Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




DE UMA VEZ POR TODAS ...

por efepe, em 02.08.18

FernandoPegas1.png

 

Fruto do "debate" que tenho tentado suscitar sobre a "actualidade" do Movimento Sindical no Grupo EDP, promovido em várias páginas da rede social Facebook, e com a "pressão" do tempo a passar em relação ao inicio das Reuniões que se "esperam" Plenarias (e não Bilaterais), à Mesa das Negociações no âmbito do ACT/EDP 2014, sobre uma matéria tão "sensível" como é a Saúde (que está regulada no Anexo VIII),

achei por bem aumentar

o  "apimentar" da conversa. 

 

Com as opiniões seguintes:

 

Dessindicalizaçao.png

 

DE UMA VEZ POR TODAS ...

 

No Grupo EDP, os Trabalhadores estão "organizados" mas "divididos" e os Reformados e Pensionistas estão "acomodados", "dispersos" e "desorganizados".

 

NÃO "ENTENDER" ESTA REALIDADE ...

e "nada fazer" para alterar esta mesma realidade ...

É CONTINUARMOS A "ENGANAR" UNS AOS OUTROS !!!

 

Enquanto o Grupo EDP "activo", "organizado" e "unido" vai sujeitando todos os Reformados, Pensionistas e Trabalhadores a "MAUS-TRATOS" e a "EMPOBRECIMENTO" generalizado (salvo algumas excepções "afilharadas").

 

E, enquanto lá fora (no exterior do Grupo EDP) a sociedade civil vai pensando que TODOS NÓS vamos continuando a usufruir dos "privilégios" que nos estão sendo "ROUBADOS" desde finais do ano de 2014, com a entrada em vigor do ACT/EDP 2014.

 (Fernando Pêgas - 30-07-2018 01:50)

 

Sem Título1.png

 

(copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

 

Penso que a mentalidade dos delegados sindicais

é que mudou bastante hoje só olham para p seu umbigo.

(José Charrinho - 31-07-2018 17:29)

 

 

Permita-me discordar de si Jose Charrinho, e explico porquê.

No meu tempo de "aspirante" a sindicalista (anos oitenta do século passado),

os pretendentes a delegado sindical sujeitavam-se a "Eleições" em votações

feitas pelas "bases" (associados) e, mínimamente, havia acções de formação

sobre a Legislação Laboral.

Na actualidade, e mais ao menos desde finais dos anos noventa,

os pretendentes a delegado sindical passaram a ser "nomeados"

pelas "cúpulas" (das direcções sindicais) e a formação sobre Legislação Laboral

foi substituída pela transmissão de conhecimentos sobre "vícios" sindicais ...

(Fernando Pêgas - 31-07-2018 22:54)

 

 

Renovação precisa-se é urgente.

No SINDEL é dificil

porque os congressos serviram para perpetuar

e legitimar os atuais dirigentes que são os de sempre

e não permitem a renovação.

(António Calçada - 31-07-2018 23:08)

 

 

Meu caro amigo António Calçada,

os Congressos do Sindel não são mais

do que verdadeiras "Feiras de Vaidades"

durante um fim de semana "manipulado"

pelos Feirantes-mor.

(Fernando Pêgas - 31-07-2018 23:15)

 

 -----------------------------------------------------------

 

 (copiado da pagina do facebook do grupo fechado Comunidade EDP)

 

DeUmaVezPorTodas.png

 

(Fernando Pêgas - 30-07-2018 01:50)

 

Inaceitável,

somos responsáveis pela situação comodista,

da maioria dos "reformado".

 (Manuel Luis Sousa - 31-07-2018 21:52)

 

 

Sim Manuel Luis Sousa,

há um universo muito grande que deve pensar que os "problemas"

ou as "preocupações" dos Reformados e Pensionistas do Grupo EDP

se resolvem por si só, como que por "magia".

 (Fernando Pêgas - 31-07-2018 11:06)

 

 

Vamos à luta...

 (Dimas Monteiro - 01-08-2018 10:06)

 

-----------------------------------------------------------

-----------------------------------------------------------

 

Caro Pegas:

Por muita consideração que nos possas merecer,

não posso, pessoalmente, deixar de te dizer algumas palavras,

de forma explícita, para que fique claro.

 

Fazer o diagnóstico de qualquer anomalia não será sempre o mais difícil.

Difícil mesmo é arranjar verdadeiros antídotos

para combater essa anomalia ou, desejavelmente, erradicá-la.

 

Mas não basta o "blá-blá"...

São necessárias mesmo obras e ações concretas.

 

O que é que sugeres, ou apresentas,

então, como alternativa ao estado atual?

 

Eu sou reformado.

Naturalmente me "dessindicalizei" como a maioria dos reformados

mas não posso nem devo culpabilizar a empresa ou os sindicatos pelo facto, em si.

A responsabilidade é toda minha.

 

Também seria bom não passar o tempo a "carpir mágoas"

mas antes passar a ações concretas..

 

E depois, como ex-dirigente, será que tu agiste sempre,

sem mácula, e de acordo com o que agora defendes?!

Os meus cordiais cumprimentos!

 (Nuno Calado Fonseca - 01-08-2018 10:57)

 

 

Subscrevo na totalidade, de facto a culpa é nossa,

e não é com lamentos que vamos resolver os problemas,

apareça alguem que queira liderar a nossa "maioria silenciosa".

