Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




EDP - O PAE 2018 (5)

por efepe, em 04.12.18

fcp.png

Em continuação do debate de ideias, sobre a temática: 

EDP - O PAE 2018

 

começado no EDP - O PAE 2018 (1) através do link ...

https://jornalonlineefepe-sindical.blogs.sapo.pt/edp-o-pae-2018-109778

 

continuado no EDP - O PAE 2018 (2) através do link ...

https://jornalonlineefepe-sindical.blogs.sapo.pt/edp-o-pae-2018-2-110122

 

continuado no EDP - O PAE 2018 (3) através do link ...

https://jornalonlineefepe-sindical.blogs.sapo.pt/edp-o-pae-2018-3-110415

 

continuado no EDP - O PAE 2018 (4) através do link ...

https://jornalonlineefepe-sindical.blogs.sapo.pt/edp-o-pae-2018-4-110788

 

Vejamos agora, a continuação dos diálogos havidos

nas redes sociais (nomeadamente no facebook).

 

--------------------------------

 (copiado da pagina do facebook de EDP iando)

--------------------------------

Anuidade-Antiguidade.png

E há "sindicalistas" profissionalizados

(quer da Frente Energia CGTP, quer da Frente Sindical UGT),

que NÃO SABEM ou NÃO QUEREM

diferenciar os conceitos de "Anuidade" e de "Antiguidade EDP".

(Fernando Pêgas - 03-12-2018 17:24)

 

--------------------------------

 (copiado da pagina do facebook de Fernando Pêgas)

--------------------------------

Anuidade-Antiguidade1.png

É MUITO TRISTE ...

Os trabalhadores "sinalizados" estarem a ser abordados na base da Falta de Transparência, da Falta de Informação e da Falta de Homogeneidade das propostas apresentadas pela DRH / EDP.

E o Sindel ainda diz a quem os contacta que, desta vez, a DRH / EDP está a "portar-se bem".

 

E como a "Falta de Ética" atrás referenciada, não bastasse ...

Os trabalhadores "sinalizados" menos conhecedores do ACT/EDP 2014 e/ou "menos esclarecidos", ESTÃO A SER "ENGANADOS" através de simples conceitos. Ou melhor, através do conceito de "Anuidade" e do conceito da "Antiguidade EDP".

 

Em suma,

ISTO É "MEXER" COM A VIDA DAS PESSOAS,

PARA DEPOIS DA ACTUAL IDADE DE PASSAGEM À REFORMA

(que está nos 66 anos e 4 meses).

 

E quando algumas dessas pessoas, já são portadoras de algumas "incapacidades físicas", o meu "GRITO DE REVOLTA" dispara.

(Fernando Pêgas - 03-12-2018 17:50)

 

Não entendo a razão porque a empresa está a impor a alguns trabalhafores a passagem à reforma aos 65 anos, com todas as penalizações que isso acarretaria para o visado caso aceitasse essa proposta......

(Carlos Domingos Ferreira Alves - 03-12-2018 19:22)

 

A unica explicação que encontro é a FALTA DE RESPEITO.

Que se consubstancia num "roubo" aos trabalhadores edp, de modo a poder "doar" aos accionistas edp.

(Fernando Pêgas - 03-12-2018 21:33)

 

A EDP não está a impor a ninguém a passagem à reforma por velhice aos 65 anos. Esta situação é analisada nos pré reformados, que quando atingem esta idade é validade a sua carreira contributiva. Se esta for >45 anos de contribuições é aplicada a legislação.

(Antonio Carlos Dias - 03-12-2018 23:47)

 

António Carlos Dias Mas são penalizados, nao sao? Sofrem os 14,7% da tx de sustentabilidade + .....porque se reformam antes dos 66 e 4 meses.

(Carlos Domingos Ferreira Alves - 03-12-2018 23:58)

 

Carlos Domingos Ferreira Alves, O factor de sustentabilidade foi eliminado em 2014 quando a Segurança Social alterou a idade da Reforma por Velhice dos de 65 para 66 anos.
Só se manteve nas situações das Reformas antecipadas e desemprego de longa duração em que as pessoas passavam directamente do desemprego para a reforma por velhice.

