Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

No inicio do ano 2016, registaram-se “negociações” entre a EDP e os sindicatos, a questão das 40 horas semanais, nos locais de trabalho onde não era possível aplicar as 38 horas previstas no ACT/EDP.

 Mortagua.jpg

Um dos locais de trabalho, onde não seria possível aplicar as 38 horas do ACT, ao pessoal sujeito ao regime de turnos, seria a Central Térmica de Biomassa de Mortágua, na empresa TERGEN.

 

O Quadro de Operadores Principais de Produção da Central de Mortágua, sujeitos ao regime de turnos, é de dez elementos.

 

Segundo o “testemunho” de um Operador Principal de Produção, a “negociação” seria gerida pelo Sindel/UGT. Que em Lisboa, negociaria a questão a seu "belo prazer" …

 

- Sem que fosse dado conhecimento prévio das negociações; e

- Sem que houvesse um contacto prévio com os trabalhadores no sentido de saber quais as suas pretensões;

 

 Concluindo, o Sindel/UGT e a Tergen entenderiam que o justo seria “pagar” aos trabalhadores o equivalente a um dia de trabalho em horário normal por mês.

 

Este exemplo, e a cada vez mais habitual "prática" sindical do Sindel/UGT, enquadram-se na "filosofia":

NEGOCIAR NAS "COSTAS" DOS TRABALHADORES !!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:25



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D