Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jornal Online 'efepe' / sindical

Jornal Online 'efepe' / sindical

OPA EDP - Conheça a resposta oficial da EDP à Oferta da CTG

por efepe, em 12.06.18

fcp1.png

 

(copiado da intranet edp)

 
09 jun 2018

Conheça a resposta oficial da EDP à Oferta da CTG

 
EDP reconhece algum mérito à proposta de compra da CTG mas reafirma que preço oferecido por ação é baixo, pelo que recomenda para já aos acionistas que não vendam as suas ações
 
Em relatório entregue à CMVM na madrugada deste sábado, o Conselho de Administração Executivo considera que “o preço oferecido não reflecte adequadamente o valor da EDP e que o prémio implícito na Oferta é baixo considerando a prática seguida no mercado europeu das utilities nas situações onde existiu aquisição de controlo”. 
 
Em particular, afirma que:
  • ​a Oferta subavalia a EDP, tendo em conta os prémios pagos em ofertas públicas precedentes em dinheiro para aquisição de controlo. 
  • Tem implícito um múltiplo inferior à média paga em transacções precedentes relevantes; 
  • Está relativamente alinhada com os múltiplos de mercado de empresas comparáveis, metodologia que não incorpora prémio de controlo; 
  • Tem implícito um prémio inferior ao prémio oferecido pela CTG em 2011 para a aquisição de uma participação minoritária na EDP.

Consulte o Relatório entregue na CMVM, aqui

 

 

 ------------------------------

  

Mensagem do Presidente

do Conselho de Administração Executivo

publicada na intranet.edp

 

 

Bom dia a todos,

No seguimento dos anúncios preliminares das ofertas públicas de aquisição (OPAs) sobre as ações representativas do capital social da EDP, e sobre as ações representativas do capital social EDPR, no passado dia 1 de Junho, a China Three Gorges (CTG) remeteu, respectivamente, à EDP e à EDPR, os projetos de prospetos e de anúncios de lançamento das referidas OPAs.

Com base nessa informação o Conselho de Administração Executivo da EDP e o Conselho de Administração da EDPR elaboraram os seus relatórios contendo os pareceres sobre a oportunidade e condições das OPAs, os quais foram hoje enviados à CTG e à CMVM e divulgados ao público em geral através da página da CMVM.

Com base no projeto de prospeto e no projeto de anúncio de lançamento da OPA à EDP, o Conselho de Administração Executivo da EDP recomendou:

  • O Conselho de Administração Executivo considera que o preço oferecido não reflecte adequadamente o valor da EDP e que o prémio implícito na Oferta é baixo considerando a prática seguida no mercado Europeu das utilities nas situações onde existiu aquisição de controlo. Assim, o Conselho de Administração Executivo não pode recomendar que os accionistas vendam as suas acções ao preço actualmente oferecido.
  • O Conselho de Administração Executivo constata que há mérito nas intenções estratégicas do Oferente. Dadas as incertezas em relação à implementação das intenções do Oferente e do potencial impacto na EDP, o Conselho de Administração Executivo procurará obter mais informação junto do Oferente para estar em condições de formar uma opinião mais fundamentada sobre a qualidade do projecto.
  • Sem prejuízo dos méritos do plano que venha a ser estruturado pelo Oferente com base nas intenções apresentadas, o Conselho de Administração Executivo é da opinião de que os accionistas que tencionem vender as suas acções devem ser adequadamente compensados por permitirem a tomada do controlo da EDP e a implementação do referido plano.

Com base no projeto de prospeto e no projeto de anúncio de lançamento da OPA à EDPR, o Conselho de Administração da EDPR recomendou:

  • Face ao exposto, o Conselho de Administração da EDP Renováveis recomenda não aceitar o preço da Oferta. Ao mesmo tempo, as potenciais implicações e desfechos regulatórios, em particular aqueles que poderão afetar a atividade nos Estados Unidos, não são claros e poderão ter impacto na estratégia e perspetivas de crescimento da EDP Renováveis. Acresce que o Conselho de Administração considera que o calendário proposto subjacente à oferta poderá não corresponder aos melhores interesses dos acionistas da EDP Renováveis e deveria ser clarificado.

 

Estas recomendações estão fundamentadas por uma análise detalhada pelo que aconselho a todos que consultem ambos os relatórios preparados pelas equipas de gestão, através do site da EDP em www.edp.com/pt-pt/investidores/informacao-investidor/apresentacoes ou da CMVM em www.cmvm.pt.