Ps: Reformas antecipadas = regime das reformas flexibilizadas, que é completamente diferente da figura pré reforma aplicada na Empresa e de que estamos a falar.

(Antonio Carlos Dias - 04-12-2018 00:18)

 

António Carlos Dias peço desculpa pela ignorancia no tema, mas nos casos concretos - passagem à situação de reforma aos 65 anos - o que leva os interessados a negar a proposta? Será apenas igual ignorância? Não são penalizados? Fico um pouco confuso com o que ouço - é um tema que ultimamente tem estado em destaque na TV - e o regime que refere.

(Carlos Domingos Ferreira Alves - 04-12-2018 00:24)

 

António Carlos Dias eu só aceito a reforma aos 66 anos e quatro meses. Se assim se mantiver a idade da reforma. Aos 65 anos não aceito se tiver de ir com a empresa para tribunal vou.

(Isabel Moura Araujo - 04-12-2018 00:28)

 

A edp reforma as pessoas aos 65 anos.tendo 45 ou mais de descontos.isso é roubar ao trabalhador já rouba pouco ainda quer roubar mais.quando eu fizer os 65 anos depois vou ver prejudicada na reforma é que não vou ficar.

(Isabel Moura Araujo - 04-12-2018 00:31)

 

O que está em destaque na Comunicação Social é nos pedidos de passagem à Reforma Por Velhice Flexibilizada (antes da data limite para a mesma 2019 - 66 anos e 5 meses, salvo erro). Na empresa esta situação não se aplica, dado que pelo ACT, os colaboradores activos podem permanecer mais um ano além da idade limite legal referida (tendo em consideração a carreira contributiva). Aos colaboradores na situação de pré reforma não se aplica esta legislação. De acordo com a lei ainda em vigor, o colaboradores, na pré reforma, quando perfizerem 65 anos de idade a empresa irá analisar a sua carreira contributiva. Como referi, se possuir >45 anos de contribuições, passará à situação de reforma por velhice.

(Antonio Carlos Dias - 04-12-2018 00:32)

 

Isabel Moura Araujo, está no seu pleno direito. Mas utilizar o termo "roubar" ou outros termos que vejo nalguns post's desgosta-me porque fui educado e cresci numa empresa que sempre cumpriu as suas obrigações com os seus colaboradores. Penso que ainda existem muitas dúvidas e poucos esclarecimentos sobre Reformas Antecipadas por Velhice e Reforma Antecipadas (ACT 2000) = Pré Reformas (ACT 2014). O papel dos Sindicatos e este Fórum deveria ter este efeito e não alimentar ainda mais as confusões que persistem em todos nós.

(Antonio Carlos Dias - 04-12-2018 00:36)

 

António Carlos Dias neste caso sem qualquer penalização. Não entendo como as drh não conseguem explicar ao trabalhador o regime em causa. Conheço algumas refeições a propostas devido a esta situação

(Carlos Domingos Ferreira Alves - 04-12-2018 00:37)

 

António Carlos Dias a edp tem que manter o vencimento do trabalhador até aos 66 anos e quatro meses independente do trabalhador ter 45 de descontos ou mais aos 65 anos. A edp convida as pessoas para ir para pré reforma se quer ter as pessoas em casa tem é que aguentar o vencimento até aos 66 anos e quatro meses. Sei de trabalhadores que não aceitaram a reforma por velhice aos 65 anos a edp dizia que não pagava o vencimento.mas essas pessoas continuaram a ter vencimento até aos 66 anos e quatro meses.se todos os trabalhadores não aceitar a edp nada faz os tribunal de trabalho existe

(Isabel Moura Araujo - 04-12-2018 00:41)

 

Carlos Domingos Ferreira Alves, compreendo. Trata-se de um tema com alguma complexidade e "saber". As mudanças que a empresa está a fazer podem originar o que refere. Enquanto estive no activo, por uma questão profissional, não comentava post's colocados no face, dado que os colegas podiam através de mail ou telemóvel obter os esclarecimentos que necessitavam. Agora, na situação de pré reforma, tento ajudar, com bom senso e respeito por todos, a esclarecer.

