Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




DEPOIS DE ... DECIDI ABANDONAR ...

por efepe, em 17.11.15

Depois.png

 

À ATENÇÃO DO PRESIDENTE DO SINDICATO 

 

Exmo. Senhor

PRESIDENTE DO SINDICATO

Rua Aquiles Monteverde, 2-A

1000-018 LISBOA

 

DEPOIS  DE …

 

Depois da “Batota Estatutária” ocorrida aquando da realização do XI Congresso, e da “Batota Eleitoral” com as listas regionais da candidatura “Renovar é Preciso” para efeitos da Eleição dos Delegados ao XI Congresso, em que V. Exa. seria um dos “actores”, ao assinar a Declaração de Aceitação de Candidatura a Delegado ao XI Congresso, por duas candidaturas;

 

Depois do NÃO APOIO JURÍDICO do Sindel ao signatário, em vários processos de natureza laboral, que estão ainda a correr seus tramites processuais em tribunal;

 

Depois do actual Secretário Geral Adjunto, Rui Miranda, por sua livre e expontânea vontade, ter aceite “testemunhar” a favor de uma Entidade Patronal e contra um associado do Sindel (o signatário);

 

Depois de ter sido “censurado” pelo actual Secretário-Geral Adjunto Rui Miranda; e,

 

Depois de ter sido “confrontado” com um Processo Disciplinar, com a intenção de Expulsão, por opiniões (do signatário) expressas na Página do Facebook denominada “Sindelando” e no blog pessoal do signatário denominado “Jornal Online EfePe/Sindical”;

 

 

DECIDI “ABANDONAR” …

 

O “projecto sindical” consubstanciado no SINDEL – Sindicato Nacional da Industria e da Energia, que “servi com paixão” desde o ano da minha admissão (ocorrida em 24 de Janeiro de 1983) até ao presente (ou seja, até à data do meu 59º aniversário – 15 de Novembro de 2015).

 

Foram TRINTA E DOIS ANOS de recordações boas e de recordações más, obviamente.

 

Nesta minha despedida, tenho um ENORME AGRADECIMENTO a fazer, a duas pessoas (que já não estão entre nós):

 

- a Agostinho de Sousa Coelho (ou seja, o meu “padrinho sindical”, por ter sido ele a trazer-me para o Movimento Sindical no ano de 1982) e

- a João Pato Ribeiro (o “eterno” líder histórico do Sindel).

 

 

SAIO DE CONSCIÊNCIA TRANQUILA !!!

 

 

São Domingos de Rana (*), 15 de Novembro de 2015

 

 

(*) Para a minha despedida, escolhi a localidade de São Domingos de Rana, não só para comemorar o meu 59º aniversário (em casa de um familiar muito próximo), como também para “simbolicamente” recordar o amigo Victor Duarte (na qualidade de ex-Secretario Geral do Sindel).

 

 

Saudações sindicais

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:15


3 comentários

De Manuel Ferreira a 20.12.2015 às 23:37

Meu grande amigo Fernando Pegas. Não sei o que aconteceu mas, de repente, deixei de te ver (e aos teus comentários e publicações) aqui no Facebook. Ainda bem que te reencontro. A tua carta ao Presidente do Sindel deixou-me de boca aberta. Então o Sindicato de que fui fundador e do qual continua a ser associado (na reforma). Então o Sindel a quem apoiei sem reservas, tem atitudes destas com quem, como tu, destes tudo de ti por ele. Será o Sindicato ou os homens que o dirigem hoje. Creio que são estes últimos porque o Sindel, como projeto vertical na EDP teve os seus momentos de glória.
Estou contigo e, de tal modo, que a minha solidariedade talvez me leve a renunciar de associado.
Um grande abraço do teu amigo Manuel Ferreira

De efepe a 21.12.2015 às 17:27

Meu grande amigo Manuel Ferreira,

Permite-me acrescentar o seguinte: “Os fundadores do Sindel em geral, e João Pato Ribeiro em particular, não merecem a “transformação” gerada no Projecto Sindel inicial, pelos homens que actualmente o dirigem.
Refiro-me concretamente a José Ângelo Pereira (actual Secretário Geral) e a Rui Miranda (actual Secretário Geral Adjunto) ambos eleitos no último Congresso, realizado em Março de 2013, em Coimbra.

O que mais me “choca” … É A PETULÂNCIA,

Com que a “actual Liderança Bicéfala” legítimamente eleita (embora “antes” nunca tivesse acontecido) no XI Congresso, constituída por José Ângelo Pereira / Rui Miranda e/ou por Rui Miranda / José Ângelo Pereira, tivessem alterado/transformado a “cultura” de uma associação representativa de trabalhadores, numa “cultura” de associação patronal.

Ou melhor,

As “práticas” constantes do Sindel de José Ângelo Pereira / Rui Miranda mais parecem de um Parceiro Social defensor dos interesses da classe patronal (provavelmente “contagiadas” pelas práticas constantes da UGT), do que de um Parceiro Social defensor dos interesses da classe trabalhadora.

Exemplos há muitos, mas permite-me somente destacar dois:

1) O “comportamento subserviente” da Comissão Negociadora Sindical do Sindel, liderada por Rui Miranda, aquando do processo negocial do actual ACT/EDP 2014; e/ou
2) O “comportamento expontâneo” de Rui Miranda, em aceitar testemunhar a favor da EDP Valor e contra um associado do Sindel, num processo judicial a correr seus trâmites.

Obviamente que, muito mais teria para dizer, mas o bom senso recomenda-me a ficar por aqui, por razões óbvias.

Um grande abraço amigo e de amizade de Fernando Pêgas

De Manuel Ferreira a 21.12.2015 às 22:59

Caro Amigo Fernando Pegas
O Sindel vai deixar de ser o meu sindicato. Fui um dos seus fundadores e, como sabes, fiz ainda parte, durante algum tempo, dos seus órgãos consultivos. Efetivamente não me revejo nos atuais corpos diretivos. É com pena que assim falo. Deixo o Sindicato (nunca tive outro) com mágua, mas na minha vida e atividade ao serviço dos trabalhadores da EDP (que tu bem conheces) jamais traí ou trairia os trabalhadores que representei ao mais alto nível. Recorde-te ainda, caro Amigo, a minha intervenção nas difíceis negociações do EUP – Estatuto Unificado dos Trabalhadores, às quais dei tudo de mim, até á exaustão, que me levou cerca de um ano de baixa médica.
Um grande Abraço do teu Amigo Manuel Ferreira.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D