Ambas as OPAs encontram-se sujeitas à verificação de um conjunto significativo de condições, pelo que este será um processo de vários meses. Realço uma vez mais a importância de nos mantermos focados no nosso trabalho e na execução daquilo que são os objectivos com os quais nos comprometemos.

Continuaremos, naturalmente, a manter as equipas informadas dos desenvolvimentos deste processo e estamos naturalmente disponíveis para prestar todos os esclarecimentos.

 

Obrigado.

António Mexia

 

 ------------------------------

 

Comunicação dirigida aos representantes dos trabalhadores da EDP

relativa à entrega do relatório do Conselho de Administração Executivo

sobre a oportunidade e condições da oferta sobre a EDP

 

Exmos. Senhores,

 

Vimos por este meio comunicar-vos que a China Three Gorges (Europe), S.A., uma sociedade indirecta e integralmente detida pela China Three Gorges Corporation, enviou, no passado dia 1 de Junho de 2018, à EDP – Energias de Portugal, S.A. (EDP), o projecto de prospecto e de anúncio de lançamento relativos à oferta pública de aquisição geral e voluntária sobre as acções emitidas pela EDP – Energias de Portugal, S.A. que se encontram admitidas à negociação no mercado regulamentado do NYSE Euronext Lisbon by Euronext Lisbon.

 

Tendo realizado a sua análise dos projectos de documentos da oferta, o Conselho de Administração Executivo recomendou no seu relatório o seguinte:

 

  • O Conselho de Administração Executivo considera que o preço oferecido não reflecte adequadamente o valor da EDP e que o prémio implícito na Oferta é baixo considerando a prática seguida no mercado Europeu das utilities nas situações onde existiu aquisição de controlo. Assim, o Conselho de Administração Executivo não pode recomendar que os accionistas vendam as suas acções ao preço actualmente oferecido.
  • O Conselho de Administração Executivo constata que há mérito nas intenções estratégicas do Oferente. Dadas as incertezas em relação à implementação das intenções do Oferente e do potencial impacto na EDP, o Conselho de Administração Executivo procurará obter mais informação junto do Oferente para estar em condições de formar uma opinião mais fundamentada sobre a qualidade do projecto.
  • Sem prejuízo dos méritos do plano que venha a ser estruturado pelo Oferente com base nas intenções apresentadas, o Conselho de Administração Executivo é da opinião de que os accionistas que tencionem vender as suas acções devem ser adequadamente compensados por permitirem a tomada do controlo da EDP e a implementação do referido plano.

 

Manter-vos-emos informados sobre os desenvolvimentos que ocorram no âmbito da oferta e para mais informações, queiram por favor consultar o texto completo do relatório do Conselho de Administração Executivo da EDP que se encontra disponível em www.cmvm.pt e em www.edp.com.

 

Esta comunicação é efectuada em cumprimento do disposto na alínea c) do número 1 do artigo 181º do Código dos Valores Mobiliários que impõe ao órgão de administração da EDP o dever de informar os representantes dos seus trabalhadores sobre o conteúdo dos documentos da oferta e do relatório elaborado por este órgão.

 

Com os meus melhores cumprimentos,

 

António Mexia

Presidente do Conselho de Administração Executivo

 

Reacçoes.png

 

Publico1.png

China Three Gorges diz que vai continuar a discutir detalhes da OPA com a EDP

A China Three Gorges (CTG) afirmou hoje que vai continuar a debater os detalhes da OPA sobre a EDP com a empresa, depois de a gestão da eléctrica ter considerado que a oferta tem "mérito", mas o modelo de implementação "não é claro".

Expresso1.png

 

DIÁRIO

Mexia desafia chineses a assumir compromisso sobre dividendos na EDP

 Miguel Prado MIGUEL PRADO

11.06.2018 às 18h00

 

Administração da EDP considera que se a China Three Gorges quer fazer um acordo-quadro com a elétrica no âmbito da oferta de aquisição deverá explicitar como irá remunerar os investidores que não queiram vender as suas ações da EDP

 

O conselho de administração da EDP quer que a China Three Gorges (CTG) diga claramente o que podem esperar os acionistas da elétrica em matéria de dividendos, caso a oferta pública de aquisição (OPA) seja bem sucedida e a a CTG passe a controlar a empresa.

 

Na proposta apresentada à EDP a CTG é cautelosa no que respeita à futura remuneração de quem decida não vender as suas ações, permanecendo no capital da EDP. A CTG diz ser sua intenção “adotar uma gestão financeira prudente”, notando que “procurará manter uma política de dividendos estável e não inferior ao que foi divulgado pela sociedade visada”.

 

 ------------------------------

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Favoritos