 (Manuel Jorge Castro Jorge - 01-08-2018 21:19)

 

-----------------------------------------------------------

-----------------------------------------------------------

 

Meu caro e bom amigo Nuno Calado Fonseca,

que sempre te "considerei", e que continuarei a "considerar" como tal.

 

Registo com agrado as tuas palavras,

e das quais relevo duas a três situações, que merece os meus "reparos".

 

Começando pelo teu "fim de conversa", dir-te-ei que,

sou um "pecador" nato e natural,

sujeito ao "cometimento" também natural de "erros".

Erros estes, com os quais vou "aprendendo"

(auto-didacticamente) os complexos "sabores" da Vida.

 

Acrescentando que, por arrastamento,

me torno num "desobediente" natural,

por "teimosamente" ser um "IDEALISTA"

com ideais muito profundos, designadamente,

na defesa dos Direitos Humanos.

 

Daí, ser constantemente um "pagador" de Erros,

nas complexas "variantes" e/ou "opções" de vida.

 

Enquadrando a minha pessoa, em ambiente laboral,

dir-te-ei que, com esta idade, e porque a saúde ainda me o permite,

ainda vou recusando colocar os meus interesses individuais,

acima dos interesses colectivos.

 

E, porventura também o saberás,

PENSAR E AGIR "COLECTIVAMENTE" (para o bem de todos)

é de todo diferente

DO PENSAR E DO AGIR "INDIVIDUALMENTE" (para o bem próprio).

 

 

Quanto à "maneira de estar" no ambiente laboral,

sempre "recusei" e continuarei a "recusar" passar

para o lado da defesa dos interesses do "CAPITAL".

 

Porque, genuínamente, o meu lugar é estar no lado

da defesa dos interesses do "TRABALHO".

 

Razão pela qual,

e tendo em consideração a enorme Perda de Direito e Regalias

resultante da contratação colectiva do novo ACT/EDP 2014,

e devido aos constantes "impulsos" dos meus Ideais,

decidi criar um novo perfil (este)

especificamente para a minha actividade sindical,

de modo a poder criar um espaço "reservado"

às questões do Movimento Sindical do Grupo EDP

(que achei por bem denominar Comunidade EDP)

e aonde apenas pudesse intervir os Reformados, Pensionistas

e Trabalhadores do Grupo EDP,

com o objectivo claro de suscitar o Debate de Ideias,

por mais polémicas que elas fossem,

e nunca para "carpir mágoas" como referencias nas tuas palavras.

 

Por fim, quanto ao "Blá-Blá" que referes ...

Como é do conhecimento geral,

em cima da Mesa das Negociações (no ambito do ACT/EDP 2014)

está uma matéria "extremamente" sensível,

como é o caso da matéria relativa à Saúde.

Ou seja, a nossa Saúde e a dos "nossos".

 

 

E os assuntos que aqui tenho trazido, somente tem uma finalidade:

"Despertar as consciências" dos menos informados,

sobre o que se está passando à Mesa das Negociações.

Porque continuo do lado da "TRANSPARÊNCIA".

 

Ao que parece, continua a ser uma "coisa"

que ATRAPALHA e/ou INCOMODA muita boa (ou má) gente

ligada aos processos de Contratação Colectiva. Disse.

 (Fernando Pêgas - 01-08-2018 23:45)

 

 

Meu caro Nuno Calado Fonseca,

faltou-me abordar as "sugestões" que me pedes.

 

Ora bem, é por demais evidente que, nos dias de hoje,

no Movimento Sindical do Grupo EDP "apenas" encontramos

Sindicatos "corrompidos" pela FORÇA DO "CAPITAL",

e consequentemente "incapazes"

de defenderem os INTERESSES DO "TRABALHO".

 

 

Razão pela qual, em meu entender,

está fazendo muita falta um

SINDICATO À "CGTP" DOS ANOS OITENTA,

capaz de travar as "lutas" (mais do que necessárias)

entre a FORÇA DO "CAPITAL" e os LEGÍTIMOS INTERESSES DO "TRABALHO".

 

De modo a "conquistarmos" o RESPEITO pelas pessoas

e/ou a ÉTICA pelos compromissos,

QUE O GRUPO EDP "LENTAMENTE" TEM VINDO

"desavergonhadamente" a hipotecar,

sob a bandeira de uma PAZ SOCIAL "APODRECIDA"

através de um DIÁLOGO SOCIAL

cada vez mais de "surdos-mudos" e inconsequentes.

 

Por fim, e quanto aos Reformados e Pensionistas do Grupo EDP

direi que, actualmente, são a MAIOR FORÇA SOCIAL do Grupo EDP,

que necessita urgentemente de se "organizar" numa Estrutura própria

e inequívoca "DOS" Reformados e Pensionistas do Grupo EDP

"PARA" os Reformados e Pensionistas do Grupo EDP.

 

E "capitaneada" por alguém,

que tenha a Confiança e a Segurança,

de que as suas "tropas" estão consigo e atrás de si,

na hora de "LUTAR". Disse.

 (Fernando Pêgas - 02-08-2018 00:18)

 

-----------------------------------------------------------

-----------------------------------------------------------

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:40



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D