(Antonio Carlos Dias - 04-12-2018 00:44)

 

Carlos Domingos Ferreira Alves o que a EDP faz é uma vergonha.massacra a cabeça aos trabalhadores para a pré reforma e depois aos 65 anos quer empurrar o trabalhador para a segurança social. A edp tem que manter o vencimento ai trabalhador até aos 66 anos e 4 meses.

(Isabel Moura Araujo - 04-12-2018 00:44)

 

António Carlos Dias E quero agradecer a sua disponibilidade. Embora não seja a minha situação em concreto vou tentar esclarecer alguns amigos que estão nesta situação.

(Carlos Domingos Ferreira Alves - 04-12-2018 00:45)

 

António Carlos Dias colega temos recursos humanos nas mãos de empresas de prestação de serviços. Ninguém sabe dizer nada. É uma vergonha o que se passa no recursos humanos. Mesmo as senhoras doutoras quando vão falar com o trabalhador para a pressão de pré reformado não são transparentes quando falam foi assim quem 2017 enganaram muitos trabalhadores com incentivo de três vencimentos e uma BR a empresa só de não ter de pagar 6 meses de preparação da pré reforma. É mais os 10 por cento que desconta a quem aceitou recuperou 20 vencimentos.cabanda de aldrabões

(Isabel Moura Araujo - 04-12-2018 00:53)

 

Carlos Domingos Ferreira Alves eu aos 65 tenho 49 anos de descontos a segurança social disse me que tenho de ter 66 anos e quatro meses.para não ser prejudicada. A segurança social disse que não lhes interessa saber se a edp paga aos trabalhadores para estar em casa. O trabalhador tem que ter 66 anos e quatro meses. De idade e é isso que conta.

(Isabel Moura Araujo - 04-12-2018 00:58)

 

António Carlos Dias colega a edp tem de aguentar o trabalhador até aos 66 anos e quatro meses. Quem aceitar aos 65 sai prejudicado no cálculo da reforma vamos ser transparentes.

(Isabel Moura Araujo - 04-12-2018 01:02)

 

Isabel Moura Araujo, só mais um esclarecimento. Nos programas de saídas (e acompanhei todos desde o seu início até 2016, inclusivé), não há período de preparação para a pré reforma. Só se aplica quando é o colaborador, no activo, que solicita a sua passagem à pré reforma ou reforma por velhice ao abrigo do estipulado no ACT.

(Isabel Moura Araujo - 04-12-2018 01:02)

 

Carlos Domingos Ferreira Alves temos de ser unidos quanto mais informação tivermos melhor.aceitar a reforma de velhice aos 66 anos e quatro meses para quem está na pré reforma. A EDP tem de assegurar o vencimento até aos 66 anos e quatro meses. Só a segurança social pode reformar a edp quando quer meter nojo massacrar os trabalhadores para ir para casa esconde muita informação as senhoras doutoras que estão no contacto com o trabalhador não sabem nada de nada querem mostrar serviço e depois a informação ao trabalhador fica dentro da gaveta.convem o trabalhador não ter muita informação porque tivessem muitos não aceitaram vir embora. Só a segurança social sabe e reforma e está disponível para informar. Não podemos acreditar no recursos humanos e atenção que quando é para ir para reforma velhice temos de assinar papéis na EDP muito cuidado com o que se assina.

(Isabel Moura Araujo - 04-12-2018 01:14)

 

Isabel Moura Araujo, não duvido da informação que recebeu da Segurança Social, mas, se me permite, aceda ao simulador da Segurança Social e preencha com os dados que refere para obter a data da passagem à reforma por velhice. 
Por outro lado, o limite dos 66 anos e 4 meses só se aplica a quem não tem 40 anos de contribuições na SS. Como ninguém referiu a razão do procedimento da empresa , transcrevo o Artigo 20 do DL 187/2007, que se encontra em vigor.
Artigo 20.º
1 - O reconhecimento do direito à pensão de velhice depende ainda de o beneficiário ter idade igual ou superior à idade
normal de acesso à pensão de velhice definida nos termos dos números seguintes, sem prejuízo dos seguintes regimes e
medidas especiais de antecipação:
a) Regime de flexibilização da idade de pensão de velhice;
b) Regimes de antecipação da idade de pensão de velhice, por motivo da natureza especialmente penosa ou desgastante
da actividade profissional exercida, expressamente reconhecida por lei;
c) Medidas temporárias de protecção específica a actividades ou empresas por razões conjunturais;

