Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jornal Online 'efepe' / sindical

Jornal Online 'efepe' / sindical

"TRAIÇÕES" SINDICAIS ... pelas costas

por efepe, em 04.05.18

fcp.png

Ocasionalmente, na pagina do facebook, do grupo fechado "Amigos de ... EDP Distribuição", fui encontrar o seguinte "escrito" de Francisco Nogueira Rodrigues Ermitão (ou seja, um "velho" conhecido das lides sindicais) ...

 

Esta frase no facebook “ Comunidade EDP “


É bom que se saiba ….
Que conceito de “Rendimento” para os trabalhadores é composto pela BR + Remuneração por antiguidade
Mas para os pensionistas o conceito de rendimento acrece os complementos ao valor da pensão.


Continua Fernando Pegas


É uma injustiça a diferenciação nos conceitos de rendimento entre os trabalhadores e os restantes que não estão no ativo. Simplesmente descriminatório. E há parceiros Sindicais que aplaudem uma situação destas.


- Maria Manuela Lima e Maria do Céu Serafim levanta a questão para ser melhor explicada.

 

Toda esta situação levantada por Fernando Pegas, é uma questão meramente pessoal, que já devia estar ultrapassada.


Todas as suas posições levada a letra é desrespeitar todos os reformados do Grupo EDP, foram pessoas que deram o seu melhor enquanto no ativo das empresas.


O Fernando pegas deu o seu melhor até 2000 ao serviço do SINDEL e foi também um ativista como delegado Sindical na estrutura da Cosid da Produção Hidrica.

 

Como aborda as questões que se volta contra os trabalhadores esquece-se completamente o que isso do estatuto unificado de pessoal que foi negociado e amplamente discutido taco a taco em todos os locais de trabalho pelas comissões de trabalhadores fora do espaço Sindical.

 

Dado o espectro da privatização para não se perder as questões principais foi negociado com a empresa comissões de trabalhadores e sindicatos para que o clausulado do Estatuto Unificado pessoal passasse para o ACT 2000, para não se perder. Essa proposta no âmbito da Comissáo Negociadora do Sindel o seu máximo defensor foi João Pato Ribeiro na altura Secretário Geral

 

Logo no estatuto unificado pessoal o que referia sobre a reforma dos trabalhadores está no anexo VII, do ACT de 2000 e 2014. E a empresa está a cumprir, podendo no entanto haver alguma situação que tenha que ser analisada.

 

Essa questão do complemento é apenas para garantir 80% do valor que o trabalhador tinha de rendimento desde que tenha 30 anos de serviço. Nos trabalhadores que fizeram o seu tempo completo, muitos não precisam do complemento, mas outros precisam até porque passaram a reforma por pressão da empresa antes dos 65 anos de idade.

 

Agora sobre os trabalhadores do ativo o seu vencimento é calculado pela sua Base de Remuneração mais o valor de antiguidade.


Note-se que a antiguidade é contada tendo o valor de antiguidade atualizada de cada ano vezes o número de anos que tem na empresa.

 

Vencimento trabalhador do ativo BR10 com 20 anos de antiguidade:
- Em 1 de Janeiro de 2017 tinha o vencimento de 1452,00€
Em Antiguidade tinha o valor 12,61€x20 = 252,20 euros = 1704,40
- EM 1 de Janeiro de 2018 o vencimento é de 1.473,00 €
Em Antiguidade tinha o valor 12,79€x21 = 268,59 = 1.738,59


E ainda é adicionado os subsídios a que tenha direito e horas extraordinárias

 

Todo este artificio é correcto cumpre a legislação e os acordos assinados, se alguém tem duvidas coloque as questões, que no estatuto de reformado, desde 1989 e também responsável pelas negociações do ACT de 2010 pelo Sindel e anda associado do Sindel com 74 anos esclareço.

 

Não podemos nem devemos andar com guerras uns com os outros, na praça publica, as divergências devem ser sanadas com propostas e contrapropostas a mesa das negociações.

(Francisco Nogueira Rodrigues Ermitão - 03-05-2018 22:24)

 

------------------------------------

 

Obviamente que teria de responder ...

 

Meu caro Francisco Nogueira Rodrigues Ermitao,

trazer para aqui "à má fé" a tua versão dos acontecimentos ocorridos num outro lugar (entenda-se a pagina do facebook do grupo fechado Comunidade edp), é copiar as "praticas" de alguns dirigentes sindicais do Sindel, de andarem de local de trabalho em local de trabalho, a tentarem "denegrir" a minha imagem.

 

Este teu comportamento é igualzinho ao comportamento de todos os meus "traidores" (pelas costas).

 

De seguida, vou tambem deixar aqui, a mesma resposta que te dei no grupo fechado da Comunidade edp ....

 

 

(copia da resposta) ...

 

 

Francisco Nogueira Rodrigues Ermitao registo esta tua forma "subrepticia" de me passares um atestado de incompetência em publico.

 

 

No entanto, não deixo de referir que estás muito enganado, neste caso concreto, pela simples razão de sermos defensores de propostas diferentes.

 

 

Pois, enquanto tu "argumentas" e "defendes" as propostas construídas pelos sindicatos da CGTP e da UGT que vão no sentido de deixar para trás os "Filhos Flex" e os "Netos Flex", na questão concreta do Subsidio de Estudo para Descentes,

eu estou do lado das propostas construídas pelos sindicatos independentes que vão no sentido de "englobar" TODOS (ou seja, os beneficiarios oriundos do ex-Contrato Colectivo - ACT/EDP 2000 - bem como os beneficiarios oriundos de ex-Contratos Individuais - Plano Flex).

 

Não perceberes a "genese" das propostas de uns e de outros, tu és que estás a revelar uma enorme falta de conhecimento, do que está verdadeiramente em "causa", nas propostas dos sindicatos da CGTP e da UGT e mais alguns sindicatos "satélides" independentes.

 

E o "incompetente" sou eu.

Disse.

 (Fernando Pêgas - 04-05-2018 14:22)

 

Reacçoes.png

  (copiado da pagina do facebook do grupo fechado Comunidade edp)

 

Muita da chamada da "acção e dinamização sindical"

- no Movimento Sindical da EDP -

passou do "terreno" para as "redes sociais",

 

muito por "culpa"

da ausência de comunicação/informação entre dirigentes e dirigidos,

quer na discussão de propostas a apresentar,

quer no acompanhamento da evolução dos processos negociais.

 

Quem não pretende "aceitar" esta realidade,

é não aceitar a "transparência" de processos,

bem como pretender "ficar lá atrás",

nesta caminhada mais intensa para a Digitalização e/ou Robotorização.

 (Fernando Pêgas - 04-05-2018 16:45)

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Favoritos