conheço muito bem (fui um dos negociadores do EUP).

 

Ontem, por curiosidade estive a ler o recentemente criado "Serviço de Saúde" dirigido aos clientes da EDP Comercial.

Por 4,90/mês o Seguro/EDP, parece fazer milagres junto da concorrência.

Vale a pena ler.

 

Há trabalhadores, reformados e pensionistas que pagam o triplo e mais como comparticipação para a MÚTUA.

É, para mim, muito estranho que a EDP lance um seguro de saúde, quando este tipo de seviço está a milhas do produto que EDP comercializa!.

(Manuel Ferreira - 21-07-2018 10:46)

 

--------------------------------------------------------------

 

 (copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

CristinaAfonso1.png

Também penso que não é necessário criar mais uma estrutura sindical,

aquelas que exidtem são mais do que suficientes.

 

Agora é necessário dizer a todos aqueles que estão a mais para sairem,

porque já não fazem parte da solução mas sim do problema.

 

Os sindicatos são instituições de gente acomodada,

que ja nada sabe fazer e que vive com o medo de voltar à vida ativa

impedindo assim que as estruturas se renovem.

  

Seria injusto se não dissesse que existem algumas exceções

e a esses tiro o meu chapéu.

(Antonio Calçada - 20-07-2018 21:52)

 

--------------------------------------------------------------

 

Concordo contigo amigo António Calçada.

Mas reforçando a ideia de que há "gente"

 ainda com assento à Mesa das Negociações,

que ainda não percebeu que o seu "Prazo de Validade"

terminou em 2014, com a assinatura do ACT/EDP 2014.

 

Não perceber isto (que já não fazem parte da "solução"),

aquela mesma "gente" passa a SER O "PROBLEMA", para todos

 os pensionistas, reformados e trabalhadores do Grupo EDP.

 

E a estes, somente "resta" as diligências necessárias para

"expurgar" os problemas da Mesa das Negociações do Grupo EDP.

 

E, este tempo de abordagem da matéria da Saúde

(para Todos, e não apenas para alguns)

torna-se no "TEMPO CERTO"

para dar a volta aos "problemas".

(Fernando Pêgas - 20-07-2018 23:07)

 

--------------------------------------------------------------

 

(copiado da pagina do facebook do grupo fechado Amigos de EDP Distribuição)

CristinaAfonso1.png

 Não existem sindicatos nem representantes dos trabalhadores

no sentido da palavra. Mais não digo.

(Manuel Cardoso - 20-07-2018 21:58)

 

Por isso mesmo, há a necessidade de DAR A VOLTA.

"Expurgando" da Mesa das Negociações,

quem não é digno do estatuto de "representante"

dos trabalhadores, reformados e pensionistas.

Todos vamos ser poucos para "darmos" a volta à situação.

(Fernando Pêgas - 20-07-2018 22:01)

 

--------------------------------------------------------------

--------------------------------------------------------------

 

Conversa da treta,

sobre os serviços médicos os sindicatos nada têm a dizer,

entretenham-se.

(Abilio Monteiro - 20-07-2018 22:11)

 

Sim Amigo Abílio Monteiro,

tem havido muita conversa da treta.

Mas, a abordagem da matéria da saúde,

tem de ser o momento de viragem,

para acabar com as conversas da treta.

(Fernando Pêgas - 20-07-2018 22:14)

 

Espero que tenham muita saúde,

porque quando a não tiverem

irão dizer quanta conversa da treta

se gastou em coisas de importância nenhuma.

(Abilio Monteiro - 20-07-2018 22:15)

 

Um braço de ferro com a EDP,

é necessario, preciso e urgente.

Para sermos de novo respeitados.

E a Saúde, é a matéria capaz de "mobilizar"

o maior numero de beneficiários,

em torno de JUSTAS REINVIDICAÇÕES.

(Fernando Pêgas - 20-07-2018 22:18)

 

Muita saúde e façam a vossa gestão dos planos de saúde,

porque fora isso ninguém está preocupado,

uma boa noite e deixem-se de histórias da carochinha

(Abilio Monteiro - 20-07-2018 22:21)

 

--------------------------------------------------------------

--------------------------------------------------------------

 

Querem lá ver ? Alguém se picou ?

(Manuel Cardoso - 20-07-2018 23:18)

 

--------------------------------------------------------------

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:08



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D