d) Regime de antecipação da pensão de velhice nas situações de desemprego involuntário de longa duração.
2 - A idade normal de acesso à pensão de velhice em 2014 e 2015 é igual a 65 anos mais o número de meses necessários
à compensação do efeito redutor no cálculo das pensões resultante da aplicação do fator de sustentabilidade
correspondente a 2013, calculado nos termos do n.º 3 do artigo 35.º, tendo por referência a taxa mensal de bonificação de
1%.
3 - Após 2014 a idade normal de acesso à pensão de velhice varia em função da evolução da esperança média de vida aos
65 anos de idade, e corresponde à idade normal de acesso à pensão de velhice em 2014 acrescida do número de meses
apurados pela aplicação da seguinte fórmula:
(ver documento original)
4 - Para efeitos da aplicação da fórmula referida no número anterior, entende-se por:
«m» o número de meses a acrescer à idade normal de acesso à pensão relativa a 2014;
«n» o ano de início da pensão;
«EMV» a esperança média de vida aos 65 anos.
5 - O número de meses obtido por aplicação da fórmula prevista no n.º 3 é aproximado, por excesso ou por defeito, à
unidade mais próxima.
6 - A idade normal de acesso à pensão de velhice mantém-se em 65 anos relativamente aos beneficiários que se
encontrem impedidos legalmente de continuar a prestar o trabalho ou atividade para além daquela idade e que os tenham
efetivamente prestado, pelo menos, nos cinco anos civis imediatamente anteriores ao ano de início da pensão.
7 - Para efeitos do número anterior, os beneficiários devem apresentar declaração que comprove a prestação de trabalho
ou da atividade, emitida pelo empregador, pelo prestador do serviço, ou pela entidade beneficiária da atividade prestada,
consoante os casos.
8 - Na data em que o beneficiário perfaça 65 anos, a idade normal de acesso à pensão é reduzida em quatro meses por
cada ano civil que exceda os 40 anos de carreira contributiva com registo de remunerações relevante para efeitos de taxa
de formação da pensão, não podendo a redução resultar no acesso à pensão de velhice antes daquela idade.
9 - A idade normal de acesso à pensão, determinada nos termos dos números anteriores, consta de portaria do membro do
Governo responsável pela área da solidariedade e da segurança social, a publicar no segundo ano civil imediatamente anterior.

Desta forma, permita-me realçar o referido no nº 8.

Estes limites só podem ser ultrapassados pelos colaboradores que estão no Activo.

(Antonio Carlos Dias - 04-12-2018 02:16)

 

--------------------------------

 (copiado da pagina do facebook de Comunidade EDP)

--------------------------------

Anuidade-Antiguidade1 - Cópia.png

(Fernando Pêgas - 03-12-2018 17:51)

 

Sindicatos impávidos e serenos, o apoio nesta fase é extremamente importante para a tomada de decisão.

(Manuel Luis Sousa - 03-12-2018 18:23)

 

Verdade Manuel Luis Sousa. O que se detecta a "olho nu" é o ABANDONO dos trabalhadores "sinalizados", por parte da Assistência Social dos parceiros patronais, e por parte dos Serviços de Contencioso dos parceiros sindicais. E, o grave da questão surge, quando os trabalhadores mais "desesperados" e/ou os mais "teimosos" persistem com o pedido de ajuda aos Sindicatos. Simplesmente, há "sindicalistas" com a mania que sabem, mas que não sabem "nada", e "INDUZEM" os trabalhadores no ERRO. Como está acontecendo com os simples conceitos de Anuidade e Antiguidade na EDP. NUNCA VI "COISA" IGUAL.

(Fernando Pêgas - 03-12-2018 21:42)

 

--------------------------------

 (copiado da pagina do facebook de Comunidade EDP)

--------------------------------

EDPiando1.png

(Fernando Pêgas - 04-12-2018 18:14)

 

--------------------------------

 (copiado da pagina do facebook de Comunidade EDP)

--------------------------------

EDPiando2.png

(Fernando Pêgas - 04-12-2018 18:14)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:21



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D